www.uniaonet.com/afegito.htm
EGITO .
27/02/2014

O Egito divide-se administrativamente em 27 províncias (mohafazat, em árabe); administradas por governadores nomeados pelo presidente:

 
Províncias do Egito.
O "Deserto Branco", na região de Farafra, Deserto da Líbia, a cerca de 300 km a ocidente de Assuão.
Um uádi no deserto do Sinai.
 
No. Nome  -  Capital
1 Dakahlia  -  Almançora[37]
2 Mar Vermelho[38]  -  Hurghada
3 Al-Buhaira[39]  -  Damanhur
4 Faium[40]  -  Faium
5 Garbia[41]  -  Tanta
6 Alexandria  -  Alexandria
7 Ismaília[42]  -  Ismaília
8 Guizé[43]  -  Guizé
9 Monufia  -  Xibin El Kom
10 Minya  -  Minya
11 Cairo  -  Cairo
12 Qaliubia  -  Banha
13 Luxor  -  Luxor
14 Vale Novo[44]  -  Kharga
15 Xarqia[45]  -  Zagazig
16 Suez  -  Suez
17 Assuão[46]  -  Assuão
18 Assiut[47]  -  Assiut
19 Beni Suef  -  Beni Suef
20 Porto Said[48]  -  Porto Said
21 Damieta  -  Damieta
22 Sinai do Sul  -  El-Tor
23 Kafr el-Sheikh  -  Kafr el-Sheikh
24 Matruh  -  Marsa Matruh
25 Qina  -  Qina
26 Sinai do Norte  -  Alarixe[49]
27 Sohag  -  Sohag



PEDIDO DE EXCLUSÃO ATENDIDO EM 06/02/2008


24 de maio de 2010 _ gostaria por favor de pedir aos amados que retirem a minha carta informativa referente ao nosso trabalho no Egito que esta no ar! essa carat informativa foi enviada por e-mail para pessoas especificas, e nao serve por questoes de seguranca , claro, para estar no site de vcs dando acesso a vairas pessoas do mundo intero! Hoje mesmo eu recebi um e-mail de uma pessoa querndo me denunciar! espero ter a compreencao dos amados fiquem na paz, o site e o: http://www.uniaonet.com/afegito.htm o primeiro assunto sou eu! ...
- - -
PEDIDO DE EXCLUSÃO ATENDIDO EM 24/05/2010


www.amigosdaafrica.org PROJETO AMIGOS DA ÁFRICA _ Pr Marcelo Satiro amigosdaafrica@grupos.com.br Bases em em Angola e outra em Ruanda e Jaboticabal/SP .Fone/: 16 - 3203 6268 / 32044554
16/09/06 Meu querido irmão Yorrito
 
Graça e paz
 
Faz tempo que não nos falamos.
Como vai você?
 
Olha, estou precisando com muita urgência de endereços de contatos, com pessoas que atuam ou tem atuado, direta ou indiretamente com o Egito.
 
Por favor, se possível, me ajude. Cmo o Egito é um país africano, nós dos AMIGOS DA ÁFRICA queremos iniciar um movimento de intercessão pelo EGITO  e precisamos muito de contato com pastores, missionários e organizações que atuam naquela nação.
 
SE possível, me ajuda. Deus lhe recompensará.
 
POR MISSÕES
 
Pr Marcelo Satiro http//www.uniaonet.com/amigosdaafrica.htm
- - -
Saudades Pr.Satiro, tua msg nos alegra muito . A maioria dos contatos no Egito são restrito ...  mas estamos retransmitindo a eles e esperamos estarem em condições de te retornar .
é na seção http://www.uniaonet.com/afegito.htm onde arquivamos estas mensagens
= = =
Meu prezado irmão   Estou grato a ti pela colaboração. Pr Marcelo


 

www.gersonortega.com 25/11/05 VIAGEM AO EGITO Já faz quase um mês que voltamos do Egito onde estivemos por seis dias com um grupo de irmãos de quatro países do Oriente Médio: Líbano, Síria, Jordânia e Egito. Lá estiveram ministrando: Asaph Borba, Mike Herron, René Assumpção e Gerson Ortega. O encontro foi em Agami, próximo a Alexandria no norte do país! O local de retiro chama-se Beit El Salam e está fazendo cinqüenta anos de trabalho a serviço do Reino ali no Egito! Tivemos ali um tenso tempo de ministração durante os dias, tardes e noites! O povo tinha grande fome e interesse imenso, embora a carga horária fosse intensa! Mas a resposta foi tremenda em todos os sentidos. Principalmente onde a presença de Deus se fez tão clara e presente em todo tempo! Nossa conferência aconteceu "debaixo do guarda-chuva" da Praise and Worship Ministry dentro da organização "The Fellowship of the Evangelicals" Egito, entidade que é reconhecida pelo governo egípcio! Isto porque o país tem sua religião oficial e as demais religiões devem ter autorização do governo para funcionarem! Nosso tempo de ministração ocorreu dentro de uma capela às margens do Mar Mediterrâneo com uma forte brisa vindo do mar durante todo o dia e a noite para nos refrescar. A tradição diz que a primeira igreja cristã em Alexandria foi plantada por Marcos, o escritor do evangelho. Agami é muito próxima de Alexandria, cidade assim chamada graças ao grande imperador que, de uma forma interessante abriu caminho para a vinda do Rei dos Reis instituindo e globalizando o mundo da época com uma mesma cultura e um só império. Nesta época do ano acontece uma das mais importantes festas após um mês inteiro de "Separação e jejum" do povo árabe. É o Ramadã! Esse é o mês do jejum para todos os muçulmanos. É o último mês do ano e ao seu final será comemorado o ano novo com muita festa, musica, dança e também, muita comida. Colocam-se muitas mesas e comida é trazida com todas as famílias reunidas comemorando o final de seu mês de jejum, assim como seu novo ano que acaba de chegar. Voltamos ao Brasil com a certeza de que O Senhor Reina em todas as nações, que Seu Louvor será entoado em todas as nações do mundo e que a promessa de Isaías 19 para o Egito junto a Israel e Assíria não vai deixar de ser cumprida. Nosso Deus é um Deus vivo que não pode ser representado em uma estátua. Tem olhos e vê, tem ouvidos e ouve, tem boca e fala! Ele é o Grande Eu Sou! A Ele, louvor e glória no Egito e em toda a terra!! Gerson Ortega www.kingdomusic.net



7 Nov 2005  Queridos irmaos
Queremos agradecer as oracoes. Deus e maravilhoso e escuta as oracoes doseu povo. Esta e uma arma poderosa em nossas maos.
O que os muculmanos planejavam fazer em Alexandria no Egipto, Deus nao permitiu. Ainda que eles ja haviam marcado as casas de cristaos que iriam queimar, chegou um batalhao grande do exercito e dissipou tudo.
O papa dos cristaos ortodoxicos teve um culto muito emocionado e chorou diante da congregacao por toda a situacao que estava passando e por causa disto o governo resolveu ajudar e tomar em serio.
Muito obrigado outra vez, nos gozamos com nossos irmaos aqui pelo livramento que Deus esta dando la. um abraco
a servico do mestre Pr Camilo e MAgaly

Deus livrou os cristaos em Alexandria! abra'cos _ Tercio Obara( Via _ Pedro/SBC)

Oracoes pelo Egito_ 31 Oct 2005 (BRST) Ol'a pessoal Paz! a minha irma e meu cunhado sao missionarios nos EUA e pedem oracoes pelos cristaos no Egito (Alexandria) abra'cos Tercio Obara sorrindocomCristo

Camilio _ October 28, 2005 Pedido de oracao Queridos irmaos Que a graca e paz de Jesus estejam com cada um de voces. Por aqui seguimos trabalhando para a gloria do Senhor. O clima comeca a esfriar e com bastante vento como sobra do ultimo furacao Vilma que destrocou muitas casas em Florida. Em 2 meses de trabalho em Cliftom para comecar um grupo hispano no meio de uma igreja Metodista Livre americana Deus tem nos abencoado ricamente. Nos reunimos no domingo passado com 10 pessoas na escola dominical. Fazem umas semanas atras que distribuimos umas fitas de viseo do filme Jesus onde no final tem um convite para aceitar a Cristo e uma jovem de 19 anos viu a fita 3 vezes e aceitou a Cristo e estava na igreja domingo! Gloria a Deus. Com a igreja arabe tambem temos visto fruto entre os jovens e os nossos filhos tem um papel de lideranca bem lindo entre os jovens arabes na area de louvor. Ma s hoje queremos pedir que entrem em oracao pelo Egipto. Uma igreja crista fez uma peca de teatro onde um homem escolheu nao ser muculmano mas cristao. Por causa desta peca houve um tremenda reacao na cidade de Alexandria. Os muculmanos destruiram toda uma rua onde os cristao tinham as suas lojas . Eles vendiam jkoias. Roubaram tudo e destruiram tudo .Ja queimaram 3 igrejas la. Ja mataram varios cristaos. As criancas nao puderam sair de casa para a escola nem ninguem saiu para trabalhar. Uma irma idosa saiu para comprar comida no mercado e eles disseram que tinham comida mas nao vender para os cristaos e ela voltou sem nada. ... Hoje e um dia de oracao para os muculmanos e eles marcaram as casas que eles vao queimar depois da oracao e algumas casas sao de irmaos ... no Egipto. Definitivamente Cristo vem pronto!!Todas as tragedias ao nosso redor confirmam as escrituras...que Deus nos de forcas para persistir ate o final. O pai de um dos lidares da igreja que vive la e que tem a sua casa marcada para ser queimada decidiu que nao vai fugir e ficou. Por favor entrem em oracao por eles. Pode muito por sua eficacia a oracao do justo... Nos os amamos muito e damos sempre gracas a Deus por poder contar com voces em nosso ministerio. Deus os abencoe ricamente Pr Camilo e Magaly ( Via_Correia Leite)


01/07/2004 Queridos amigos de oração Que a graça do nosso Senhor esteja sobre vossas vidas. Estamos em um periodo de transição entre Brasil e Egito. Estamos orando para sair no final desse ano se assim for a vontade do Pai. .. Gostariamos de pedir as vossas orações quanto ao nosso sustento mensal. Ainda precisamos de 200 dolares mensais para irmos para o campo e as passagens aereas. Por favor estejam orando conosco também por nossa igreja, para que o Senhor a fortaleça na sua graça pois a mesma tem se mantido fiel a Deus e a nós. Mas infelizmente a mesma não pode nos dar o sustento total que precisamos. Agradecemos as orações dos amados. Que Deus os abençoe, em Cristo Jesus OJMHE

Sou missionaria que estive no Egito e gostaria de ter mais pessoas que pudessem estar orando por treinamento de nacionais, e por implantaçao de igrja entre os muçulmanos convertido Entrem em contato . _ Aline Antunes MAR04
March 06, 2004 Gostaria do endereço da Aline Antunes q cita o Egito. Talvez conheça uns missionários q possa ajuda-la! No amor do PAi, Susy _ ICE - Jd Clarice /SP

A polícia egípcia liberou em 3/12/2003 os últimos 22 cristãos que foram presos em 21 e 24/10 em Alexandria. Esta liberação surpreendeu a muitos porque as autoridades se esforçavam para fazer do caso um exemplo, tentando estabelecer acusações seguras contra os detidos que foram presos sob alegação de falsificação de documentos pessoais. No entanto, mesmo que liberados sob fiança, nenhuma acusação foi formalizada. No Egito, um cristão que se converta ao islamismo pode obter nova documentação com seu nome muçulmano em 24 horas, para os convertidos ao cristianismo nenhuma agilidade há. Uma infinidade de fatores torna quase impossível a um cristão seguir a sua fé livremente e em segurança a menos que tenha documentos e nome cristãos. ðOre para que os irmãos sejam liberados da fiança e que nenhuma acusação pese sobre eles. ðPeça ao Senhor que haja liberdade religiosa no Egito, tanto para a igreja Copta, como para as igrejas evangélicas. MNNonline.org / Teu Reino

www.portasabertas.org.br Vítima de tortura passa a ajudar cristãos perseguidos  Um cristão egípcio, que foi brutalmente torturado pela polícia militar por causa de sua fé, agora está como refugiado político no Canadá e usando sua liberdade para começar uma organização internacional para cristãos perseguidos.  27/7/04

Cristão egípcio é capturado na fronteira com a Líbia. Um cristão copta casado em segredo com uma mulher convertida do islamismo foi detido pela segunda vez no dia 25 de novembro, quando tentava sair do Egito para o Canadá. Autoridades sauditas libertam cristãos egípcios

Ex-muçulmanos são proibidos de mudar seus documentos de identidade. O casal convertido, Mohammed Ahmed Imam Kordy e sua esposa, Sahar El-Sayed Abdel Ghany, foi detido em Alexandria no dia 18 de outubro/2003.


Oração pelos missionários no Egito .
SE DEUS É POR NÓS, QUEM SERÁ CONTRA NÓS. ESTA É MINHA ORAÇÃO, OPERANDO ELE QUEM IMPEDIRÁ!!!!! _ Alysson 10/2003

Cláudia Renata Pereira Endereço A/C JMM
*Ore por Nabil (nome fictício), um crente egípcio de origem muçulmana que perdeu o seu emprego porque cooperou num curso para novos crentes. *Ore por sua proteção e para que ele encontre um novo emprego. *Ore para que a pessoa que o denunciou (provavelmente um participante do curso) possa vir a conhecer o Senhor e mudar suas atitudes. *Ore pela liderança da igreja que esteve organizando o curso. *Ore também pela proteção da igreja e para que se possam encontrar meios de se tornar mais segura a participação dos estudantes no curso. afnigeria


Dearest Flavio, So glad to have seen a couple of phots of you all on the net.Brother I am looking to connect you to a missionary here that is burning to go to Egypt.Remembering that you served there for many years would you be willing to communicate with this lovely,humble man from angola?He really is a good guy. Love,. _ Kevin 10/01/2004

Mais querido Flávio, Tão contente ter visto um par de phots de você tudo na rede. Irmão que eu estou olhando para o conectar a um missionário aqui isso está queimando para ir para o Egito. Se lembrando que você serviu lá por muitos anos o estaria disposto para comunicar com este homem adorável, humilde de angola? Ele realmente é um sujeito bom. Ame. Kevin

Am I in doubt to who refer? was it in this page that you found the information? : www.uniaonet.com/ocaustrflavio.htm ? if no favor to inform the address . Yro


Gilson _ June 17, 2004 Graça e paz, sobre a história do povo de D'us no egito, sabemos que as história do egito é escrita por anos e anos, existe alguma citação da passagem de José ou Moiseís? acridito que a Bíblia é a fonte de verdade absoluta, mais queria saber se existe alguma citação fora da bíblia sobre as passagens de José.

www.estudos-biblicos.com
o Egipto é dos países mais antigos, ou pelo menos é
dos que têm registos escritos há mais tempo.
Na época de Abraão, 1900 anos antes de Cristo, o Egipto já estava na
dinastia Tebana, que era a sua 12 dinastia. Não o 12º Faraó, mas a 12ª
dinastia, cada uma com vários Faraós.
Só me lembro de ler sobre uma referência dos egípcios a um povo que vivia
onde estava Israel, que era certamente uma referência ao povo do Velho
Testamento. Mas suponho que certamente haverá mais referências que eu não
conheço.
Há uma ruínas arqueológicas dum palacete que dizem ser a casa de José, mas
ainda não foi possível confirmar.  Ainda hoje, se fores a um museu perto da
cidade do Cairo, podes ver a múmia do faraó do tempo de Moisés.
Praticamente em toda a época do Velho Testamento, só foi possível
reconstruir a cronologia da história de Israel pelas referências aos povos
mais desenvolvidos dessa época, principalmente o Egipto e a Babilónia que
tinham o seu calendário e as referências aos movimentos dos astros com muita
precisão. Até já conseguiam prever os eclipses. Em Israel essa ciência nunca
se desenvolveu devido a  Êxodo 20:4 que não permitiu o estudo da astronomia.
Assim, sempre que na Bíblia há alguma referência a esses povos mais
desenvolvidos, é possível saber com precisão em que ano estavam.
De momento, é tudo que te posso dizer. Se encontrar mais elementos voltarei
a abordar este assunto.
Camilo

.Ainda sobre referências a Israel do Velho Egipto.

No século XIX  um comerciante grego chamado Anastasi, descobriu um velho manuscrito egípcio de cerca do ano 2000 antes de Cristo, que fala de Israel. Se fores a alguma biblioteca, procura no “Atlas Bíblico” da “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” na página 50, onde está a foto desse papiro e a tradução.


Embora não faça parte da pergunta que me colocaste sobre as referências a Israel do Egipto e outros países da antiguidade, gostaria de comentar a afirmação de que “a Bíblia é a fonte de verdade absoluta”, pois eu não aceito essa tradição que teve origem em Santo Agostinho e o catolicismo declarou como dogma no Concílio de Trento.

Esse assunto é desenvolvido no meu artigo “A Bíblia é a Palavra de Deus?” http://www.estudos-biblicos.com/edicao3.asp?pa=13109

Quanto aos livros históricos, penso que estamos perante descrições de factos verdadeiros, mas efectuados de acordo com a cultura dessa época. Também as descrições dos egípcios e dos babilónios ou assírios estão cheias de intervenções dos seus deuses e coisas maravilhosas que fazem lembrar o Velho Testamento.

No Velho Testamento, estamos perante descrições patrióticas que nada têm do rigor e imparcialidade que esperamos do jornalista dos nossos dias e que muitas vezes se destinavam a levantar o moral dos combatentes para que se sentissem os mais fortes ou por outros motivos políticos.  Também me refiro a este assunto no início do meu artigo sobre David.

Já há alguns anos, ouvi o nosso historiador Hermano Saraiva comentar (se não estou a fazer confusão) o cerco de Jerusalém por Senaquerib da Assíria, que a Bíblia regista em Isaías 36.   O problema é que há antigos documentos dos Assírios, que contam a história de outra maneira, pois nesses documentos, eles conquistaram Israel e voltaram para a Assíria quando quiseram.   Afinal, qual a descrição verdadeira ?  Segundo esse historiador, ambas as descrições são verdadeiras, mas representam descrições diferentes que temos de saber interpretar.

O mais credível é que o grande exército da Assíria tenha tomado Israel e como sempre acontece, tenha ocupado em primeiro lugar, todos os pontos de interesse económico, principalmente os terrenos mais férteis e com água, pois desertos tinham eles em quantidade.  Depois, faltava ocupar Jerusalém e é aqui que se nota a diferença entre as culturas. Para os judeus, era a cidade santa, que deveriam defender a todo o custo, mas o General assírio deve ter olhado para o alto desse grande rochedo, não com a mentalidade do religioso, mas com a mentalidade do economista militar para perguntar:  O que há lá em cima ?  Devem ter-lhe falado no deus dos judeus.

Certamente que o General assírio, como militar, deve ter feiro as contas. Devido às condições topográficas do terreno, lançar um ataque a Jerusalém iria custar muitas vidas dos seus soldados. Será que valia a pena?!!  Havia também a hipótese de cercar Jerusalém, para que eles se rendessem pela fome, que iria demorar muitos meses. E quanto estava o seu país a gastar por dia, para manter um exército tão grande?!! 

E, depois de já ter conquistado todos os locais de interesse económico, o que é que lucrava a Assíria em tomar Jerusalém, para que ele pudesse voltar ao seu país e justificar as vidas dos seus soldados ou essa gigantesca despesa ?  Seria só para levar o deus dos judeus para o colocar na Assíria ao lado dos outros deuses conquistados?   Mas, pior ainda, é se for verdade o que já lhe disseram, que afinal não há nenhum deus lá  em cima que ele possa levar para a Assíria !!!  Além disso, os seus soldados já estão fartos de andar por terras tão primitivas.

Então, o General assírio toma a decisão:  Missão cumprida. Vamos voltar para a Assíria. Vamos deixar esta terra e voltar para a civilização.

Do alto das muralhas de Jerusalém, os judeus observam os preparativos para a viagem de regresso do grande exército e gritam a sua vitória, que os seus escribas saberão registar com os floreados de todos os documentos dessa época.

Como te disse no início, a base da minha fé é a mensagem de Cristo, mas todos os textos do Antigo Testamento são importantes para se compreender a cultura em que Jesus viveu e melhor podermos compreender a Sua mensagem. Mas além disso, esses velhos textos veterotestamentários algumas vezes horríveis, também podem ser interessantes se os soubermos interpretar.

= = ==

June 18, 2004 _ . . . graça e paz estou aqui....maravilhado com a informação, foi de grande importância para mim, acretido que a Bíblia é a única fonte verdadeira de para o povo de D'us. Fico muito feliz em poder fazer parte de um grupo como esse, muito obrigado mesmo atenciosamente, gilson

 


Semanario boas novas osasco sp - INTERLÚDIO ( 13/02/06)

A Escola Bíblica Dominical fora fraca. Muitos não participaram. Temos um culto e as classes, pela manhã. Infelizmente vivemos o dilema do descanso dominical matinal e da EBD. Mas tivemos quase três dezenas de irmãos e foi uma bênção.
 
O culto da noite, porém, foi muito bem freqüentado. À hora do almoço, recebi uma ligação do Pastor Eduardo, da Junta de Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira, perguntando se estava de pé o compromisso conosco. "Claro que está!" E descansei no Senhor.
 
Pois a tarde chegou, e quando eu cheguei à igreja, lá estava o Pastor Eduardo, com sua esposa e dois filhos, a montar o datashow, a ligar o laptop, microfones, e preparar-se para o culto, que seria inesquecível.
 
Antes do início, fomos ao gabinete, orar. O Pastor Eduardo trajou-se com roupas festivais dos muçulmanos, e foi para o templo comigo. Lá, começamos o culto, orando de mãos dadas, como um só corpo em Cristo Jesus. Que bênção! Que maravilha!
 
O Ministério de Louvores foi à frente e nos encheu de júbilo, com suas canções maravilhosas, cheias de entusiasmo e amor ao Senhor. A Izamara foi a dirigente, e nossos músicos fizeram realmente o melhor. Eu também não resisti, e tomei o violão, ao término, e cantei uma das minhas preferidas, NOVINHA EM FOLHA: "Quem é salvo e tem certeza diz amém, AMÉM...". Nossa Boas Novas de Osasco canta e faz as partes do amém, palmas, pés e glória a Deus, direitinho!
 

 

..

 
Bem, sem delongas, passamos a palavra ao Pastor Eduardo. Ele, com sua simpatia característica, seu fervor missionário, sua memória impressionante e seu chamado claríssimo, nos levou até o Egito com maestria.
 
Primeiramente nos mostrou um vídeo sobre a tradução da bíblia para os diversos idiomas, informando-nos que ainda falta traduzir a Palavra de Deus para 3 mil línguas! Que vídeo fascinante!
 
Depois, aplicando a experiência de Jonas a pregar em Nínive, mostrou-nos um powerpoint, do conflito entre árabes e judeus. Que tristeza ver toda aquela situação de discórdia entre ISMAEL e ISAQUE!
 
Então nos mostrou as fotos de sua brilhante viagem para o Egito, os lugares que visitou, o amor que sente por aquele povo, as peculiaridades (há um bairro de 10 mil pessoas "cristãs" nominais, que catam lixo e criam porcos em cima dos prédios!). Há um bairro, chamado "cidade dos mortos", onde as pessoas constroem casas e barracos em cima dos túmulos! Deus chamou o Pastor Eduardo para ir EM UM DAQUELES PAÍSES ÁRABES, mas não podemos identificá-lo, por razões de segurança. Mas enquanto isso não chega, ele promove Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira, nas nossas 1100 igrejas do estado. Imaginem o privilégio da Boas Novas, recebendo no domingo passado, um pastor missionário num país árabe, e agora o responsável pela promoção em São Paulo!

 

..  


O Pastor Eduardo fez um apelo missionário, confirmando o da semana passada, feita pelo outro pastor. Pedi às mesmas pessoas que se incorporassem ao grupo desta noite, e vimos um grupo lindo, formado por sustentadores, oradores e a Izamara, chamada para ir aos campos do Senhor! Que alegria! Ao final, "profetizando", por assim dizer, impetramos a bênção araônica sobre a família do pastor, orando a Deus para que sua ida ao país não identificado aconteça o mais breve possível!
 
Ah, se o irmão Rivanildo, lá dos Estados Unidos, que doou o piano, pudesse ver e ouvir o quanto esse piano tem servido de bênção para esses momentos na Boas Novas de Osasco! Irmão, se você me lê, saiba: Deus tem sido glorificado através do seu presente!

 ..
 
Ao final, todo mundo queria tirar fotos com o Pastor Eduardo.
 
Nunca mais nos esqueceremos desse culto!
 
Se o reportei aos irmãos, pela internet, é para passar um pouquinho da alegria e da experiência que tivemos. Somos uma pequenina igreja, sem força, sem grandes possibilidades. Mas procuramos, com erros e acertos, fazer o nosso melhor ao Senhor, que morreu na cruz para nos salvar. Que os pastores que me lêem renovem suas forças e ideais, pois, se numa igreja de 48 membros, coisas assim podem acontecer, o que não poderia acontecer na dos senhores, que, quase certamente, são maiores que isso!
 
Deus abençoe.
 
Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas de Osasco, SP
bnovas@uol.com.br
www.uniaonet.com/bnovas.htm

Reservado _ Por motivos de segurança, por favor retire da página um texto que tem o meu nome lá Que Deus lhe abençoe. 11/4/05 , 25/05/06 .


Muçulmanos Atacam Lojas e Casas de Cristãos no Egito
 
Conforme a Compass Direct, sete cristãos foram feridos em dois recentes ataques, não relacionados, em igrejas coptas Ortodoxas e lojas de cristãos, no norte do Egito. De acordo com a Compass Direct, no dia 8 de junho, muçulmanos danificaram e saquearam lojas cristãs e igrejas na cidade de Zawyet Abdel-Qader, 32Km ao oeste da Alexandria. Vários cristãos foram feridos enquanto tentavam defender suas propriedades. Duas igrejas também foram depredadas. Ore pelos que foram feridos nesses ataques. Ore para que os cristãos demonstrem o amor de Cristo aos seus agressores (IIIJoão 2, Salmos 107:19-20).  (Via www.vozmartir.org ) 05/07/07
 

LIA OLIVEIRA _ . Três cristãs de origem muçulmana ressuscitadas há poucos dias! 'DEUS É FIEL EM TODAS AS SUAS PROMESSAS'. : Um Milagre Recente no Egito Um muçulmano egípcio matou sua esposa porque ela estava lendo a Bíblia e então a enterrou com seu bebê nascido há poucos dias e uma filha de 8 anos de idade. As crianças foram enterradas vivas! Ele então disse à polícia que um tio havia matado as crianças. Quinze dias mais tarde, outra pessoa da família morreu. Quando foram enterra-la, encontraram as duas crianças sob a areia – E VIVAS! O país ficou em choque e o homem será executado. Perguntaram à menina de 8 anos como ela havia conseguido sobreviver por tanto tempo e ela disse: 'Um homem que usava roupas brilhantes e com feridas que sangravam em suas mãos, vinha todos os dias para nos alimentar. Ele sempre acordava minha mãe para dar de mamar à minha irmã'. Ela foi entrevistada no Egito numa Tv nacional por uma mulher jornalista que tinha o rosto coberto. Ela disse na Tv pública, 'Foi Jesus quem veio cuidar de nós, porque ninguém mais faz coisas como essas!' Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus) aparecerá para fazer coisas desse tipo, mas as feridas em Suas mãos dão provas de que Ele realmente foi crucificado e que Ele está vivo! Mas também ficou claro que a criança não seria capaz de inventar essa história e não seria possível que essas crianças vivessem sem um milagre verdadeiro. Os líderes muçulmanos terão muita dificuldade em lidar com essa situação e a popularidade do filme 'Paixão de Cristo' não os ajuda! Como o Egito está bem no centro da mídia e da educação do Oriente Médio, você pode ter a certeza de que essa história vai se espalhar rapidamente. Jesus Cristo ainda está deixando o mundo de pernas pro ar! Por favor espalhe esta história por todos os lugares. 'O Senhor diz, 'Abençoarei a pessoa que colocar Sua confiança em Mim'' (Jeremias 17).
 
www.teureino.org.br _ Venha o Teu Reino
— Rede de Intercessão —
“Vocês, orem assim: ‘Pai nosso, que estás nas céus! Santificado seja o Teu nome. Venha o Teu Reino;
    seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu’ ”, Mt 6:9-10, NVI.
 
 
Cristãos egípcios pedem nossas orações em relação a um incidente com tiros diante de uma igreja no Sul do Egito. A Igreja Ortodoxa Copta celebra o Natal no dia 7 de Janeiro.
 
Dois veículos se aproximaram de uma igreja Copta em Nag Hammadi, a 64 km de Luxor, enquanto os adoradores estavam saindo de um culto especial de Natal, à meia-noite. Armas foram disparadas sobre a multidão. Sete pessoas morreram, seis cristãos e um guarda de segurança muçulmano. Dez outros ficaram feridos, incluindo dois  muçulmanos que passavam pelo local.
 
Na manhã de 7 de janeiro irrompeu novo tiroteio quando a polícia tentou dispersar uma grande multidão de cristãos reunidos do lado de for a do hospital local. Há registros de tiros terem sido disparados para o ar e da existência de ao menos dois feridos.
 
As autoridades acreditam que o ataque foi planejado como retaliação pelo alegado estupro de uma garota muçulmana por um homem cristão em Novembro, que desencadeou cinco dias de violência sectária e se alastrou por toda a área. Se essa ligação se confirmar, ativistas de Direitos Humanos egípcios esperam que as investigações da polícia sobre os tiroteios também considerem possível negligência por parte do Ministério do Interior por nada fazer para prevenir tal ataque.
 
Cristãos egípcios pedem que oremos para que:
a. Os enlutados conheçam o consolo de Jesus
b. Os feridos e traumatizados conheçam o toque curador de Jesus
c. Cristãos por todo o Egito conheçam a presença de Emanuel, Deus conosco, enquanto celebram o Natal
d. Os assassinos sejam convencidos de seu pecado pelo Espírito e busquem por perdão e vida nova no Filho
e. As autoridades tomem medidas efetivas diante da violência sectária.
 
----------------
Web site: www.meconcern.org
CÓDIGO DE CIRCULAÇÃO 3. ABERTO. Pode circular em listas de correspondência em geral, fora de organizações, e reproduzida  livremente em artigos, desde que citando "Middle East Concern" (Amando Nossos Irmãos do Oriente Médio) como a fonte da informação.

Taborda _ Alguém pode me confirmar, esta informação : ....Urgente! Notícia que esta abalando o Egito!!! 19 de Maio de 2010 _ CRISTO VIVE!!! Vamos espalhar esta notícia!
Um Milagre Recente no Egito. Um muçulmano egípcio matou sua esposa porque ela estava lendo a Bíblia Bragança Pta, SP www.familiaegraça.com.br
- - -


Pesquisas!
Mais uma vez estamos às voltas com uma falsa notícia envolvendo religião e culturas diferentes!
 
Dessa vez, recebemos uma história datada do dia 24 de setembro de 2008, que dizia que um muçulmano havia matado a própria esposa só porque ela estava lendo a Bíblia.
 

Antes de prosseguir na leitura, tenha em mente que o E-farsas.com é um site que não tem nada a ver com nenhuma religião! Cada um dos membros de nossa equipe tem a sua própria crença e o legal é que podemos conviver e trabalhar em harmonia, respeitando a cultura e a religião do colega. O nosso trabalho é a de pesquisar se determinado texto é verdadeiro ou é falso e o resultado de nossas pesquisas segue abaixo! Já está mais do que provado que milagres existem. Mas, nesse caso, não foi!
 
Caso seja curioso como nós, continue sua leitura!
 
 
 
  
Continuando!
 
Esse texto, que começou a circular em 2004 e voltou a passear pela net em outubro de 2008, possui alguns traços que denunciam o tipo clássico de um hoax, ou boato eletrônico:
 
- Trata de um assunto polêmico: No caso, religião!
- É incoerente e, em muitos parágrafos, contraditório!
- Não cita as fontes;
- Não dá nome aos bois, ou seja, não dá nenhuma informação precisa sobre o fato!
 

Qual o nome do egípcio muçulmano?
 
Na mensagem o nome do assassino não foi revelado. Até aí, tudo bem! Talvez estejam querendo poupa-lo! Mas, poupa-lo de quê? Já que mais adiante, no texto, afirma-se que ele (o egípcio) será executado!
 
Em um dos parágrafos, o texto afirma que, quinze dias mais tarde, outra pessoa da família morreu! Não se explica se foi mais um assassinato, ou se foi morte natural, mas o fato é que alguém "teve que morrer" para que tivessem uma "desculpa" para reabrir o túmulo (ou, no caso, cavar na areia!).
 
A criança que sobreviveu, segundo o texto, foi entrevistada dias depois por uma Tv pública (o nome da Tv também não é revelado, mas não deve ter muitas lá!).  Também fala que os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus) foi crucificado! A Wikipedia desmente essa informação: segundo a enciclopédia digital, os muçulmanos acreditam em Isa mas esse não foi crucificado, ele subiu direto aos céus, deixando Judas para ser crucificado em seu lugar! 
 
O filme "A Paixão de Cristo" não deve passar em nehum cinema por lá, da mesma forma que uma bíblia cristã deve ser um artigo raro naquela país!
 
Nos ultimos parágrafos, temos:
"Como o Egito está bem no centro da mídia e da educação do Oriente Médio, você pode ter a certeza de que essa história vai se espalhar rapidamente."
 
Sim! essa história irá se espalhar rapidamente! Mas não encontramos em nenhum jornal essa notícia. Ou seja, vai se espalhar pela internet! Em uma busca pelo Google, encontramos 1.400 resultados sobre o assunto, mas todos os links levavam a páginas e blogs que apenas reproduziram esse texto.
 
O último parágrafo acaba com todas as dúvidas sobre o texto ser ou não hoax:
"Repasse a todos de sua lista....";
 
Nem é preciso relembrar que a maioria dos hoaxes terminam com essa frase!
 
 
 

Conclusão!
História falsa! Mas cada um tem o direito de acreditar no que quiser!
Sites Pesquisados:
 
- Sepal -
- Extraordinário -
- Wikipedia -
(profeta) _ Joel



http://timedecristo.wordpress.com Egito: “Retiro as acusações e, em troca, vocês me concedem permissão para construir uma igreja”.
Publicado em Quinta-feira, 12 agosto 2010 por timedecristo
i
Qualidade informação
CAIRO, Egito, 08 de junho de 2010 (CDN) – Devido a sua missão, o pastor Ephraim Shehata, de 34 anos, um cristão ortodoxo cóptico, é o cristão com maior visibilidade em sua comunidade na cidade de Teleda. Quando não estava trabalhando como técnico de laboratório ou estudando direito numa faculdade local, ele ia de porta em porta entre os cristãos para encorajá-los da maneira que podia. Ele também dirigia um centro comunitário e uma clínica médica num apartamento (de dois quartos) adaptado. Seu principal objetivo, conforme dizia, era “ajudar os cristãos a permanecerem firmes em sua fé”.
 
O centro, hoje com cinco anos, oferecia serviços médicos básicos muito necessários para os residentes dos arredores, gratuitamente, independentemente da religião a que pertenciam. O centro também oferecia cursos de corte-costura e uma oficina para mulheres cristãs, para que pudessem ter uma renda extra. Além disso, o centro distribuía alimento gratuito para idosos e enfermos.
 
Na tarde de 27 de fevereiro de 2010, o Sr. Shehata e sua esposa iam de motocicleta quando um homem se interpôs diante deles, carregando um grande pedaço de madeira, forçou-os a parar. Ato contínuo, o indivíduo começou a bater na perna do Sr. Shehata com o pedaço de madeira. À medida que o Sr. Shehata esforçava-se para se levantar, esse agressor muçulmano sacou de uma pistola, apontou-a para as costas dele e puxou o gatilho. Quatro muçulmanos chegaram e começaram, então, a atirar no Sr. Shehata e em sua esposa, a Sra. Rasha Samir.
 
A Sra. Samir pulou sobre o corpo do Sr. Shehata, ficando de costas para ele, e começou a implorar aos seus agressores por suas vidas, mas os homens continuaram atirando. As balas voavam para todos os lados. Nesse momento, a Sra. Samir decidiu fingir-se de morta. Recostou-se sobre o corpo de seu esposo, fechou os olhos, deixou-se largar e prendeu a respiração.
 
“Vamos embora. Estão mortos”, disse um dos agressores e, assim, partiram.
 
Quando o Sr. Shehata deu entrada no hospital, os médicos não acreditavam que ele sobreviveria. Ele tinha perdido muito sangue, uma bala havia perfurado seus rins e outra ficou alojada em seu pescoço, deixando-o parcialmente paralisado.
 
Além disso, parte do tecido interno de seu corpo desprendeu-se da corrente sanguínea e começou a, literalmente, apodrecer dentro dele. Quando o cirurgião removeu um dos grampos que segurava o abdômen do Sr. Shehata no lugar, uma intensa pressão sobreveio da maioria dos demais grampos. Assim, os cirurgiões removeram parte do tecido estomacal, parte de seu cólon e mais de um litro do líquido infeccioso.
 
Milagrosamente, sua esposa estava em perfeito estado, apenas uma bala atingiu seu braço. Agora, o Sr. Shehata se recupera em casa, mas ainda apresenta muitos problemas médicos. Ele ainda não consegue andar nem pode ainda participar do julgamento de seus agressores muçulmanos. Seu rim foi partido em dois pelos tiros e uma das balas está ainda alojada em seu pescoço, paralizando parte de seus movimentos. Ele ainda não pode usar o banheiro e se alimenta apenas de líquidos. Ele não consegue mover os dedos de sua mão.
 
Mas o cristão Ephraim Shehata tem algo mais importante do que se queixar de seu sofrimento físico. Leiam a seguir.
 
Nos últimos 10 anos, O Sr. Shehata vem tentando erguer uma igreja. No Egito, construir ou mesmo reformar o prédio de uma igreja somente pode ser feito com aprovação do governo, consistindo de um processo bastante complexo. De fato, isto torna impossível a construção de um local de adoração para os cristãos. Em contrapartida, a construção de mesquitas é encorajada através de um sistema de subsídios.
 
“Disse às forças de segurança, através dos padres cristãos, que eu desistirei do processo se eles nos deixarem construir a igreja no terreno”, disse Shehata.
 
Seu julgamento tem potencial para transformar-se num embaraço internacional. Ele levanta dúvidas quanto à justiça na sociedade egípcia, um país muçulmano que se aproxima de uma eleição presidencial e que será, portanto, alvo da atenção de todo o mundo.
 
 

= =
25/08/2010 Queridos amigos de Ministério
 
Heb 13:3 Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo.
 
Neste momento recebi um comunicado do Elias que está na embaixada que a situação do Dagnaldo no Egito se encontra complicada. Ele foi preso há uma semana e pensava que imediatamente seria deportado, mas até o momento nada aconteceu.
 
Eu peço que orem para que o Senhor o guarde ali e que seja feito a vontade Dele neste momento. O Dagnaldo tem um fibra incomum e sabemos que o Senhor o vai usar tremendamente neste momento e também que não está sozinho, mas precisa do nosso clamor.
 
No amor do Senhor,
 
David Botelho
= =

= = =
A Paz do SENHOR!
 
Queremos comunicar que nosso irmao Dagnaldo Pinheiro ja foi encontrado
 
 
 
Ele se  encontra na Policia predio do GOV chamada MOGAMA. O conselheiro falou que as condicoes do local sao bem ruins, mas que ele  esta bem. Aparentemente nao teve sua integridade fisica tocada. Emocionalmente abalado, nao pode receber visistas e as autoridades brasileira aqui querem que ele seja deportado o mais rapido posivel. Aagencia dele esta sendo contactada para ver a passagem dele. Agora tambem estamos agilizando com as coisas dele, tipo malas, laptop etc.. e levar para embaixada para entregar ao DAGNALDO.
 

Queremos agradecer a todos que estiveram orando pelo o nosso amigo e irmao. Muito obrigado. Assim que tivermos mas informcaoes do que aconteceu durante esse tempo que ele passou detido, enviarei aos amados.
 

No amor do SENHOR das NACOES.
Elias Santos
 
P.S Continue orando por todos outros obreiros que estao nessa nacao.
 
 
 
Veja o vídeo sobre o caso do Dagnaldo da reportagem no Jornal Hoje: http://video.globo.com
 
(jocaluti)

= =

 www.mobypicture.com/user/Carlos_Alfredo 16/11/2010 - povo orando pelo Egito aqui no Cairo,prox 3 dias haverá uma gde festa muçulmana. Ore pelos cristãos daki
- -
Rede Mundial de Oração - Ore pela Igreja e pela paz no Egito. No dia 24 do mês copta, Bashans, que corresponde ao primeiro dia do mês de junho, a Igreja copta celebra a entrada do Senhor Jesus Cristo na terra do Egito. . . www.portasabertas.org.br
- -
Angela Lorenzetti - curtiu .



Marcos Botelho _ 17/03/2011  PEDIDO DE AJUDA PARA pessoa que pretende se converter!
Amigo
 
Estou com um jovem adolescente Egípcio, que orou comigo via FACEBOOK a oração do pecado, foi o que ele me declarou, após eu traduzir a oração via Google.
Ele quer ir a uma igreja cristã  e aprender os ritos cristãos.
 
Segue abaixo o link para o perfil dele e o telefone dele no Egito, mais em anexo o conteúdo completo do meu diálogo EM ÁRABE COM o rapaz
 
PERFIL DO JOVEM
http://facebook.com/profile.php?id=100002191025313
 
 
TELEFONE DA PESSOA NO EGITO, bem como não conheço cuidado deve ser considerado!
020177018683
 
Por favor retornar quem ajudou.

http://noticias.gospelmais.com.br _ Mais de 20 mil pessoas “aceitaram Jesus” em eventos no deserto do Egito ... @hebromnews
No Egito, dois grandes eventos promovidos por entidades cristãs, no deserto, levaram milhares de pessoas a confessarem a Jesus como seu salvador.
No último mês, um festival da juventude cristã reuniu cerca de 10.000 pessoas no deserto, a cerca de 100 quilômetros norte da cidade do Cairo. Algumas semanas mais tarde, outro evento ainda maior atraiu cerca de 45 mil pessoas no mesmo lugar.
Os organizadores do evento relatam que cerca de 25 mil pessoas deram vida a Jesus e O confessaram como salvador.
Eles contam ainda que ao final do evento cerca de 8.000 pessoas deram seus dados solicitando orientação através de estudos bíblicos, que serão fornecidos pelas igrejas locais. De acordo com o site “Entre Cristianos”, muitos dos participantes do evento eram membros da Igreja Copta Ortodoxa, e em uma das noites um padre copta ortodoxa pregou.
Muitos afirmam que essa é a primeira vez que se teve noticia e pode ser visto um ortodoxo egípcio pregar diante de tal multidão e em um púlpito evangélico.
Esses eventos acontecem em um momento de incerteza para os cristãos do país, pois após a posse do novo governo tem aumentando a perseguição aos cristãos/evangélicos, pois a irmandade Muçulmana intenciona implantar a Sharia (lei islâmica) como lei soberana no país.
Além do público presente, a organização estima que cerca de 2 bilhões de pessoas em todo o mundo puderam acompanhar o evento pelas transmissões pela TV via satélite.
Por Dan Martins, para o Gospel+


www.meconcern.org _ CÓDIGO DE CIRCULAÇÃO 3. ABERTA. A informação pode ser distribuída para listas gerais, para organizações internacionais, e citada livremente em relatos, colocando "Middle East Concern" como a fonte da informação.
 

09/12/2010 Caros Sir/Madam,
 
Saudações em nome de Jesus, o Príncipe da Paz!
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações, após uma série de incidentes em torno da propriedade da Igreja Copta de St. Mary, em Gizé.
 
Por duas vezes no mês de novembro, no dia 11 e novamente no dia 22, as forças de segurança tentaram impedir o trabalho de construção de uma extensão para o centro comunitário da igreja. Em cada ocasião, os sacerdotes e os membros da igreja estavam dentro do prédio e, às vistas de um impasse, as forças de segurança se retiraram.
 
A situação foi intensificada no dia 24. Em três horas a polícia cercou o local, enquanto os homens  trabalhavam no telhado e 200 pessoas estavam de vigília no interior da igreja. Tanto as forças de segurança quanto os membros da igreja recorreram à violência. As forças de segurança utilizaram gás lacrimogêneo, balas de borracha e munição real.
 
Segundo os relatos mais confiáveis, quatro membros da igreja foram mortos e pelo menos 50 feridos, muitos gravemente. Pelo menos 200 cristãos foram presos no local ou nas proximidades. A eles têm sido negado o acesso a advogados e permanecem detidos. A assistência médica prestada a alguns dos feridos foi de baixo nível e insuficiente.
 
Os líderes da Igreja insistem que eles têm as permissões necessárias para o construir o edifício. No entanto, as autoridades contestam esta posição. No centro desta disputa está a distinção na lei egípcia, entre a propriedade da igreja e uma igreja. Os líderes da Igreja têm uma licença para expandir a propriedade da igreja, mas não para construir um edifício da igreja. A
aparência da extensão, divulgada como sendo para um centro comunitário, sugere que ela será usada como um local de culto, o que exigiria uma licença específica. Devido à dificuldade na obtenção de licenças para construção de igrejas, a extensão da propriedade da igreja para serem transformados em locais de culto é uma prática que tem sido utilizada por alguns. Ela tem sido tolerada por algumas autoridades locais.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para:
a. Aqueles que estão de luto, para que conheçam o conforto de Jesus
b. Os feridos e traumatizados experimentem a cura de Jesus
c. Os detidos reconheçam a presença e a paz de Jesus em suas celas, e sejam libertados em breve
d. Os líderes da igreja conheçam a sabedoria e orientação do Espírito para o futuro uso da propriedade
e. Que a lei seja mudada para dar tratamento igual e permissão para locais de culto para todas as religiões
f. Todos os funcionários do governo envolvidos tenham amor e misericórdia, ajam justamente e aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO

= = =
 

06/01/2011 Caros Sir/Madam,
 
Saudações em nome de Jesus, o Príncipe da Paz!
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações após o atentado à bomba na igreja Al-Qidiseen ("Igreja dos Dois Santos"), em Alexandria no dia 1o de janeiro, quando os fiéis saíam do culto de vigília de celebração do Ano Novo. Segundo os números oficiais, pelo menos 21 pessoas morreram e 79 ficaram feridas. Os feridos incluem oito muçulmanos. A igreja e uma mesquita vizinha sofreram grandes danos devido à explosão.
 
Inicialmente as autoridades acreditavam que um carro-bomba tivesse sido usado, mas agora  acreditam que um homem-bomba tenha sido o responsável. O ataque despertou raiva e causou confrontos entre cristãos e muçulmanos pois a mesquita em frente à igreja foi ainda mais danificada. A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.
 
Ataques têm sido amplamente denunciados por líderes políticos e religiosos no Egito. Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo atentado. Muitos comentaristas acreditam que os responsáveis pela violência contra a Igreja Copta do Egito e contra comunidades cristãs sejam os mesmos do ataque de 31 de outubro contra a Catedral Católica Síria em Bagdá.
 
A igreja al-Qidiseen é uma das três igrejas que foram atacadas em abril de 2006 por um homem empunhando uma faca, matando uma pessoa e ferindo outras 17 pessoas.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
 
a. Aqueles que estão de luto conheçam o conforto de Jesus
 
b. Os feridos e traumatizados recebam o toque da cura de Jesus
 
c. Cristãos de todo o país reconheçam a proteção e a presença do Emanuel, Deus conosco, especialmente porque a Igreja Copta celebra o Natal em 07 de janeiro
 
d. As autoridades tomem medidas eficazes para combater a violência
 
e. Os agressores sejam condenados pelo Espírito, e busquem o perdão e a nova vida no Filho

= = =

10/01/2011 Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
 
a. Não haja incidentes violentos nos cultos de comemoração do Natal
 
b. Todos os que pretendem participar dos cultos possam fazê-lo sem medo
 
c. Surja a verdade por trás do ataque em Alexandria ...
- - -
 Saudações em nome de Jesus, o Príncipe da Paz.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para a segurança durante as celebrações de Natal no Egito, que está sendo comemorado hoje. Aumentaram as medidas de segurança ao redor das propriedades das igrejas, devido à preocupação de possíveis
ataques às pessoas que irão ao culto.
 
Lembrando que houve dois ataques significativos a fiéis durante festas importantes. O mais recente foi o atentado à bomba no sábado, dia 01 de janeiro, em Alexandria, no qual 21 fiéis foram mortos fora da igreja Al-Qidiseen ( Igreja dos Dois Santos) quando saíam do culto à meia-noite. Muitos outros ficaram feridos, alguns gravemente. Além disso, há um ano, em 06 de janeiro de 2010, houve um tiroteio em Naga Hammadi, no término do culto de Natal, no qual seis adoradores e um segurança muçulmano foram mortos.
 
Alguns egípcios muçulmanos apelaram para que os muçulmanos sejam solidários com os cristãos e compareçam aos cultos de Natal ou realizem vigílias fora das igrejas. Em contraste, alguns grupos extremistas pediram que sejam realizados mais ataques contra os cristãos no Egito e em suas igrejas, tanto a nível nacional como em vários países ocidentais, publicando os endereços das igrejas e detalhes de como realizar ataques.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
 
a. Não haja incidentes violentos nos cultos de comemoração do Natal
 
b. Todos os que pretendem participar dos cultos possam fazê-lo sem medo
 
c. Surja a verdade por trás do ataque em Alexandria
 
d. Aqueles que procuram prejudicar os cristãos recebam do Espírito Santo a convicção do pecado,  do Pai a oferta do perdão, e do Filho a oferta  da "vida em toda sua plenitude" (João 10:10)
 
e. Todos os funcionários envolvidos tenham amor e misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO

= = =

15/01/2011
Saudações no Nome de Jesus, o Príncipe da Paz!
 
Na semana passada pedimos oração pela implantação de medidas de segurança para as celebrações de Natal no dia 07 de janeiro (os cristãos coptas celebram o Natal nessa data.) Temos o prazer de informar que os cultos decorreram sem incidentes violentos, e que um número de muçulmanos deram apoio abertamente à comunidade cristã do Egito, participando dos cultos ou fazendo vigília do lado de fora dos templos. Lembre-se que o aumento da segurança foi necessário após o ataque a bomba a uma igreja em Alexandria após o culto de passagem do ano.
 
Mas lamentamos informar que houve um violento incidente ocorrido na última terça-feira, dia 11 de janeiro. Um cristão foi morto a tiros e outros seis ficaram feridos em um trem na província de Minya, sul do Cairo. O atacante teria identificado as vítimas como sendo cristãs, porque as mulheres do grupo não tinham suas cabeças cobertas e alguns usavam cruzes. Ele gritou um slogan islâmico e disparou contra as vítimas. Ele foi preso pouco depois. Os feridos foram levados para um hospital especializado no Cairo a pedido do Ministro da Saúde.
 
Os cristãos egípcios agradecem por nossas orações, e solicitam que nossa intercessão continue:
 
a. Pela família enlutadada para que sinta a presença do Senhor e receba paz e conforto, e para que os feridos e traumatizados recebam Sua cura
b. Para que não haja mais ataques violentos contra os cristãos
c. Por aqueles que procuram prejudicar os cristãos, para que tenham a convicção do pecado do Espírito Santo e respondam à oferta de perdão do Pai e à oferta do Filho de vida em toda sua plenitude
d. Para que o governo tome medidas eficazes para resolver as causas subjacentes da violência contra os cristãos
 
Fonte utilizada: Watani

= = =
Caros Sir/Madam,
 
Saudações no nome de Jesus,
 
No dia 06 de janeiro de 2010, ou seja, pouco mais de um ano atrás, seis cristãos e um segurança muçulmano foram mortos a  tiros ao sairem de um culto de Natal em Nag Hammadi. Três homens foram presos pouco depois. Em 16 de janeiro de 2011 saiu a  sentença de condenação. O homem acusado de disparar os tiros foi condenado por homicídio em primeiro grau e "intimidação aos  cidadãos", e teve como sentença a pena de morte. As penas para os dois cúmplices estão programadas para serem anunciadas no  dia 20 de fevereiro.
 
Estas sentenças vêm após um mês de outros ataques fatais contra cristãos, um no dia 01 de janeiro, em Alexandria (nos quais  23 pessoas morreram e muitas ficaram feridas) e o outro no dia 11 de janeiro em um trem na província de Minya (em que um foi  morto e seis feridos). Líderes cristãos egípcios esperam que a severidade da pena imposta seja um sinal de que o Judiciário  e o governo egípcio estejam começando a tomar medidas eficazes para combater a violência contra os cristãos.
 
Na semana que antecedeu a audiência do dia 16 de janeiro, o presidente do Egito, Mubarak instou os altos magistrados para  acelerarem os julgamentos, afirmando que a "justiça lenta" produz amargura.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os enlutados, feridos e traumatizados nos ataques contra os cristãos recebam o conforto, e sintam a presença, a paz e a  cura de Jesus
 
b. O sistema judiciário aplique de forma consistente as penas após o processo legal de investigação aos ataques, processem  judicialmente os acusados e imponham sentenças aos condenados
 
c. Os autores de violência contra cristãos sejam convencidos do pecado pelo Espírito Santo, e recebam dO Pai a vida e o  perdão
 
d. Todos os funcionários envolvidos tenham amor e misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-Lo
= = =

CÓDIGO DE CIRCULAÇÃO 3. ABERTA. A informação pode ser distribuída para listas gerais, para organizações internacionais, e citada livremente em relatos, colocando "Middle East Concern" como a fonte da informação._ www.meconcern.org

12/02/2011 _ Prezados Irmãos.
Estou enviando-lhes uma cópia de um texto de minha autoria publicado em meu blog, http://cappelettinews.blogspot.com
Creio ser de suma importancia ante aos acontecimentos que estão na midia mundial, referente as manifestações em favor de Democrácia em vários paises, principalmente no Egito.
Peço desculpas se não estou agindo corretamente quando ao modo de enviar matérias, desculpem-me.
Mas o intuito é colaborar para a propagação do evangelho e crescimento espirtual de nosso povo.
Certo de vossa mui preciosa atenção
Pr_Luis Cappeletti.

 
 
O Clamor por Democracia e o Calendário Profético.
 
Temos experimentado a democracia como o sistema político que melhor funciona no momento. Ele nos provê certas liberdades desconhecidas até então na História. A essa altura, não há outro sistema viável comparado á democracia.
A democracia está nos lábios de todos, especialmente desde a sensacional e inesperada queda da Cortina de Ferro.  Não passa um dia sequer sem que algum relato nos telejornais fale algo acerca do progresso da democracia. Alguns têm chamado de a liberdade última e outros de a libertação da humanidade. Ainda outros dizem que a democracia é o direito dado por Deus para todos os homens sobre a Terra.
Após a queda do muro de Berlim, o símbolo que separava o Ocidente do Oriente, o Comunismo do capitalismo e à medida que vemos a democracia se movendo rumo ao Oriente, considera-se que ela (democracia) é a resposta absoluta a todos os problemas do mundo.
Alguns anos atrás, o comunismo era, quem sabe, o sistema mais poderoso do mundo.
Hoje não é mais uma ameaça real ao capitalismo, mas sim, a democracia está no palco, na frente e bem no centro. É o novo e único poder neste inicio de século. Estamos nos aproximando da época em que ninguém, absolutamente ninguém, será capaz de se opor á democracia.
Embora nos regozijemos com o fato de que nossos irmãos e irmãos da Europa Oriental podem agora ter comunhão com maior liberdade, e estejamos contentes pela liberdade que eles têm agora de viajar para o Ocidente, não podemos permitir que esta alegria nos cegue para o novo perigo que se aproxima. O perigo que agora parece ser tão positivo é um mundo unido sob a bandeira da democracia.
 
O fato de que estamos hoje experimentando um clamor mundial em regiões onde nem sonharíamos em ver tamanhas manifestações populares em favor da democracia, nos faz pensar no que a bíblia nos diz a respeito.
 
Mas quem, em sã consciência, poderia se opor a tal progresso?
Qual é o problema da fraternidade universal, da unidade global, da paz e da prosperidade? Superficialmente nada, mas aqueles que diligentemente estudarem as Escrituras saberão exatamente para onde esse desenvolvimento nos conduzirá.
Desde o princípio, os homens têm esperado pela pessoa certa, com o sistema certo, que haverá de conduzir a uma paz e harmonia universais. Mas, os homens têm desejado que isso aconteça em seus próprios termos. Será que a paz e a prosperidade são realidades possíveis em nossos dias? Sim, não apenas a paz é possível, mas essa paz poderia vir porque ela foi profetizada pelas Sagradas Escrituras. Sim, haverá paz num nível ainda não conhecido e ela inundará o mundo de tal forma que toda oposição será eliminada. No auge do sucesso, entretanto, ela assumirá uma identidade diferente. A máscara cairá e a sua verdadeira natureza será revelada. Ela não apenas se moverá globalmente, mas também se moverá universalmente, em querer tornar-se como Deus.
 
À medida que a investigamos pela perspectiva bíblica, descobrimos que a democracia, não importa quão boa seja, acabará por dar posse ao Anticristo.
“Quem é semelhante à besta?
Quem poderá pelejar contra ela?” Apoc. 13.4
= =

Talvez muitos de vocês estarão intrigados sobre as notícias do que se passa com os países islâmicos no norte de África, pois há pouca informação credível e os repórteres dos nossos canais de TV portugueses lutam, como dizem, com grande dificuldade para nos apresentar uma informação imparcial e certamente o mesmo acontecerá com os dos outros países.
Por outro lado a proximidade da marinha de guerra norte americana nos deixa desconfiados. Nunca se preocuparam com os genocídios nos países africanos que não têm petróleo, mas parece que têm a tradição de só se preocuparem com os direitos humanos de quem tem petróleo.
Acabo de receber esta mensagem que transcreve a tradução dum artigo em francês, que pode ter interesse e vos convido a ler.
Camilo
======================
Onde vai a Nação Árabe?
Fonte: Oumma.com - Versão portuguesa: Al Furqán
Onde vai o Egipto? Onde vai a Nação árabe? Gilles Munier fornece algumas respostas numa ENTREVISTA concedida ao site islâmico francês, a Oumma.com. Este eminente especialista do mundo árabe aborda a situação política do Egipto, nomeadamente a personalidade do vice-presidente Omar Suleiman, detestado pelo povo egípcio, “figura emblemática para a CIA” neste país, autêntico torcionário “que tem as mãos manchadas com o sangue de milhares de dissidentes que não resistiram às torturas praticadas”. Gilles Munier afirma, ainda, que “todos os países árabes, sem excepção, sobretudo aqueles ligados ao Ocidente, serão ou são afectados, de diversas maneiras, por um protesto popular”.
VER A ENTREVISTA COMPLETA, AQUI:  http://alfurqan.pt/view_tema.asp?ID=174


Saudações no nome de Jesus, o Cabeça da Igreja!
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações após vários incidentes violentos que afetaram alguns deles e às suas propriedades  em fevereiro.
 
Lamentamos informar que um padre foi assassinado na área de Assiut. Ele foi encontrado morto em sua casa no dia 23 de  fevereiro, depois de ter sido esfaqueado várias vezes. As informações dizem que ele foi assassinado por causa de uma disputa de longa data. Ha dois anos, um jovem alegou que o padre tinha incitado a insultar os muçulmanos locais.
 
Houve incidentes em vários mosteiros envolvendo o exército. O Anba Bishoy Mosteiro de Wadi Al-Natroun ergueu uma cerca de  segurança adicional em suas terras, devido à ausência da polícia local. Em 21 de fevereiro o exército ordenou que a cerca  fosse removida alegando que foi construída sem a devida permissão. Em 23 de fevereiro o exército usou seus veículos  blindados para destruir o muro. Quando os monges protestaram o Exército respondeu disparando com munição mortal. Um monge e  seis outros cristãos foram feridos e levados para o hospital. Houve incidentes semelhantes em pelo menos outros dois  mosteiros.
 
O governador de Minya ordenou que um centro cristão fosse demolido. O prédio de cinco andares pertence à diocese copta de  Mallawi e é utilizado para a prestação de serviços aos idosos e crianças das 75 aldeias. Nenhuma justificativa para esta decisão foi publicada. Muitos habitantes locais demonstraram apoio à permanência do edifício, alegando que "o  prédio foi inaugurado pelo próprio governador há quatro anos e todas as licenças e documentos estão totalmente corretos."
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os feridos e traumatizados recebam o toque de cura de Jesus
b. A congregação do padre assassinado reconheça a presença e a paz de Jesus
c. A ordem de demolição seja formalmente revogada
d. Os líderes da Igreja percebam a orientação do Espírito neste momento
e. Todos os funcionários e oficiais do governo envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e  decidam segui-Lof. O atual processo de mudança política traga uma maior liberdade para todos os egípcios, incluindo os  cristãos.
 

Fontes abertas utilizadas: AINA, Asia News, Compass Direct
05/03/2011
= = =
Na semana passada pedimos orações após vários incidentes violentos que afetaram os cristãos e suas propriedades durante o  mês de fevereiro. Você deve se lembrar do assassinato de um padre, de vários mosteiros atacados e da ordem emitida para  demolição uma propriedade de uma igreja de 5 andares.
 
Lamentamos informar que novos incidentes ocorreram no Cairo na sexta-feira dia 4 e na terça-feira 08 de março.
 
No dia 4 de março uma multidão atacou casas de cristãos e uma igreja em Souf, governadoria Helwan, ao sul do Cairo. Várias  residências foram danificadas e a Igreja de Sta. Mina e São Jorge foi incendiada. A multidão impediu os bombeiros de deterem  o fogo e, consequentemente, o edifício foi seriamente danificado. Uma unidade do exército estava nas proximidades, mas os  soldados inicialmente se recusaram a atender. Quando resolveram responder desistiram pois os muçulmanos locais asseguraram  que a situação fora acalmada. Um toque de recolher foi imposto aos cristãos na área ao redor afetando 12.000 pessoas. Vários  membros da igreja relataram terem sido presos dentro do prédio da igreja. No entanto, eles conseguiram escapar em segurança  pelo telhado da igreja.
 
Presume-se que o incidente tenha ocorrido depois de relatos sobre o relacionamento entre um homem cristão e uma mulher  muçulmana. Uma reunião de conciliação foi realizada entre as duas comunidades que concordaram que o homem deixaria a área,  inclusive por sua casa ter sido incendiada. O pai da moça foi atacado por um primo, revoltado porque o pai não lavou a honra da família matando sua filha. No confronto o pai da moça e o primo dele morreram. A comunidade cristã foi, então,  responsabilizada pela morte dos dois homens.
 
Na segunda-feira dia 8, houve um protesto de cristãos sobre o incidente no centro do Cairo, com a participação muçulmanos  simpatizantes. O recém-nomeado primeiro-ministro, Essam Sharaf, compareceu. Os cristãos pediram que o governador de Helwan  seja demitido.
 
Em outro lugar no Cairo, eclodiu um conflito na área Moqattam após um grande número de cristãos fazeram um protesto pedindo  justiça depois do ataque em Souf. Pedras e bombas molotov foram lançadas. O exército interveio para restaurar a ordem. O  Ministério da Saúde informou que dez pessoas (incluindo cristãos e muçulmanos) foram mortas e pelo menos 100 feridas.
 
O movimento recente de protesto reuniu egípcios de comunidades muçulmanas e de cristãs, em um show inédito por unidade que  foi muito bem-vindo. No entanto, estes últimos incidentes indicam que pouco mudou, para muitos cristãos egípcios.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os feridos e traumatizados em Souf, em Moqattam e nos incidentes anteriores recebam o toque de cura de Jesus
b. Os cristãos em Souf, e em todo o Egito, sejam capazes de se reunir livremente para adorar, orar e ter comunhão
c. Os líderes da Igreja reconheçam a orientação do Espírito neste momento
d. Os cristãos estejam fortemente ativos na expressão de sua fé de forma amorosa
e. Todos os funcionários e oficiais do governo envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e  decidam segui-Lo
f. O atual processo de mudança política traga uma maior liberdade para todos os egípcios, incluindo os cristãos.
 

Fontes abertas utilizadas: AINA, Asia News, Compass Direct

= = =

19/03/2011 Saudações no nome de Jesus, o Cabeça da Igreja!
 
No início deste mês, pedimos orações após vários incidentes violentos que afetaram os cristãos e suas propriedades. Lembre- se que em fevereiro um padre foi assassinado, vários mosteiros atacados e foi emitida uma ordem de demolição da propriedade  de uma igreja. No dia 4 de março uma multidão atacou lares cristãos e a Igreja de St. George St. Mina, na província de  Helwan. No dia 08 março, houve um grande confronto entre muçulmanos e cristãos em Moqattam, Cairo.
 
Temos o prazer de informar que o exército começou a reconstrução do prédio da igreja que havia sido danificado pelo incêndio  de 04 de março. As autoridades iniciaram a reconstrução em resposta ao protesto realizado por cristãos no centro do Cairo.  Um número de muçulmanos participou do protesto, repetindo os apelos ouvidos em Tahrir Sqaure que "todos os egípcios estão  unidos e são um".
 
Sabe-se que 13 pessoas foram mortas nos confrontos em Moqattam no dia 08 de março. Dos feridos, 12 permanecem no hospital  com ferimentos graves.
 
No dia 19 de março haverá um referendo sobre as alterações da constituição do Egito. Neste momento as alterações se limitam  aos artigos relacionados à eleição do Presidente e do Parlamento. Uma ampla revisão da Constituição foi adiada para quando o  novo presidente e o parlamento tomem posse. Um aspecto que ainda não será abordado é o equilíbrio de poder entre o  Presidente, o Parlamento e o Judiciário. Outro é o artigo 2 º, que estabelece o Islã como religião do Estado e da  jurisprudência islâmica como a principal fonte de legislação. Os cristãos estão entre os que pedem a retirada ou revisão  desse artigo.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os feridos e traumatizados nos incidentes ocorridos recebam o toque de cura de Jesus
b. Os cristãos em Helwan, e todo o Egito, possam livremente adorar, orar e ter comunhão
c. O atual processo de mudança política traga maior liberdade para todos os egípcios, incluindo os cristãos
d. Os líderes da Igreja sigam a orientação do Espírito neste momento
e. Os cristãos sejam ativos e expressem sua fé de forma amorosa
f. O exército proporcione uma proteção eficiente para as comunidades cristãs
g. Todos os funcionários envolvidos demostrem amor e misericórdia, ajam justamente, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO
 
Fonte aberta utilizada: Watani
= = =


11/05/2011 Os cristãos egípcios pedem nossas orações após violentos confrontos entre cristãos e muçulmanos salafis que aconteceram na  igreja de S. Mina em Imbaba, Giza.
 
No sábado, um grupo de muçulmanos salafis acusaram o padre da igreja de aprisionar uma senhora, nominada Abeer, que teria se  convertido ao Islã. Estas alegações foram adicionadas às acusações de longa data, que alegam que as igrejas aprisionam  mulheres, contra a vontade delas, que buscam se converter ao islamismo. Esta polêmica se agravou nos últimos dias após o aparecimento de uma dessas mulheres, Kamilia, em um programa de TV cristão, transmitido via satélite, no qual ela negou que  havia se convertido ao Islã. As alegações relativas à Abeer começaram a circular no Twitter algumas horas depois do  aparecimento de Kamilia na TV.
 
O sacerdote refutou as alegações e convidou alguns do grupo contestador para inspecionar a propriedade da igreja e verificar  que não havia ninguém aprisionado no local. Enquanto isso, um número de muçulmanos conduziam orações nas proximidades da  igreja.
 
Como o número de manifestantes aumentou, confrontos violentos se seguiram. Uma igreja vizinha foi queimada, e um guarda  morreu no incêndio. O incêndio se expandiu e a multidão enfurecida atacou casas e empresas de propriedade de cristãos. 12  pessoas foram mortas, incluindo cristãos e muçulmanos, e pelo menos, 180 ficaram feridos e em torno de 190 foram presos.
 
Desde domingo acontecem protestos no centro do Cairo contra esses confrontos sectários. As multidões exigem que todos os  egípcios tenham direitos iguais e que os perpetradores dessas  violências sectárias enfrentem processos criminais. O  Primeiro-Ministro, Essam Sharaf, cancelou uma visita oficial ao Golfo, a fim de supervisionar uma resposta eficaz para o incidente e hoje (segunda-feira ou seja, dia 9), o governo reafirmou a sua determinação de combater a violência sectária.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os que estão de luto conheçam o conforto de Jesus
b. Os feridos e traumatizados recebam o toque da cura de Jesus
c. Os líderes da Igreja sigam a direção do Espírito para que eles pastoreiem suas congregações e saibam lidar com os líderes  comunitários
d. As autoridades cumpram o seu compromisso de trazer todos os perpetradores dos atos de violência sectária à justiça neste  e em quaisquer incidentes futuros
e. Os falsos boatos que pessoas estão sendo mantidas em propriedades de Igrejas sejam efetivamente eliminados pelos líderes  comunitários
f. Todos os funcionários envolvidos demonstrem amor e misericórdia, ajam justamente, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO
 
Fonte aberta utilizada: Watani
= = =

Na semana passada, pedimos oração dos irmãos após os violentos
 
confrontos entre cristãos e muçulmanos salafi em Imbaba,  Giza.
 
Lembrem-se que 12 pessoas foram mortas (cristãos e muçulmanos),
 
muitos feridos e detidos, e duas igrejas e inúmeras  casas de cristãos
 
foram atingidos por saques, roubos e incêndios criminosos. Em resposta, o
 
governo reafirmou a sua  determinação de combater a violência sectária.
 
Há dois acontecimentos que requerem a nossa contínua oração.
 
O primeiro, o Ministério Supremo de Segurança do Estado iniciou um
 
processo judicial contra 23 muçulmanos salafi  alegadamente envolvidos
 
no incidente em Imbaba. As acusações incluem o terrorismo, assassinato
 
premeditado, vandalismo do  patrimônio público e privado, e intimidação
 
aos cidadãos.
 
Segundo, o governo anunciou que está considerando a reabertura de
 
várias igrejas que foram fechadas no período do governo do  presidente
 
Mubarak. 16 delas já tiveram autorização para reabrir, e três já abriram
 
novamente suas portas. Mais reaberturas são esperadas na próxima
 
semana após as autoridades se convenceram que as medidas de
 
segurança adequadas foram  adotadas. Medo de incidentes sectários foi
 
um fator na decisão original para fechar os prédios.
 
Lamentavelmente, uma reabertura foi marcada por conflito sectário na
 
quinta-feira, dia 19. Como um grupo de cristãos se  aproximava da Igreja
 
da Virgem, em Ain Shams, no Cairo, uma multidão de muçulmanos,
 
incluindo os salafistas, tentou bloquear  seu caminho. Os dois grupos
 
lançaram pedras umas nas outras. A polícia rapidamente restabeleceu a
 
ordem e fez algumas  detenções. Os cristãos, em seguida, aproximaram-se
 
da igreja indo pelo outro lado. Não houve feridos.
 
Os cristãos egípcios nos agradecem por nossas orações. E pedem que
 
continuemos intercedendo para que:
a. As autoridades cumpram o seu compromisso de trazer todos os
 
perpetradores de violência à justiça
b. Os edifícios das igrejas que reabrirem sejam bem utilizados
c. A reabertura das igrejas aconteçam de forma pacífica
d. As medidas de segurança se revelem adequadas
e. Os que estão em luto possam conhecer o conforto de Jesus
f. Os feridos e traumatizados recebam o toque da cura de Jesus
g. Os líderes da Igreja reconheçam a ação do Espírito Santo para lidar com
 
os líderes comunitários
h. A Boa Nova de Jesus esteja disponível a todos os que a procuram.

= = =

No domingo, 03 de julho 2011, o Supremo Tribunal Administrativo do Egito decidiu em favor daqueles que buscam ter o registro religioso oficial mudado de volta para "cristão". Esta decisão afeta qualquer indivíduo que tenha sido registrada como "cristão", mas cujo registro foi alterado para "muçulmano". Essa mudança podia ser feita tanto por um adulto, registrado como cristão, mas que escolheu se converter ao islamismo, ou mudança no registro feita pelo pai, ou por causa de um erro eclesiástico.
 
O Tribunal decretou três importantes itens. Primeiro, a decisão tomada cobrirá todos os casos e  nenhum caso individual deve ser encaminhado ao poder judiciário. Segundo, a apresentação de uma certidão de nascimento de registro afirmando a opção religiosa como "cristã" com a confirmação atual de fé da igreja será suficiente para que a mudança seja feita. E finalmente, o juiz criticou o Ministério do Interior por não implementar efetivamente as determinações anteriores a esse respeito e instruiu funcionários do Ministério para implementar essa decisão sem demora.
 
A decisão decorre de uma série de casos legais que datam desde 2004. Em 2008, foi concedido a um pequeno número de indivíduos o direito de alterar seu registro religioso de muçulmano para cristão. No entanto, as autoridades não aplicaram esse direito, inicialmente com o fundamento de que seria praticamente impossível implementar a mudança. Mais tarde, o tribunal afirmou a sua decisão, mas, em seguida, o Conselho Estadual de Fatwas bloqueou a aplicação determinando que seria necessário que cada indivíduo abrisse um processo separado. O Supremo Tribunal Administrativo já esclareceu que este é um procedimento desnecessário e afirmou que todos os cidadãos com os documentos apropriados têm o direito de reconverter sua opção religiosa.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. A decisão seja implementada rápida, eficiente e eficazmente em nível nacional
b. Os direitos de todos os cidadãos egípcios sejam respeitados
c. Todos os funcionários envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO
 
Fonte aberta utilizada: Watani

= = =

Os cristãos egípcios pedem nossas orações, após uma série de conflitos sectários na província de Minya.
 
No dia 25 de julho cristãos foram atacados em Ezbet Yacob. Seis foram internados em hospitais. As tensões foram grandes devido à instalação de um sino em uma igreja. A violência foi desencadeada depois que um homem muçulmano atacou uma senhora cristã grávida, e um grupo de muçulmanos agrediram agricultores cristãos. Forças de segurança intervieram, a violência parou, mas nenhum dos atacantes foi preso. Um homem cristão, marido da senhora atacada, foi detido porque um rifle foi encontrado perto do local da prisão.
 
No dia 28 de julho quatro cristãos foram atacados por quatro muçulmanos em Nazlet Roman. Os atacantes dispararam contra os quatro cristãos e contra o carro. Os quatro ficaram feridos e dois deles morreram. Um relatório, incluindo os nomes dos assaltantes, foi dado à polícia, mas nenhuma prisão foi efetuada. Os parentes se recusaram condolências, implicando a intenção de travar uma vingança pessoal contra os autores.
 
No dia 06 de agosto um homem cristão foi morto a tiros na aldeia de Nazlet Faragallah. Detalhes começam a aparecer. Parece que no dia anterior uma jovem foi acidentalmente atropelado por um motorista muçulmano. Alegadamente, temendo retaliações, o motorista começou um boato de que a mesquita de Nazlet Faragallah havia sido incendiada. Um grande número de muçulmanos, em seguida, atacou a aldeia, queimando várias casas. Durante a perturbação um homem cristão foi morto a tiros. Um número de muçulmanos foram presos, e também um cristão que foi acusado de posse ilegal de arma.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Os enlutados, feridos e traumatizados reconheçam o conforto de Jesus
b. Os líderes da Igreja e da comunidade recebam a sabedoria e orientação do Espírito nas suas relações com as vítimas, suas comunidades e as autoridades
c. Os autores dos disparos sejam levados à justiça
d. Os presos recebam tratamento justo
e. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO
- - -

Saudações em nome de Jesus, o Bom Pastor!
 
Temos o prazer de relatar o desenvolvimento positivo que acaba com o caso de longa duração de uma família cristã no Egito.  Este desenvolvimento seguiu a decisão da Suprema Corte Administrativa de 03 de julho, em favor dos que buscavam ter seu registro mudado oficialmente de volta para "cristão". A decisão se aplica a qualquer pessoa que tenha originalmente sido  registrada como "cristã", e cujo registro foi posteriormente alterado para "muçulmana" (voluntária ou involuntariamente).
 
Em várias ocasiões, desde 2007, temos solicitado orações para Kamilia, uma cristã egípcia, e seus filhos gêmeos, Mario e  Andrew. O registro religioso dos gêmeos foi mudado para "muçulmano" por seu pai após seu divórcio da Kamilia. Embora Kamilia tenha vencido em 2009 uma batalha de longa duração de custódia dos filhos, um tribunal decidiu em 2010 que no registro  dos gêmeos deveria permanecer "muçulmano". Kamilia apresentou um recurso.
 
Já foram emitidos novos registros dos gêmeos onde consta o registro religioso como "cristãos". Isso foi possível porque a  decisão de julho da Suprema Corte Administrativa anulou explicitamente todas as decisões anteriores.
 
Uma implicação de ter as carteiras de identidade alteradas é que os gêmeos devem agora ser tratados como cristãos dentro do  sistema de educação. Em 2008 eles foram retidos por um ano escolar após se recusarem a fazer um exame de fim de ano para a  classe de islâmicos. Como cristãos eles deveriam ser isentos de frequentar tais classes.
 
Mais de 2.500 pessoas pediram à Suprema Corte Administrativa para terem seus registros alterados. Não se sabe quantas  conseguiram as novas carteiras de identidade.
 
Os cristãos egípcios agradecem por nossas orações. Eles pedem que nossa intercessão continue para que:
a. Kamilia, Mario e Andrew sejam capazes de viver normalmente, e educação dos gêmeos não seja interrompida
b. Inúmeros outros cristãos em posição semelhante recebam rápida e eficientemente seus registros de identidade que comprovem a  sua inscrição religiosa como "cristã"
c. Os direitos de todos os cidadãos egípcios sejam respeitados
d. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO
 

Fonte aberta utilizada: Watani
21/10/2011

- - -

Os cristãos egípcios pedem nossas orações pelos 34 cristãos que continuam detidos por suposto envolvimento na violência no  Cairo em 09 de outubro. No dia 03 de novembro, um tribunal ordenou que eles permanecessem detidos na pendência do resultado  das investigações sobre as acusações de "incitação à violência, porte de armas e insulto às forças armadas".
 
Lembre-se que em 09 de outubro aconteceram violentos confrontos no Cairo, envolvendo manifestantes marchando em protesto  contra a falta de ação das autoridades para impedir a destruição de uma igreja em Aswan. A violência eclodiu quando bandidos e  o exército atacaram os manifestantes. Os manifestantes eram principalmente cristãos, mas também incluiam alguns simpatizantes  muçulmanos. Ainda resta dúvida sobre o número exato de mortos, mas as fontes mais seguras informam que 26 manifestantes (23  cristãos e 3 muçulmanos) e um soldado foram mortos. Muitos outros ficaram feridos. No dia da violência um canal de TV estatal  apresentou relatórios afirmando que os cristãos estavam atacando o exército e incentivando as pessoas a intervir. O canal  posteriormente reconheceu que as informações divulgadas estava incorretas.
 
Um grupo local de direitos humanos informou que 12 morreram por ferimentos sofridos ao serem atropelados por transportes dos  oficiais do Exército.
 
Aqueles que apóiam esses cristãos pedem nossas orações para que:
a. A verdade sobre os acontecimentos de 09 de outubro se torne conhecida e os responsáveis diretos sejam levados à justiça
b. Os detidos sintam a presença, a paz e proteção de Jesus
c. Aqueles que são inocentes sejam liberados e todas as acusações sejam apagadas
d. Os enlutados, feridos e / ou traumatizados conheçam o conforto, a cura e o toque restaurador de Jesus
e. As autoridades possam agir na proteção de todos os egípcios, independentemente da sua filiação religiosa
f. Todos os funcionários envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO
 

. . 28/11/2011 Os cristãos egípcios pedem nossas orações pelo Egito que se prepara para as eleições parlamentares em 28 de novembro (as eleições serão em etapas e estão programadas para terminar no dia 10 de março de 2012).

Dentro do contexto atual de violências, de protestos, e da falta de segurança, os cristãos têm várias preocupações específicas.
1) os cristãos estão preocupados que o volume de protestos e de respostas opressoras estejam alimentando a indiferença em relação à violência, incluindo a violência sectária.
2) os cristãos continuam a ser um grupo vulnerável, desproporcionalmente afetados pela falta de segurança no Egito. Eles temem que o atual clima de intimidação, violência e instabilidade pode levar a um número menor de votos em cristãos, o que teria impacto na representação no Parlamento.
3) os cristãos estão preocupados que alguns partidos, se chegarem ao poder, poderão restringir as liberdades, incluindo a liberdade de expressão e a liberdade religiosa das comunidades religiosas minoritárias.
Embora a maioria dos partidos tenham se comprometido a lutar contra o sectarismo e a discriminação, os cristãos temem que alguns partidos, propensos a ter representação significativa, não honrem essas promessas.

Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. as eleições sejam realizadas em um ambiente de paz e de forma justa, e que todos os egípcios, incluindo os cristãos, tenham confiança no processo
b. cesse a violência, e que investigações independentes sejam iniciadas na recente onda de violência sofridas por manifestantes predominantemente cristãos em outubro
c. todos os partidos políticos respeitem e defendam o Egito comprometendo-se com os direitos humanos, incluindo as liberdades de crença e de expressão

Em novembro pedimos oração para as eleições parlamentares de 28 de novembro. A primeira etapa das eleições para a Assembleia  do Povo (isto é, a Câmara do Parlamento) foi relativamente pacífica, motivo, entre outros, pelo qual os cristãos egípcios  estão gratos. A segunda fase da votação será dia 14 de dezembro, e a fase final destas eleições em 03 de janeiro de 2012.
 
Os resultados mostram que o Partido da Liberdade e Justiça (FJP) e o partido An-Nour terão 60 a 70% das cadeiras por esta  primeira etapa da eleição, tendo o primeiro partido a maioria das cadeiras. Deduz-se que nenhum partido terá maioria absoluta,  o que significa que uma coalizão será necessária para a formação de um governo.
 
O partidoFJP é liderado pela Irmandade Muçulmana, embora entre seus membros se encontrem alguns cristãos, incluindo um dos  vice-presidentes do partido e vários candidatos. Apoiado pelos salafistas (i.e. islâmicos "linha-dura") a presença do Partido  Al-Nour foi maior do que muitos esperavam.
 
Muitos temem que uma forte presença islâmica na Câmara do Parlamento deixará as minorias, incluindo a dos cristãos, ainda mais
marginalizadas e restritas. No entanto, alguns líderes cristãos estão mantendo um sentimento de esperança em meio a incertezas  e medos. Por exemplo, o patriarca Antonios Naguib dos católicos copta, comentou: "Temos uma grande esperança de que a situação  vá melhorar. Há muitos grupos que estão convictos e trabalhando duro pela democracia e para uma sociedade civil e constituição  baseadas em direitos humanos e igualdade".
 
Lamentamos informar o episódio, não relacionado à eleição, onde dois cristãos e um muçulmano morreram na província Sohag em 28  de novembro. O incidente começou com uma discussão entre dois vizinhos, um cristão e uma muçulmana, e se tornou violento  quando o cristão agiu de forma agressiva, provocando um confronto que levou à morte os dois cristãos e o muçulmano.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. A segunda etapa da votação ocorra pacificamente
b. A formação de um governo democraticamente eleito tenha lugar imediatamente em janeiro, e que o novo governo possa governar  com justiça, respeitando os direitos humanos e igualdade de todos os cidadãos
c. As disputas entre muçulmanos e cristãos sejam resolvidos de forma justa e pacífica
d. Não haja mais incidentes de violência
 

Fonte aberta utilizada: Agência Católica de Notícias
14/12/2011

Áudio : _ http://www.mediafire.com/?wlv2qvyd2d0q0z9

= = =

Os cristãos egípcios pediram oração por uma situação ocorrida na vila de Kobry-el-Sharbat perto de Alexandria.
Os problemas começaram após um boato de que um homem cristão tinha fotos ilícitas e um vídeo de uma senhora muçulmana.
Do dia 27 ao dia 30 de janeiro houve confrontos violentos, com um grupo de muçulmanos queimando várias casas e empresas, propriedades de cristãos.
No dia 01 de fevereiro um "tribunal da aldeia" de líderes muçulmanos locais emitiu um decreto ordenando que oito famílias cristãs teriam que sair do local e que as suas propriedades seriam vendidas sob a supervisão de um líder muçulmano local. Se este decreto não fosse cumprido, todas as 62 famílias cristãs que vivem na aldeia seriam expulsas à força.
No dia 16 de fevereiro, uma comissão de inquérito criada pela Assembleia Nacional recentemente eleita, determinou que o decreto do tribunal da aldeia era ilegal, e portanto as propriedades das oito famílias devem ser restituídas, o governo deve pagar uma indenização por todos os bens danificados e a polícia deve esforçar-se para identificar e processar os responsáveis pelos violentos ataques.
A comissão ainda afirmou que todos os direitos dos residentes legais devem ser respeitados, e que a decisão do tribunal local não era incompatível com a lei sharia islâmica.
A comissão afirmou ainda que não há provas para apoiar os rumores.
O homem cristão acusado havia sido detido, mas foi libertado em 15 de fevereiro, assim como o muçulmano acusado de iniciar o rumores.
Os moradores da vila foram comunicados para receber de volta imediatamente três das famílias cristãs que já haviam saído.
O retorno das outras famílias, que estão intimamente relacionadas com o cristão acusado pelo boato, foi adiado para depois que houver uma revisão judicial.
A comissão de inquérito foi composta por dois cristãos, dois muçulmanos moderados e um membro do parlamento Salafi que estava envolvido no tribunal da aldeia. Eles se reuniram com representantes das famílias despejadas, todos os membros do tribunal e dois sacerdotes.

Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. A decisão da comissão seja implementada efetiva e prontamente
b. Todas as famílias cristãs possam retornar para suas casas na aldeia
c. Uma verdadeira reconciliação ocorra entre todos os moradores da aldeia
d. A decisão da comissão de inquérito possa abrir o precedente para o término da impunidade da violência sectária contra os cristãos e outras minorias religiosas
e. Todas as autoridades nacionais, provinciais e locais defendam os direitos legais de todos os egípcios, e a Assembleia Nacional promova medidas eficazes para combater a violência sectária
f. Todos os oficiais envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO


= =

Os cristãos egípcios pedem nossas orações, após três incidentes nas últimas semanas.
 
No dia 4 de março um tribunal condenou o Rev. Makarios Boulos a seis meses de prisão por uma pequena violação nos regulamentos de construção de edifícios. Rev. Makarios é o sacerdote da Igreja de St. George, em El Marinab, na província de Aswan, e já pedimos orações por ele em setembro e outubro. Lembre-se que os falsos rumores de que a igreja não tinha conseguido permissão de planejamento seguro para os trabalhos de reforma levou a um ataque incendiário por um grupo de muçulmanos no dia 30 de setembro que deixou o edifício seriamente danificado. Lembre-se também que essa destruição e o fracasso das autoridades em fornecer proteção adequada levou a manifestações de cristãos e outros simpatizantes na cidade do Cairo no dia 09 de outubro que foram violentamente interrompidas e 27 pessoas perderam suas vidas.
 
Os autores do incêndio criminoso não foram levados à justiça. Além disso, embora o conselho governante militar tenha ordenado em outubro que o dano deveria ser reparado a expensas do governo, o governador até agora não implementou a reparação.
 
A recente condenação do Rev. Makarios refere-se a uma discrepância entre os termos da licença de construção e trabalho real que está sendo empreendido. De acordo com a Compass Direct News, o advogado contestou que, segundo a lei egípcia, são as empreiteiras e não os proprietários os responsáveis por violações de licenciamento. Ativistas coptas também percebem que padrões divergentes são utilizados quando na aplicação das leis na reforma ou construção de igrejas. Foi apresentado um recurso.
 
Em 29 de fevereiro Makarem Diab foi condenado a seis anos de prisão por um tribunal de Assiut, por supostamente ter insultado o profeta Maomé. Um recurso foi apresentado. No entanto, em 16 de março uma grande multidão impediu os advogados de Makarem (tanto os muçulmanos quanto os cristãos) de entrarem no tribunal para a audiência, obstruindo o direito de Makarem de ter um julgamento justo. O apelo foi adiado para 05 de abril.
 
No dia 4 de março, uma multidão de muçulmanos cercou uma pousada cristã em Abu Al-Reesh, província de Aswan, aterrorizando duas freiras que ficaram presas dentro da pousada. Uma terceira freira estava em outro lugar. No dia seguinte uma escola, no mesmo local, foi ameaçada. As freiras não ficaram fisicamente feridas, mas ficaram traumatizadas, e uma delas foi hospitalizada por causa do trauma. A presença na escola caiu em um terço dos alunos após o incidente.
 
Os cristãos egípcios de todas as tradições e denominações estão de luto pela morte do Papa Shenouda III, cabeça da Igreja Ortodoxa Copta desde 1971, que morreu no dia 17 de março.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. As audiências dos recursos de Makarios e Makarem sejam realizadas sem demora, conduzidas  de forma justa e as acusações contra eles sejam eliminadas
b. O prédio da igreja em Elmarinab seja reconstruído e reaberto
c. Os direitos a um julgamento justo e à liberdade de expressão sejam respeitados por todos os egípcios
d. As três freiras recebam o toque de cura de Jesus após o trauma que passaram
e. As instalações da pousada, da escola e de outros serviços no local possam funcionar normalmente
f. Os cristãos egípcios experimentem a paz e o conforto de Jesus após a morte do papa Shenouda, e que um homem sábio e piedoso seja escolhido como seu sucessor
g. Todos os funcionários envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.
 


Fontes abertas utilizadas: al-Ahram, Compass Direct News - 24/03/2012
= =

20/04/2012 - Os cristãos egípcios pedem orações por dois cristãos que cumprem penas de prisão após serem condenados por insultar o profeta Maomé.
No dia 29 de fevereiro Makrem Diab foi condenado a seis anos de prisão por um tribunal de Assiut por alegadamente ter insultudado Maomé.
O caso foi iniciado por um colega que apresentou uma queixa após uma acalorada discussão entre Makrem e um professor.
Um recurso foi apresentado. Em 16 de março uma grande multidão impediu os advogados do Makrem de entrar no tribunal para a audiência de apelação.
A audiência foi remarcada para 05 de abril, e o juiz confirmou a sentença de seis anos.
Os advogados estão preparando um recurso para um tribunal superior.
No dia 04 de abril Gamal Abdou Massoud, um rapaz de 17 anos, foi condenado a três anos de prisão acusado de incitar uma briga e insultar Maomé.
Ele foi condenado por publicar charges no Facebook consideradas ofensivas para os muçulmanos e distribuí-las aos amigos na escola, na província de Assiut.
Ele nega ter postado as charges, e em dezembro de 2011 as acusações levaram a protestos violentos em aldeias vizinhas, que duraram dois dias.
Várias casas de cristãos foram queimadas e vários cristãos ficaram feridos durante os protestos.
Um recurso foi apresentado e uma audiência está marcada para 07 de maio.
Em ambos os casos, as leis aplicadas que os condenaram constam na legislação há muitos anos, mas raramente foram aplicadas durante a era Mubarak.
A aplicação mais rigorosa dessas leis nos últimos meses reflete uma atitude de endurecimento da liberdade de expressão em algumas partes do Egito.

Os cristãos egípcios solicitam as nossas orações para que:
a. Makrem e Gamal sejam absolvidos
b. Eles e suas famílias experimentem a presença e a paz de Jesus ao longo dessas provações
c. As leis e suas práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
d. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.

= =
07/06/2012 - Caros Sir/Madam, Saudações no nome de Jesus, o Bom Pastor, Em abril, pedimos orações para dois cristãos que cumprem penas de prisão após serem condenados por insultos ao profeta Maomé.
Lembre-se que ambos apresentaram recursos contra suas acusações.
Lamentamos informar que os recursos foram rejeitados e as sentenças confirmadas.
Não há nenhum processo legal para recursos adicionais. Lembrando que no dia 29 de fevereiro Makrem Diab foi condenado a seis anos de prisão por um tribunal de Assuit por alegadamente ter insultado Maomé.
O caso foi iniciado por um colega que apresentou uma queixa após uma discussão acalorada entre Makrem e um professor.
Em 04 de abril Gamal Abdou Massoud (17 anos) foi condenado por incitar uma luta e insultar Maomé, e por isso ele foi condenado a três anos de prisão.
Ele foi condenado por publicar charges no Facebook consideradas ofensivas para os muçulmanos e distribuí-las aos amigos na escola, na província de Assuit. Ele nega a postagem das charges.
Em ambos os casos, as leis nas quais eles foram enquadrados estão na constituição há muitos anos, mas raramente foram aplicadas durante a era Mubarak.
A aplicação mais rigorosa dessas leis e as duras penas nos últimos meses reflete uma atitude de endurecimento para a liberdade de expressão em algumas partes do Egito, especialmente para a minoria cristã.
Os cristãos egípcios também pedem orações para outro caso de injustiça na prisão de cristãos.
No dia 21 de maio, 12 cristãos foram condenados à prisão por suposto envolvimento em distúrbios em Abu Qurqas, na província de Minya, em abril de 2011, em que pelo menos três pessoas morreram, sendo dois muçulmanos e um cristão.
Eles foram condenados pela acusação de porte de arma e condenados com base na premeditação dos assassinatos.
Oito réus muçulmanos foram absolvidos de todas as acusações, o que levou a considerar que a lei foi aplicada de forma discriminatória.
Por terem as penas sido impostas por um Estado de Segurança Tribunal, o mecanismo de recurso só é possível se solicitada ao Conselho Militar para um novo julgamento.

A solicitação foi enviada.
Os cristãos egípcios solicitam as nossas orações para que:
a. Makrem, Gamal e os 12 em Abu Qurqas, juntamente com suas famílias, conheçam a paz e a presença de Jesus ao longo destas provações
b. seja encontrada uma maneira de contestar as injustas prisões de Makrem e Gamal
c. as leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
d. o Conselho Militar ordene novo julgamento para os 12 cristãos que estão presos em Abu Qurqas
e. a lei seja aplicada igualmente para todos os cidadãos f. todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.
Fonte aberta utilizada: Watani
- -

 

02/08/2012 - Saudações em nome de Jesus, o Bom Pastor

 Em junho pedimos orações por cristãos que cumprem penas de prisão impostas em circunstâncias injustas.
 
Em um dos casos 12 cristãos foram condenados à prisão perpétua em 21 de maio pelo envolvimento em distúrbios em que dois muçulmanos e um cristão foram mortos na província Abu Qurqas, Minya, em abril de 2011. Eles foram condenados por porte de armas e assassinatos. Oito réus muçulmanos foram absolvidos, o que levou à dedução que a lei foi aplicada de forma discriminatória. Como as sentenças foram impostas pelo Tribunal de Segurança do Estado, o recurso seria solicitar ao Conselho Militar para um novo julgamento.
 
Temos o prazer de informar que em meados de julho, o escritório de ratificação do Ministério da Justiça se recusou a endossar a decisão do tribunal. O escritório enviou um memorando ao presidente Mursi afirmando que a decisão do Tribunal em Minya foi manchada pelo erro e exagero, e que as disposições da lei não foram aplicadas. O memorando solicitou ao presidente para emitir o perdão total, um novo julgamento, ou simplesmente ignorar o memorando.
 
Lamentamos informar que não há novos desenvolvimentos relativos aos dois cristãos Makrem Diab e Gamal Abdou Massoud que cumprem penas de prisão após serem condenados por "insulto ao Islã e a seu profeta". Os recursos foram rejeitados. Lembre-se que Makrem foi condenado a seis anos de prisão depois que um colega testemunhou que ele havia insultado Maomé durante uma acalorada discussão com outro professor. Gamal (17 anos) foi condenado a três anos de prisão depois de alegações que desenhos insultando Maomé apareceram em sua página no Facebook. Ambos, Makrem e Gamal, negam qualquer envolvimento ou comportamento ofensivo.
 
Também lamentamos informar que em 27 de julho um outro cristão, Bishoy Kamel, da província de Sohag, foi preso sob suspeita de "insultar o Islã e seu profeta" depois que charges insultando  Maomé e o presidente egípcio Mursi apareceram em sua página no Facebook. Bishoy alega que sua conta foi hackeada no início de julho. Ele ainda não foi julgado.
 
Os cristãos egípcios solicitam nossas orações para que:
a. Makrem, Gamal, Bishoy e outros 12 cristãos, juntamente com suas famílias, experimentem a paz e a presença de Jesus ao longo destes julgamentos
b. Os 12 cristãos de Abu Qurqas possam ser perdoados ou que um novo julgamento seja ordenado e desta vez conduzido com justiça
c. Seja encontrada uma maneira de demonstrar as prisões injustas de Makrem e Gamal
d. Bishoy receba um julgamento justo e a verdade se torne conhecida
e. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
f.  A lei seja aplicada igualmente a todos os cidadãos
g. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-Lo.
 
Fonte utilizada: Watani.

= =

Saudações em nome de Jesus, Príncipe da Paz
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações após os violentos confrontos entre muçulmanos e cristãos em Dahshour, ao sul do Cairo.
 
O problema começou na quinta-feira dia 26 de julho, quando uma camisa pertencente a um muçulmano foi acidentalmente chamuscada enquanto estava sendo passada em uma lavanderia pertencente a um cristão. O dono da camisa começou uma briga, e muitos outros se juntaram, de ambos os lados. O proprietário de lavanderia fugiu para sua casa onde foi preso por uma grande e ameaçadora multidão. Houve uma troca de dispositivos incendiários. Uma dessas bombas, aparentemente acionada pelo proprietário de lavanderia em auto-defesa, feriu um homem muçulmano. Os muçulmanos ameaçaram com outros ataques incendiários contra a igreja e os moradores cristãos em Dahshour.
 
Na terça-feira, 31 de julho, o muçulmano morreu em decorrência de seus ferimentos. As autoridades avisou todos os moradores cristãos, uma pequena minoria de cerca de 500 pessoas, para deixar a cidade para sua própria segurança. Após o funeral do homem, um grande número de muçulmanos de áreas circundantes saquearam e uma igreja de Dahshoure casas pertencentes a cristãos. As autoridades de segurança estiveram presentes em grande número, mas mesmo assim não conseguiram impedir o vandalismo.
 
As autoridades detiveram o proprietário de lavandaria e quatro membros de sua família. Eles foram inicialmente acusados de posse ilegal de explosivos e tentativa de homicídio. A última acusação foi mudada para homicídio após a morte da vítima. As autoridades ordenaram a prisão de cinco muçulmanos envolvidos nos ataques incendiários. No entanto, o governo ainda não confirmou nenhuma prisão.
 
Os líderes cristãos estão sob pressão para participar de uma "reunião de reconciliação". Essas reuniões são muitas vezes utilizadas para exercer pressão sobre os membros das comunidades minoritárias para que desistam dos casos que tramitam nos tribunais civis para não manter o Estado responsável por não acusar e processar os perpetradores de crimes nos tribunais criminais.
 
Os cristãos que dão suporte a esta família pedem nossas orações para que:
a. Os enlutados experimentem o conforto de Jesus, e os feridos e traumatizados recebam Seu toque de cura
b. Os líderes cristãos conheçam a sabedoria e orientação do Espírito
c. Aqueles envolvidos em atos violentos sejam tratados com justiça, independentemente da sua religião
d. O governo egípcio aja decisivamente contra toda forma de sectarismo
e. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-Lo.
.

= =

No início deste mês, pedimos orações após os violentos confrontos em Dashur. Lembre-se que quase todos os cristão, cerca de 110 famílias, deixaram suas casas e muitos dos seus negócios foram destruídos. Temos o prazer de informar que 20 dessas famílias conseguiram retornar. Um significante trabalho de reconstrução será necessário antes que as outras possam também retornar.
 
Os cristãos egípcios pedem novamente nossa intercessão depois de uma série de incidentes neste mês. A visão de alguns cristãos egípcios é que esses incidentes refletem o estado limitado da segurança e do policiamento no Egito neste momento, e eles pedem orações para que os funcionários públicos de todos os níveis garantam que o Estado de direito seja aplicado igualmente a todos os cidadãos.
 
Primeiro, houve uma longa campanha de intimidação em Al-Gawli, Assiut, por bandidos que querendo extorquir dinheiro dos cristãos em troca de proteção. Recentemente, as ameaças aumentaram muito tanto na frequência quanto na gravidade. Apesar dos cristãos da região terem apresentado queixas às autoridades não conseguiram que fosse iniciada nenhuma investigação sobre os crimes.
 
Segundo, no início de agosto houve confrontos entre muçulmanos e cristãos em Sohag. Houve alguns danos e saques de propriedades cristãs em uma escala relativamente pequena. A comunidade cristã decidiu que seria melhor participar de uma reunião de reconciliação (em vez de entrar com ação judicial contra os autores), a fim de dissipar a tensão.
 
Em terceiro lugar, em meados de agosto uma igreja em Beni Sweif foi pressionada a suspender algumas obras no edifício. A igreja tinha permissão para substituir o telhado de madeira por outro com melhor estrutura. No entanto, foram levantadas objecções seguidas de um irado protesto. Em resposta, os líderes da igreja resolveram suspender o trabalho. Fiscais de construção irão inspecionar o trabalho já feito e o planejamento da obra, e devem  apresentar um relatório ao governador para receber aprovação antes da reforma poder  continuar.
 
Quarta, várias livrarias cristãs no subúrbio de Shubra, no Cairo receberam ameaças de violência se continuassem a expor e vender os itens religiosos. O Ministério Público assumiu o caso, e as ameaças pararam. No entanto, os autores das ameaças não foram identificados.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a . O trabalho de reconstrução em Dashur seja realizado rapidamente
b. Todos os afetados por esses incidentes recebam a presença, a paz e a sabedoria do Senhor
c. O trabalho no telhado da igreja em Beni Sweif seja concluído
d. O policiamento efetivo seja estabelecido em toda a nação
e. O governo promova ativamente melhores relacionamentos comunitários em todo o Egito e que a igualdade dos direitos de todos os cidadãos seja consagrada na Constituição quando for revista
f. Todos os oficiais envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham  segui-lO
 

Fonte aberta utilizada: Watani

= =

03/10/2012 _

Os cristãos egípcios pedem nossas orações para a situação na cidade de Rafah, perto da fronteira com a Faixa de Gaza, onde há uma minoria cristã.
 
Cerca de duas semanas atrás, várias famílias cristãs encontraram panfletos deixados nas portas de suas casas e de suas lojas. Os folhetos afirmavam que a área era "um emirado islâmico" e exigia que todos os cristãos saíssem da cidade dentro de 48 horas. Na semana passada, tiros foram disparados na janela de uma mercearia de propriedade de um cristão. O proprietário não se feriu, mas o vidro da frente foi destruído e itens da loja foram danificados. Em resposta, várias famílias cristãs deixaram a cidade. Moradores cristãos que trabalhavam no setor público pediram aos seus empregadores para serem transferidos para outra cidade.
 
Os líderes da Igreja têm se preocupado com a falta de um policiamento eficiente que possa garantir a segurança dos cristãos. Em um encontro com o governador da província no dia 30 de setembro, o governador afirmou que aumentaria a segurança a partir de hoje, quinta-feira 04 de outubro.
 
Este acontecimento segue um ataque incendiário contra uma igreja na mesma cidade, em 25 de janeiro de 2011, que também levou alguns cristãos a deixar a cidade. As Igrejas Copta de Mar Girgis e da Sagrada Família ainda não foram restauradas, apesar das promessas das autoridades para reconstruí-las. (Em outros lugares no Egito, as autoridades estão reconstruindo pelo menos dois prédios de igrejas destruídas nos ataques incendiários em 2011, mas não cumpriram suas promessas em vários outros casos.)
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Todos os cristãos afetados reconheçam a presença, a paz e a proteção de Jesus
b. Os traumatizados recebam Seu toque de cura
c. Os líderes da Igreja recebam sabedoria e orientação do Espírito
d. As autoridades possam dispensar a devida proteção, e efetivamente conter aqueles com intenção violenta
e. O prédio da igreja em Rafah seja reconstruído imediatamente
f. Os autores dos atos de vandalismo tenham a convicção do pecado pelo Espírito, e respondam à oferta de perdão oferecido pelo Pai e tenham vida através da morte e ressurreição do Filho.
.

= =

06/10/2012 - Os cristãos egípcios pedem nossas orações para numerosos casos que envolvem alegações de "insultar o Islã e seu profeta". Vários deles  são novos, e outros já pedimos oração em agosto.
 
Um caso de contínua preocupação é o de Bishoy Kamel da Província de Sohag, que foi preso no dia 30 de julho, depois que caricaturas  insultando Maomé e insultos e comentários ao presidente Mursi apareceram em sua página no Facebook. Bishoy afirma que sua conta foi  invadida por hackers. Em 18 de setembro, o Tribunal Misdemeanor de Sohag o condenou e sentenciou a três anos de prisão por "insulto ao  profeta", e mais dois anos por insultar o presidente do país e mais um ano por insultar o promotor, sendo que as três sentenças devem  ser executadas em sequência, ou seja, total de seis anos de prisão. O recurso apresentado foi rejeitado e a sentença foi confirmada em  audiência realizada no dia 27 de setembro.
 
Em 30 de setembro, Nevien, uma cristã que ensina História em uma escola secundária em Manflout, província de Assiut, foi presa e  acusada de blasfêmia. Um estudante apresentou uma queixa contra ela após uma aula de história sobre a vida de Maomé. Ela ficou retida  por uma noite antes de ser liberada. As investigações continuam.
 
Também no final de setembro, em Ezbat Marko, província de Beni Suef, dois meninos de 9 e 10 anos, foram observados por Imam  alegadamente desfigurando um Alcorão. Insatisfeitos com a reprimenda administrada pelo padre, os muçulmanos apresentaram uma queixa  para a polícia, junto com a evidência. A polícia agiu para dissolver os confrontos e uma reunião de reconciliação foi realizada. No  entanto, no dia 02 de outubro os dois rapazes foram levados em custódia preventiva e inquiridos novamente. Eles foram soltos no dia 4  de outubro, mas as investigações prosseguem, com uma audiência marcada para 07 de outubro. As tensões na região continuam altas.
 
Lamentamos informar que não houve progresso nos casos de Makrem Diab e de Abdou Gamal Massoud, os dois cristãos cujos recursos/apelos  contra as acusações de "insultar o Islã e seu profeta" foram rejeitados. Lembre-se que tanto Makrem e Gamal negam qualquer  comportamento ofensivo, e refutam as provas apresentadas contra eles.
 
Vários outros enfrentam acusações de transgedirem as leis de blasfêmia do Egito, incluindo um clérigo muçulmano acusado de desfigurar  uma Bíblia e um ateu confesso (vindo do cristianismo) acusados de publicar no Facebook material ofensivo ao Islã, ao Cristianismo e à  religião em geral.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações para que:
a. Bishoy, Makrem e Gamal, juntamente com suas famílias, percebam a paz e a presença de Jesus ao longo destes provações
b. Seja encontrada uma maneira de contestar a injusta prisão de Bishoy, Makrem e Gamal
c. Nevien seja desobrigada de qualquer irregularidade
d. A situação em Marko, AL Fashen, seja resolvida sem prejuízo para os meninos
e. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão, e que a lei seja aplicada  igualmente a todos os cidadãos
f. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO.
 

Fonte aberta utilizada: Watani.
= =

09/10/2012 -

Na última sexta-feira (05 de outubro) pedimos oração para os cristãos envolvidos em casos com alegações de "insultos ao Islã e a seu  profeta".
 
Temos alegria de informar que Nivien foi inocentada de todas as acusações. Em 30 de setembro, ela foi presa e acusada de blasfêmia  depois que um aluno da escola secundária onde ela é professora apresentou uma queixa contra ela após uma aula de História sobre a vida  de Maomé. A alegação provocou inúmeras reações de colegas professores contra Nivien. Verificou-se que o aluno em questão não estava na  escola no momento da aula supostamente ofensiva.
 
Não temos notícias novas sobre Bishoy, Makrem e Gamal, presos por terem sido formalmente condenados pelas leis de blasfêmia, e sobre os  dois rapazes de Ezbat Marko, acusados de desfigurar páginas do Alcorão.
 
Os cristãos egípcios agradecem por nossas orações. Eles pedem que nossa intercessão continue, pedindo que:
a. Nivien não enfrente nenhuma repercussão negativa da injusta acusação contra ela
b. Seja encontrada uma maneira de liberar Bishoy, Makrem e Gamal da injusta prisão
c. A situação em Ezbat Marko seja neutralizada
d. Bishoy, Makrem, Gamal e todos os outros afetados por esses incidentes, e suas famílias, tenham a paz e reconheçam a presença de  Jesus ao longo dessas provações
e. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão, e que a lei seja aplicada  igualmente a todos os cidadãos
f. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO..

= =

09/11/2012 _ Os cristãos egípcios pedem nossas orações. Tem acontecido uma série de incidentes semelhantes em várias províncias em todo o país em que os cristãos foram ameaçados ou atacados. Os cristãos egípcios fazem questão de frisar que há uma gama de motivações por trás desses incidentes, e o pedido principal é para orarmos para que o efetivo Estado de Direito seja estabelecido e aplicado de forma igualitária a todos os cidadãos e instituições em todo o país.

 
No dia 05 de novembro um grupo de salafistas ocupou a propriedade de uma igreja no distrito de Shubra do Cairo. Os líderes da Igreja informaram o Ministério do Interior que organizou a retirada dos salafistas do local no dia seguinte. No entanto, este problema continua pois os salafistas não querem que a igreja coloque uma cerca ou que tenha um prédio administrativo, apesar do fato de que todos os documentos legais ter sido apresentados e da Igreja ter o apoio do governador. Os líderes da Igreja pediram aos membros para não se envolver com os salafistas que visitam o site.
 
No início de novembro o gerente geral do Banco Agrícola Copta em Minya foi sequestrado. Ele foi libertado no dia 04. Foi exigido um resgate, no entanto, a ação efetiva da polícia levou o homem a ser libertado sem que o pagamento do resgate tenha sido efetuado.
 
No final de outubro um concerto cristão foi interrompido na província de Minya devido a acusações de salafistas que declaravam ser um evento evangelístico. Os líderes da Igreja afirmaram que, embora o concerto fosse aberto para quem quisesse participar, deixaram claro para todos que o evento cristão era destinado ao público cristão.
 
Os cristãos egípcios notam que incidentes como estes têm ocorrido frequentemente como resultado da prestação inadequada na área de segurança pelo Estado, e que os muçulmanos também estão sofrendo como resultado desta falta de segurança. Eles observam que, desde janeiro de 2011, a insegurança e o extremismo salafista têm aumentado significamente e que as comunidades cristãs estão cada vez mais vulneráveis . Porque as autoridades parecem incapazes ou relutantes de proteger os cristãos de ataques extremistas, tornaram-se mais comum e aumentaram a transformação de qualquer tipo de disputa, mesmo menores, em confrontos sectários.
 
Os cristãos egípcios solicitam nossas orações para que:
a. O governo do presidente Mursi respeite o Estado de direito e assegure o tratamento igualitário a todos os cidadãos
b. Isso deverá ser consagrado na nova Constituição, que atualmente está sendo elaborada
c. A situação em Shubra seja resolvida e os direitos da Igreja defendidos e respeitados por todos
d. Os líderes da Igreja tenham sabedoria do Espírito para responder à injustiça com firmeza, tato e clareza, mantendo-se testemunhas fiéis e firmes para Jesus
e. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO
 

Fonte aberta utilizada: Watani


= =

Saudações em nome de Jesus, o Bom Pastor

 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações pelo caso legal envolvendo dois jovens que foram acusados de desfigurar páginas do Alcorão em setembro de 2012, em Ezbet Marko.
 
Lembre-se que em outubro de 2012, depois de uma reunião entre os cristãos locais e um clamor internacional, o presidente Morsi anunciou o perdão para os meninos. Os meninos, ambos com nove anos de idade e analfabetos, afirmaram que encontraram páginas do Alcorão no lixo, não sabiam o que era e estavam brincando.
 
No entanto, em janeiro soube-se que o caso continuava aberto, nos termos do artigo 160 do código penal, que criminaliza o dano ou violação de "edifícios, símbolos ou outros objetos" religiosos.
 
Durante uma audiência no dia 28 de janeiro, a promotoria apresentou evidências conflitantes. Apesar disso, no dia 4 de fevereiro, o tribunal determinou que os meninos fossem devolvidos a seus pais, sem uma absolvição. Legalmente isso significa que eles são considerados culpados, mas são muito jovens para enfrentar a punição. As famílias apelaram alegando que não havia base para as acusações. Lamentavelmente, o tribunal de recurso decidiu que não há motivos para a impugnação, confirmando efetivamente a condenação.
 
Não há mais notícias sobre Bishoy, Makrem e Gamal, os três cristãos condenados pelas leis de blasfêmia em 2012. Lembre-se que eles negaram qualquer comportamento ofensivo, e refutaram as provas apresentadas contra eles. No entanto, os recursos contra suas condenações foram rejeitados e eles continuam cumprindo suas penas.
 
Os cristãos que apoiam essas famílias solicitam nossas orações para que:
a. Os dois meninos e seus familiares recebam o toque de cura de Jesus após mais esta provação
b. Os cristãos e os muçulmanos em Ezbet Marko vivam com respeito e compreensão mútuos
c. Todos aqueles injustamente condenados por blasfêmia tenham a paz e reconheçam a presença de Jesus
d. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão, e que a lei seja aplicada igualmente a todos os cidadãos
e. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO.
 

Fonte utilizada: Watani - 27/02/2013


= =

Caros Sir/Madam,

 
Saudações em nome de Jesus,
 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações após a detenção de uma professora cristã acusada de blasfêmia. Demiana é professora de estudos sociais e trabalha em três escolas na província de Luxor.
 
Demiana foi detida no dia 09 de maio após queixas de alguns pais e alunos sobre o conteúdo de sua aula dada do dia 08 de abril. Duas investigações independentes foram conduzidas, uma pelo Conselho da escola (representando os pais e professores) e outra pelo escritório local do Ministério da Educação. Em ambas não foi encontrada nenhuma base para as acusações. Quando questionados, dez dos 13 alunos entrevistados afirmaram que as acusações eram falsas. Os advogados que representam os pais de um aluno foram para o Ministério Público e apresentaram  queixa. A promotoria iniciou a sua própria investigação, o que levou Demiana a ser detida.
 
Demiana foi inicialmente detida por dois dias antes de uma ordem judicial que estendia a detenção  por mais 15 dias. No entanto, no dia 14 de maio ela foi liberada sob fiança.
 
A audiência foi marcada para o dia 21 de maio, na qual o Ministério Público pode acusá-la de um crime, isentá-la de qualquer irregularidade ou pedir mais tempo para mais investigações.
 
Lembre-se que ao longo de 2012 outros três cristãos foram condenados a penas de prisão após ser condenados sob a lei de blasfêmia no Egito. São eles: Makrem (condenado em 29 de fevereiro de 2012), Gamal (condenado em 4 de abril de 2012) e Bishoy (preso no dia 30 de julho). Todos os três permanecem presos, apesar de sérias dúvidas sendo expressas sobre as provas contra eles. Em outubro de 2012 um outro professor, Nivien, foi inocentado de qualquer irregularidade quando também acusado de "insultar o Islã e seu profeta".
 
As leis de blasfêmia do Egito está na legislação há muitos anos, mas raramente foram aplicadas durante a era Mubarak. A aplicação rigorosa dessas leis reflete uma atitude de endurecimento para a liberdade de expressão no Egito.
 
Os cristãos egípcios solicitam nossas orações para que:
a. Demiana experimente a paz, a presença e a proteção de Jesus
b. A audiência no dia 21 de maio seja realizada de forma transparente, clara e justa
c. Demiana seja inocentada de qualquer irregularidade, e habilitada para voltar ao seu trabalho
d. Makrem, Gamal e Bishoy, juntamente com suas famílias, conheçam a paz e a presença de Jesus ao longo dessas provações
e. Seja encontrada uma maneira de desafiar a prisão injusta de Makrem, Gamal e Bishoy
f. Sejam alteradas as leis e práticas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
g. Todos os funcionários envolvidos demonstrem misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e decidam segui-lO.
 

Fonte aberta utilizada: Watani - 16/05/2013


= =

Saudações em nome de Jesus, Pedimos suas orações após a detenção de Demiana, um professor cristão, em Luxor, acusado de insultar o Islã e seu profeta em uma de suas aulas.
Lembrando que ele foi detido em 09 de maio e libertado sob fiança no dia 14, e uma audiência foi marcada para o dia 21 de maio.
Uma breve audiência foi realizada no dia 21 de maio, mas a audiência completa foi adiada para o dia 04 de junho, a pedido do advogado de defesa.
Esta segunda audiência foi maior, com apresentação de provas tanto pela promotoria quanto pelos advogados de defesa. No entanto, as três testemunhas convocadas pela defesa não foram autorizadas a testemunhar.
O juiz marcou uma terceira audiência para 11 de junho, em que se espera uma decisão. Demiana nega qualquer irregularidade.
Lembre-se que as queixas foram feitas por alguns pais e alunos sobre o conteúdo de uma aula de Demiana dada no dia 8 de abril.
Duas investigações independentes foram conduzidas, uma pelo Conselho da escola (representando os pais e professores) e outra pelo escritório local do Ministério da Educação.
Ambas não encontraram base para a denúncia.
Quando questionados, dez dos 13 alunos entrevistados afirmaram que as acusações eram falsas. No entanto, os advogados que representam os pais de um aluno, foram ao escritório do promotor e registraram uma queixa.
A promotoria iniciou a sua própria investigação, fato que levou à detenção de Demiana e à série de audiências judiciais.
Os cristãos egípcios solicitam nossas orações para que:
a. Demiana experimente a paz e a presença de Jesus e tenha a Sua proteção
b. Demiana seja inocentado de qualquer irregularidade, e habilitado para voltar ao seu trabalho
c. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
d. Aqueles que fazem falsas acusações contra os cristãos tenham convicção do pecado através do Espírito Santo, busquem o perdão do Pai e a nova vida disponível por meio do Seu Filho
e. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.

= =

10/06/2013 _ Na semana passada, pedimos suas orações para
Demiana, um professor cristão em Luxor, acusado de insultar o Islã e seu profeta. Lembre-se que o juiz marcou uma terceira audiência para o dia 11 de junho. Lamentamos informar que Demiana foi condenado.
O juiz não lhe deu uma pena de prisão mas impôs uma multa de 100.000 libras egípcias (cerca de U$ 14,000 ou R$ 28.000,00).
Demiana e seus advogados estão considerando entrar com uma apelação. Lembre-se que uma breve audiência inicial foi realizada no dia 21 de maio, e a audiência completa realizada em 04 de junho.
Foram apresentadas evidências tanto pelo Ministério Público quanto pelos advogados de defesa.
No entanto, três testemunhas convocadas pela defesa não foram autorizadas a testemunhar.
Demiana nega qualquer irregularidade. Lembre-se que as queixas tinham sido feitas por alguns pais e alunos sobre a aula ministrada por Demiana no dia 8 de abril.
Duas investigações independentes foram conduzidas, uma pelo Conselho da escola (representando os pais e professores) e outra pelo escritório local do Ministério da Educação.
Ambos não encontraram base para a denúncia.
Quando questionados, dez dos 13 alunos entrevistados afirmaram que as acusações eram falsas.
No entanto, os advogados que representam os pais de um aluno, foram ao escritório do promotor e registraram uma queixa.
A promotoria iniciou a sua própria investigação, o que levou à detenção de Demiana em 09 de maio e às três audiências judiciais. Demiana foi libertado sob fiança no dia 14 de maio.
Os cristãos egípcios solicitam nossa intercessão contínua, pedindo que:
a. Demiana tenha a paz, a presença e a proteção de Jesus
b. Demiana e seus advogados tenham a orientação do Espírito sobre um possível recurso
c. Demiana seja inocentado de qualquer irregularidade, e habilitado para retornar ao seu trabalho
d. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios maior liberdade de expressão
e. O currículo escolar seja reforçado para garantir a instrução equilibrada que respeite diversas tradições do Egito, e que a discussão aberta sobre assuntos religiosos seja permitida nas escolas
f. Aqueles que fazem acusações contra os cristãos possam receber a convicção do pecado através do Espírito Santo, e busquem o perdão do Pai e a nova vida disponível por meio do Filho
g. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça, aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.

= =

06/07/2013 _ Saudações em nome de Jesus, Príncipe da Paz

 
Os cristãos egípcios pedem nossas orações por seu país após a destituição de Morsi do cargo do presidente. Na terça-feira (02 de julho), o Conselho de Igrejas egípcio emitiu um comunicado em apoio ao ultimato do exército ao presidente Morsi e a outros líderes políticos. Pope Tawadros II, cabeça da Igreja Ortodoxa Copta, apareceu em transmissão na TV anunciando a remoção do presidente, falando brevemente após o líder do exército e de Mohammed el-Baradei, líder da oposição e coordenador da Frente de Salvação Nacional.
 
Muitos cristãos têm recebido bem os desenvolvimentos recentes. Eles observam que os protestos, no qual um número estimado de 17 milhões de pessoas participaram, foram esmagadoramente pacíficos e ordeiros, embora a limitada violência, lamentavelmente, tenha levado a algumas perdas de vida. Os cristãos, como a maioria dos egípcios, desejam viver em um país onde a dignidade e justiça sejam defendidos para todos.
 
Nas últimas semanas, ameaças foram emitidas por extremistas para atacar a propriedade da igreja se cristãos participassem das manifestações. Na quarta-feira, na Paróquia Católica Copta de St. George em Delga, na província de Minya, a casa de hóspedes da igreja e a casa do Padre Ayoub, foram saqueadas e incendiadas. Houve um ataque similar na Igreja da Santíssima Virgem em Marsa Matrouh. No entanto, a polícia chegou rapidamente para dispersar a multidão violenta. Nas últimas semanas têm ocorrido sérios ataques dirigidos a outras minorias religiosas, nomeadamente o assassinato de quatro muçulmanos xiitas em Giza no dia 23 de junho.
 
Além da turbulência política e dos temores de mais violência, o Egito também enfrenta sérios desafios econômicos, incluindo a manutenção de fornecimento de alimentos básicos e de combustível a preços acessíveis.
 

Os cristãos egípcios clamam por nossas orações para que:
a. O Egito seja governado para o benefício de todos os cidadãos, com pessoas de diferentes convicções capazes de viver lado a lado em paz
b. Os princípios bíblicos de servo-liderança sejam vividos nos novos líderes
c. Haja uma proteção eficaz para a igreja e suas propriedades contra ataques de extremistas, e que seja estabelecida a regra efetiva da lei e da ordem para o benefício de todos os cidadãos
d. Haja fontes sustentáveis para atender as necessidades básicas de todos
e. Os cristãos egípcios desempenhem um papel cada vez mais proeminente e eficaz no atendimento às necessidades de todos os egípcios.

= =
Caros Sir/Madam,
 
Saudações em nome de Jesus, Príncipe da Paz
 
No dia 05 de julho pedimos oração para o Egito após a destituição do cargo do ex-presidente Morsi. Lembre-se que muitos cristãos saudaram os recentes desenvolvimentos, observando que os protestos foram sem precedentes em escala e esmagadoramente pacíficos e ordeiros (embora expressando preocupação de que a limitada violência tenha levado à perda de algumas vidas).
 
Lamentamos informar que os temores de mais violência e mais perdas de vidas se concretizaram. Os cristãos egípcios estão profundamente preocupados com os níveis crescentes de violência em seu país. Em meio à violência dos últimos dias tem havido incidentes em que os cristãos especificamente foram visados.
 
No dia 06 de julho, o Padre Mina Cheroubim, da Igreja Ortodoxa Copta, em El-Arish, norte do Sinai, foi morto a tiros ao deixar o prédio da igreja. A motivação para o ataque ainda não é conhecida.
 
No dia 05 de julho, houve um ataque sectário na aldeia de Nag Hassan, na província de Luxor, onde quatro cristãos foram mortos, três ficaram feridos e 16 casas e lojas foram incendiadas. Este ataque ocorreu após a descoberta do corpo de um homem muçulmano e do boato de que ele tinha sido assassinado por cristãos. A polícia e os paramédicos assistiram a cena. Centenas de moradores cristãos deixaram a aldeia. Lembrando que em 03 de julho houve um ataque sectário na Delga, na província de Minya, no qual a casa de hóspedes da igreja e a casa de um padre católico foram saqueados e incendiados.
 
Essa violência pode ser uma reação ao apoio oficial das igrejas ao envolvimento do Exército na destituição do ex-presidente Morsi. Na sexta-feira Mohammad Badie, "Guia Supremo" da Irmandade Muçulmana, afirmou que a Igreja tinha sido parte de "uma conspiração para remover o presidente Morsi".  Chamadas subsequentes por outros para "um dia de fúria" pode ter incitado os ataques a cristãos e a propriedade da igrejas.
 
Os cristãos egípcios pedem nossa oração contínua, para que:
a. O Egito seja governado tendo como alvo o benefício de todos os cidadãos, com pessoas de diferentes convicções sendo capazes de viver lado a lado em paz
b. Haja uma proteção eficaz às igrejas e seus bens contra ataques de extremistas, e que seja estabelecida a regra efetiva da lei e da ordem para o benefício de todos
c. Aqueles que foram forçados a deixar suas casas possam voltar em breve
d. Os princípios bíblicos de servo-liderança sejam percebidos nos novos líderes
e. Os cristãos egípcios tenham um crescente, proeminte e eficaz papel no atendimento às necessidades de todos os egípcios.

 

= =

02/08/2013 - Os cristãos egípcios continuam pedindo as nossas orações pela situação em
seu país. Incidentes que afetam cristãos e propriedades de igrejas
continuam. As áreas mais afetadas são o norte da Península do Sinai, e a
província de Minya Luxor, com incidentes isolados em outros lugares. Um
fator para a ocorrência desses ataques violentos contra cristãos foi a
incitação por alguns líderes religiosos e políticos como retribuição pelo
envolvimento de cristãos nos protestos de 30 de junho que levaram à
destituição do presidente Morsi.

 
Lembre-se que no início de julho dois cristãos foram mortos no norte da
Península do Sinai. Os cristãos continuam vivendo com medo, e muitos
pararam abertamente que se identificar como cristãos e/ou deixaram as
áreas conflitantes. Igrejas menores em Arish foram fechadas, e apenas uma
igreja está realizando um serviço semanal para aqueles que permanecem.
 
As tensões continuam em Delga, na província de Minya, com novas ameaças
contra a propriedade da igreja. Lembre-se que em 03 de julho houve um
ataque sectário na casa de hóspedes e na casa de um padre católico que
foram saqueadas e incendiadas. No dia 27 de julho houve um segundo ataque
no mesmo complexo da igreja. Em 28 de julho houve mais ataques a duas
igrejas em Matai e Kom Hamada, Minya, durante uma procissão funeral de
dois membros da Irmandade Muçulmana que foram mortos durante os protestos
no dia 27. Os cristãos locais continuam pedindo um aumento da presença da
polícia para garantir que a calma seja mantida.
 
Uma preocupação específica dos cristãos na província de Luxor é a atitude
do recém-nomeado chefe de polícia. Há indicações que ele foi fundamental
para a polícia não responder adequadamente a um incidente ocorrido no dia
05 de julho, em que quatro cristãos foram mortos.
 
Os cristãos egípcios pedem nossas contínuas orações, para que:
 
a. Seja estabelecida efetivamente a regra da lei e da ordem para benefício
de todos os cidadãos
b. Aqueles afetados pelos violentos incidentes recebam o toque de cura de
Jesus, física e psicologicamente
c. Haja uma proteção eficaz para a igreja e seus bens contra ataques de
extremistas
d. Aqueles que são forçados a deixar suas casas possam voltar em breve
e. O Egito seja governado de modo a trazer benefício a todos os cidadãos,
e pessoas de diferentes convicções sejam capazes de viver lado a lado em
paz
f. Os cristãos egípcios tenham a oportunidade de desempenhar um papel cada
vez mais importante e eficaz no atendimento às necessidades de todos os
egípcios.

 

= =

10/08/2013 _ Os cristãos egípcios continuam pedindo nossas orações pela situação em seu país Desde 30 de junho têm aumentado as tensões em Beni Ahmed, na província de Minya entre os partidários Morsi e aqueles que desejavam que fosse deposto, incluindo acusações dos que apoiam Morsi que os cristãos desempenharam um papel significativo na sua remoção.
Na sexta-feira à noite (02 de agosto) um incidente começou com uma pequena divergência entre um cristão e um muçulmano em um café de propriedade de um cristão a respeito de uma nova canção dedicada às forças armadas.
O muçulmano voltou ao café no sábado à noite com uma grande multidão.
Isto levou a uma série de confrontos violentos, inclusive com o uso de armas de fogo e coquetéis Molotov por ambas as partes, em Beni Ahmed e algumas das aldeias vizinhas.
A polícia levou duas horas para responder aos pedidos de ajuda.
Quando chegou, os policiais usaram gás lacrimogêneo para dispersar pelo menos uma parte. Durante a violência, pelo menos 15 pessoas ficaram feridas, incluindo três policiais.
Houve danos materiais, além de ataques incendiários em pelo menos nove casas e 24 lojas pertencentes a cristãos, bem como a queima de vários caminhões, ônibus e carros, e o lançamento de pedras em um edifício de uma igreja.
Após os ataques, muitos moradores cristãos deixaram a área.
Um número de pessoas foram presas em decorrência dos incidentes, com vários cristãos acusados de "desprezo à religião" e tumulto, e alguns muçulmanos acusados de incêndio criminoso.
Houve vários outros incidentes no fim de semana em outros lugares, no Egito, inclusive em Luxor e Assiut.
Na Península do Sinai no norte, um homem cristão foi sequestrado e foi exigido de sua família o pagamento de um grande valor de resgate.
Lembre-se que muitos cristãos deixaram a área do norte do Sinai no mês de julho após vários ataques graves a cristãos e propriedades de Igrejas nesta área.
Uma provocação para estes incidentes mais recentes foi o relançamento na internet de um vídeo inflamatório em que Ayman al-Zawahiri, egípcio e um dos líderes da al-Qaeda, acusou os cristãos egípcios de conspirar com o exército e o governo dos EUA para derrubar o ex-presidente Morsi.
Houve também constantes discursos sectários provocativos de Al-Adaweyah Square, do Cairo, onde partidários de Morsi estão mantendo suas manifestações públicas.
Os cristãos egípcios pedem nossa contínua oração, para que:
a. seja estabelecida efetivamente a lei e a ordem para benefício de todos cidadãos
b. os afetados pelos violentos incidentes recebam o toque de cura de Jesus, tanto física quanto psicologicamente
c. haja uma proteção eficaz à igreja e aos seus bens contra ataques realizados por extremistas
d. aqueles que foram forçados a deixar suas casas possam voltar em breve
e. o Egito seja governado em benefício de todos os cidadãos, com pessoas de diferentes pensamentos e crenças sendo capazes de viver lado a lado em paz
f. os cristãos egípcios tenham a oportunidade de desempenhar uma vez mais um importante e eficaz papel no atendimento das necessidades de todos os egípcios.

= =
jocumbrasil - Por favor, continue orando pela situação no Egito ... os cristãos locais estão sendo perseguidos com muito mais veemência nesse momento de caos social, atearam fogo em igrejas . A Sociedade Bíblica teve uma de suas lojas/escritórios no sul do país completamente destruído." (por Sandro R. Bágio) ... Sammis Reachers
- -
@hebromnews - Hebrom News 52 igrejas queimadas e centenas de cristãos mortos no Egito http://goo.gl/fb/ON1AA
- -
@miafbrasil - Tire um tempo hoje e ore pela situação no #Egito... #orepelaafrica #missoes #Africa
= =
Gracie Abad Maximiano : "Egito está em chamas. O muçulmano estão queimando as igrejas, no Alto Egito, 20 igrejas até agora. Eles mataram centenas de elevação milhares de feridos. Lutas começaram a partir de 04:00 e ainda. Os líderes muçulmanos incentiva seus seguidores a matar todos os vizinhos cristãos e queimar propriedades deles. . . ( Taborda )
- -
@juvep - Cristãos egípcios no meio do fogo cruzado: http://migre.me/fLB59 http://fb.me/2r0URZXLq
- -

Os cristãos egípcios pedem nossas orações pelo desenrolar dos acontecimentos em seu país desde 14 de agosto/2013.
Lamentamos informar que pelo menos seis igrejas foram atacadas até agora, três em Minya, uma em Sohag e duas em Fayoum.
Além disso, o Convento Al Raai Saleh Al em Suez foi incendiado e empresas de propriedade de cristãos em Sohag e Assuit têm sido alvos de ataques.
Essa violência é uma reação à repressão do governo em dois acampamentos na cidade do Cairo estabelecidos para pedir a restituição do presidente Morsi.
As estimativas do número de mortos e feridos variam amplamente.
Além da violência anti-cristã específica, há outros confrontos entre os serviços de segurança e partidários de Morsi em vários lugares.
Os cristãos egípcios pedem nossa contínua e incessante oração, para que:
a. Não haja novos surtos de violência
b. Seja estabelecida a efetiva regra da lei e da ordem para o benefício de todos os cidadãos
c. os afetados por incidentes violentos recebam o toque de cura de Jesus, física e emocionalmente
d. Haja uma proteção eficaz para a igreja e seus bens contra ataques de extremistas
e. o Egito seja governado de modo a beneficiar todos os cidadãos, com pessoas de diferentes convicções capazes de viver lado a lado, em paz
f. os cristãos egípcios tenham a oportunidade de desempenhar um papel cada vez mais importante e eficaz no atendimento às necessidades de todos os egípcios

= =



21/08/2013 _ Elcio
Ponha a sua igreja para orar pelo Egito.
Destaco esses dois parágrafos

 
"El caos desatado el pasado miércoles tuvo consecuencias inmediatas para los cristianos, que asistieron a la destrucción y al saqueo de los templos sin mostrar oposición. Según un líder de la iglesia copta, se aconsejó a los cristianos que no intentasen defender las propiedades de los grupos armados y violentos que se desplegaron en varias ciudades del país.
 
Los coptos, tanto en su facción ortodoxa como católica, manifestaron su apoyo al gobierno transitorio y a las fuerzas de seguridad. Según su visión, la lucha es la “de Egipto” contra grupos “armados, violentos y terroristas”.
 
Marcos Munis.
Islamistas prometen acabar con todos los cristianos de EgyptoE-mail
 
Según infoma la agencia CSW, cristianos que viven en Minia, Beni Suef, Fayoum y Assiut están recibiendo amenazas específicas por parte de islamistas para que se marchen si no quieren ser atacados en los próximos días. En Minia, las casas y los negocios de cristianos han sido marcados con una X negra, como aviso definitivo de que están entre los objetivos a destruir. Y es que los Islamistas radicales han prometido acabar con todos los barrios de mayoría cristiana.
 
Unos cincuenta templos, así como varias sedes de ministerios, orfanatos o escuelas cristianas, sufrieron graves deterioros en los tensos últimos días en Egipto, donde la ira islamista se empleó con furia contra sus compatriotas cristianos.
 
El conflicto político en Egipto tiene una fuerte carga religiosa. Los Hermanos Musulmanes, que ganaron las elecciones por un estrecho margen y fueron perdiendo el apoyo de parte de sus seguidores en los meses de gobierno, acusaron de incitar el golpe de Estado a la minoría cristiana. Aunque sólo representan un 10 por ciento de la población egipcia, los islamistas respondieron a la represión de las fuerzas de seguridad con violencia hacia los cristianos.
 
PASIVOS PARA PROTEGER SUS VIDAS
El caos desatado el pasado miércoles tuvo consecuencias inmediatas para los cristianos, que asistieron a la destrucción y al saqueo de los templos sin mostrar oposición. Según un líder de la iglesia copta, se aconsejó a los cristianos que no intentasen defender las propiedades de los grupos armados y violentos que se desplegaron en varias ciudades del país.
 
Los coptos, tanto en su facción ortodoxa como católica, manifestaron su apoyo al gobierno transitorio y a las fuerzas de seguridad. Según su visión, la lucha es la “de Egipto” contra grupos “armados, violentos y terroristas”.
 
COPTOS: APOYO MANIFIESTO A FUERZAS DE SEGURIDAD
La iglesia Católica Copta rechazó específicamente la intromisión de naciones extranjeras en el conflicto y mostró su apoyo a la policía y a las fuerzas armadas. El patriarca católico copto de Alejandría y presidente de la Asamblea de los patriacas y de los obispos de Egipto indica que “con sufrimiento pero también con esperanza, la Iglesia católica en Egipto está siguiendo lo que el país está sufriendo: ataques terroristas, asesinatos, incendios a las iglesias, colegios e instituciones públicas”.
 
Y precisa que “movidos por el amor por nuestro país y en signo de solidaridad con todos aquellos que aman a Egipto, sean cristianos o musulmanes, queremos según nuestras posibilidades comunicar con las numerosas organizaciones del mundo para aclarar la verdad de los hechos”.
 
Desde este frente cristiano se está denunciando a los medios de comunicación internacionales por “difundir mentiras y falsificar la verdad con la finalidad de desviar la opinión pública mundial”, aunque también agradecen a aquellos medios “egipcios y extranjeros que transmiten las noticias y los hechos con objetividad y honestidad”.
 
Agradecieron también a “todos nuestros compatriotas musulmanes respetables que estuvieron cerca de nosotros, según sus posibilidades, para defender nuestras iglesias e instituciones”. Y terminaban el comunicado enfatizando que Egipto “no enfrenta un conflicto político entre facciones, sino una lucha de todos los egipcios contra el terrorismo”.
 
CRÍTICAS A MEDIOS DE COMUNICACIÓN
La iglesia Ortodoxa Copta de Egipto se manifestó de forma similar, preocupados por la cobertura del conflicto en el exterior. “Condenamos enérgicamente la cobertura mediática engañosa en los países occidentales, y hacemos un llamado a los representantes de medios de comunicación para ver con objetividad la realidad de los acontecimientos, y abstenerse de proporcionar una cobertura internacional o política a los grupos sanguinarios terroristas”.
 
“Tenemos confianza en la ayuda de Dios, para que podamos superar un capítulo tan difícil de nuestra historia”, decía el comunicado.
 
El enfrentamiento entre las fuerzas de seguridad y los Hermanos Musulmanes se ha cobrado cerca de 800 víctimas en estos cinco días. El último enfrentamiento en Sinaí dejó como víctimas mortales a 24 policías.
 

Fuente: AP, CSW, Huffington Post editado por Protestante Digital
= =
Elcio
Como devia ser belo este templo. Mais belo ainda são esses irmãos que, como Moisés, pela fé, veem o invisível (Hb. 11:27).
Marcos Munis
 
 
 
Cristianos egipcios aun oran en su templo quemado
E-mail
 

Los enfrentamientos mortales entre la Hermandad Musulmana y las fuerzas de seguridad continúan en Egipto.
 
Combatientes extremistas islámicos emboscaron el lunes dos vehículos que transportaban a policías fuera de servicio en la región norte de la Península del Sinaí egipcia, y mataron a 25 de ellos en un osado ataque a plena luz de día que agudiza la crisis que vive Egipto y pone de manifiesto la inestabilidad en la estratégica región.
 
Los asesinatos, que se registraron cerca del poblado fronterizo de Rafah, ocurrieron un día después de que 36 detenidos murieron en enfrentamientos con las fuerzas de seguridad.
 
Unidos en oración
 
Rex Rogers, quien sirve con el ministerio de televisión satelital, SAT-7, declara que los líderes de la Iglesia están exhortando a los creyentes para que no busquen la venganza, tras la quema de varios templos y el ataque a sus casas y negocios.
 
Además menciona que este conflicto está uniendo en oración a la Iglesia de la región, pues creyentes de países cercanos están clamando por la paz en el Medio Oriente. "Hay personas en lugares como Marruecos que están orando por la gente en Siria. Están orando por el desorden en Egipto en este momento. Están orando por la iglesia. Están orando por los hermanos cristianos. Están preocupados. Hay gente en Irak que está orando por el pueblo en Egipto porque los entienden".
 
Un grupo de cristianos coptos se reunieron en para orar en uno de los templos atacados recientemente, en Menya. Esto a pesar de las amenazas de más ataques de manifestantes de la Hermandad Musulmana.
 
Miles de muertos
 
En total, más de 1.000 personas han muerto en choques entre las fuerzas de seguridad y partidarios del depuesto presidente Mohamed Morsi desde el miércoles.
 
Las tensiones entre ambas partes han sido altas desde que el ejército derrocó a Morsi en un golpe de Estado el 3 de julio, luego de días de protestas por parte de millones de egipcios que exigían que el presidente islamista renunciara y lo acusaban de abuso de poder.
 
El general Abdul Fatá el Sisi, jefe militar del país, dijo el domingo que el desalojo, seguido por un estado de excepción y un toque de queda nocturno impuesto en El Cairo y en varias provincias, era necesario para proteger al país de la "guerra civil".
 
Fuente: CBN, AP y MNN..

Na semana passada pedimos suas orações contínuas pelo desenrolar dos acontecimentos no Egito. Na época, houve relatos confirmados de ataques a alguns edifícios de igrejas e imóveis de propriedade de cristãos.

 
O número de ataques aumentou, e alguns novos ataques têm ocorrido desde então. Há falta de clareza sobre o número total de propriedades até agora afetadas. Uma lista emitida pela Igreja Católica no Egito lista 58 ataques a prédios de igrejas ortodoxas, católicas e protestantes e outros bens de propriedade de igrejas. MEC (Middle East Concern) está ciente de alguns outros ataques, possivelmente menos graves, não incluídos nessa lista. Os ataques ocorreram em todo o país, embora as maiores concentrações tenham sido nas províncias de Assiut e Minya.
 
Lembre-se que essa onda de violência começou em reação à repressão do governo em dois acampamentos no Cairo estabelecidos para pedir a restituição do presidente Morsi ao poder. Tem havido, por alguns líderes da Irmandade Muçulmana, contínuas chamadas para 'dias de fúria'. Os ataques ocorreram em prédios do governo e outros alvos, bem como em prédios de igrejas.
 
O Governo está tentando conter a violência. Forneceu maior segurança para algumas igrejas e providenciou uma empresa para cobrir os custos de reparos ou reconstrução de propriedades de igrejas danificadas. Os cristãos egípcios notam que muitos muçulmanos também têm respondido e agido em defesa de propriedades de cristãos e têm ajudado com seus próprios esforços para extinguir os incêndios.
 

Os cristãos egípcios pedem nossa contínua oração, para que:
a. Seja estabelecida a regra eficaz da lei e da ordem para o benefício de todos os cidadãos
b. Os enlutados, feridos e traumatizados recebam o conforto e toque de cura de Jesus, tanto física quanto psicologicamente
c. Haja uma proteção eficiente às igrejas e outros bens contra ataques de extremistas
d. o Egito seja governado em benefício de todos os cidadãos, com pessoas de diferentes convicções capazes de viver lado a lado em paz
e. os cristãos egípcios tenham a oportunidade de desempenhar um papel cada vez mais importante e eficaz no atendimento às necessidades de todos os egípcios.

= =

Os cristãos egípcios pedem nossas orações após um ataque a uma igreja na área de Giza. No domingo (20 de outubro), dois homens em uma motocicleta se aproximaram da igreja ortodoxa copta Virgem Maria em Warraq al-Hadar, Giza.
Um deles disparou com uma arma automática atingindo pessoas que participavam de uma cerimônia de casamento.
Duas pessoas morreram no local, outra algumas horas mais tarde, outra vítima morreu em decorrência de seus ferimentos no dia seguinte e uma quinta pessoa, um muçulmano, morreu na quinta-feira (24).
E mais de 17 pessoas ficaram feridas, várias gravemente.
Cinco homens foram presos no dia 21 de outubro, envolvidos no incidente. Houve relatos de que os seguranças não estiveram presentes durante todo o evento ou que haviam deixado a cena antes do ataque.
Muitos estão em dúvida se uma segurança mais adequada poderia ter impedido ou limitado os efeitos do ataque, mas estão pedindo uma investigação para apurar se houve falha ou negligência por parte das forças de segurança.
Algumas semanas antes houve um outro incidente no qual cristãos também foram alvo de um tiroteio.
No dia 30 de setembro o Bispo AnbaMakarios de Minya sobreviveu a uma suposta tentativa de assassinato quando seu carro ficou sob fogo quando ele entrou em el-Sario em Abu Qurqas, na província de Minya.
O motorista conseguiu dirigir até a casa de um cristão local, onde ambos se abrigaram. Os serviços de segurança foram contatados e chegaram 90 minutos depois. Ninguém ficou ferido, mas o carro e a casa foram danificados por vários projéteis.
Estes foram os incidentes mais graves que afetaram os cristãos desde a onda de ataques a propriedades de igrejas em meados de agosto, como parte da reação por parte de alguns partidários do ex-presidente pelo seu afastamento do cargo.
Pelo menos 80 igrejas e outros edifícios pertencentes a cristãos em várias províncias de todo o Egito foram queimados, pilhados ou sofreram outros danos.
O governo interino estabeleceu uma comissão para documentar os danos e supervisionar reparos.
Conselho de Igrejas do Egito apresentou para essa comissão uma lista de 48 prédios danificados mais seriamente.
As igrejas se comprometeram a reparar os edifícios com menores danos.
A comissão começou seu trabalho, com os primeiros levantamentos realizados no início de setembro.
Durante os ataques em agosto, os muçulmanos moderados agiram em defesa das propriedades das igrejas.
Da mesma forma, em 20 de outubro, muçulmanos ajudaram no rescaldo após o ataque a tiros, e assistiram aos funerais realizados no dia seguinte.
Vários líderes cristãos relatam que as relações entre cristãos e muçulmanos moderados foram reforçadas nos últimos meses, com a cooperação para o benefício da sociedade e da nação.

Os cristãos egípcios solicitam nossas orações para que:
a. Os que estão em luto experimentem o conforto, a presença e a paz de Jesus b. Os feridos e traumatizados recebam o toque, a presença, a paz e a cura de Jesus c. Os líderes cristãos e comunidades cristãs continuem respondendo com moderação e perdão, como fizeram no mês de agosto d. A regra clara da lei, aplicada igualmente a todos os cidadãos, seja estabelecida em todo o Egito e. A igreja seja reforçada para esses eventos, e a verdade sobre Jesus possa ser compartilhada amplamente f. As relações inter-comunidades, entre todas as pessoas de boa vontade cresça e fortifique cada vez mais e a rejeição do extremismo e da violência pela grande maioria dos egípcios sejam claramente vistos g. Extremistas sejam desafiados pelo Espírito e respondam com a convicção dos seus pecados.
Fonte aberta utilizada: Ahram, Watani


27/02/2014 - Em maio e junho de 2013 nós pedimos oração para Demiana, um professor
cristão de Luxor acusado de insultar o Islã e seu profeta. Lembre-se que
no dia 11 de junho, ele foi condenado e multado em 100 mil libras egípcias
(cerca de R$ 35.000). Demiana e seus advogados apresentaram recurso.
 
A audiência de apelação prevista para 13 de janeiro de 2014 foi adiada
para 23 de fevereiro e depois marcada para 23 de março. Em fevereiro, o
advogado de defesa informou que o juiz concordou que o relatório da
investigação conduzida pelo Ministério Público em maio 2013 poderia ser
lida no tribunal. O relatório pode ser indicativo da isenção de culpa de
Demiana, observando que não há nenhuma evidência substantiva para apoiar
as alegações feitas contra ela.
 
Lembre-se que as queixas foram feitas por alguns pais e alunos a respeito
de uma aula ministrada por Demiana no dia 8 de abril de 2013. Duas
investigações independentes foram conduzidas, uma pelo conselho escolar
(que representa os pais e professores) e outra pelo escritório local do
Ministério da Educação. Em ambas não foram encontradas base para a
denúncia. Quando questionados, dez dos 13 alunos entrevistados afirmaram
que as acusações eram falsas.
 
Entretanto, os advogados que representam os pais de um aluno foram para o
Ministério Público e registraram uma queixa. A promotoria iniciou a sua
própria investigação e Demiana foi detido em 9 de maio, até sua
libertação, sob fiança, no dia 14, com o início de uma série de audiências
durante as quais três testemunhas convocadas pela defesa tiveram negadas
suas oportunidades de testemunhar. Demiana nega qualquer irregularidade.
 
Durante o ano de 2012, pedimos orações para Gamal, indiciado sob as leis
de blasfêmia do Egito e condenado a três anos de prisão no dia 4 de abril
de 2012. Seu apelo foi rejeitado em maio de 2012. Temos o prazer de
informar que em 21 de fevereiro de 2014, o ministro do Interior, ordenou
que Gamal deveria ser liberado. Isto seguiu-se ao apelo ao ministro feito
pelo pai de Gamal.
 
Lembre-se que a aplicação mais rigorosa da lei de blasfêmia e de
condenações duras durante 2012 e início de 2013 refletiu uma atitude de
endurecimento da liberdade de expressão em algumas partes do Egito,
especialmente para as comunidades cristãs. Esta atitude parece ter
diminuído após a remoção do presidente Morsi. Além disso, o claro apelo da
Igreja para o perdão das pessoas que pretendiam prejudicar a sociedade
durante os eventos de verão de 2013 foi recebido calorosamente por muitos
egípcios.
 

Os cristãos egípcios agradecem por nossas orações. E eles pedem que  nossa
intercessão continue pedindo que:
a. Demiana experimente a paz, a presença e a proteção de Jesus
b. Demiana seja inocentado de qualquer irregularidade, e habilitado para
retornar ao seu trabalho
c. Gamal e outros egípcios condenados sob as leis de blasfêmia do Egito
durante 2012 e 2013 tenham seus casos revistos e sejam absolvidos
d. As leis e práticas sejam alteradas para conceder a todos os egípcios
maior liberdade de expressão
e. O currículo escolar seja reforçado para garantir a instrução
equilibrada que respeite diversas tradições do Egito, e que a discussão
aberta de assuntos religiosos seja permitida nas escolas
f. Aqueles que fizeram as acusações contra os cristãos tenham a convicção
do pecado pelo Espírito, busquem o perdão do Pai e a vida nova disponível
por meio do Filho
g. Todos os funcionários envolvidos tenham misericórdia, ajam com justiça,
aprendam sobre Jesus e escolham segui-lO.

www.meconcern.org _ CÓDIGO DE CIRCULAÇÃO 3. ABERTA. A informação pode ser distribuída para listas gerais, para organizações internacionais, e citada livremente em relatos, colocando "Middle East Concern" como a fonte da informação.

zzParticipe! Envie-nos seu comentário - www.uniaonet.com/email.htm
www.uniaonet.com/estatisticas.htm