CASAS DE RECUPERAÇÃO - 30/08/2012
www.uniaonet.com/esprecuperacao.htm

GOIÁS .
ANÁPOLIS .
www.mvida.org.br  ...::: MISSÃO VIDA - EVANGELISMO, ASSISTÊNCIA E RECUPERAÇÃO :::... Av. Carlos Elias, 50 - São Carlos - Anápolis - GO / Caixa Postal 524 - CEP 75001-970, Tels.: (62) 318-1985/318-2085 , mvida@mvida.org.br
Contribuições: Banco: Bradesco , Agência: 00240 , C/C.: 0055578-9
é uma instituição filantrópica interdenominacional, com sede na cidade de Anápolis (GO). Existe há 20 anos e foi a pioneira no Brasil a investir na recuperação e reintegração de mendigos. Ao longo destes anos, nosso trabalho se expandiu e hoje alcança também crianças carentes e a comunidade local

= = =

GOIÂNIA .

www.terra.com.br/saude/especiais/drogas/drogas_ajuda.htm
Goiás Movimento Jovens Livres Terapia ocupacional com internação de aproximadamente 10 meses Rua L-14, 150 Bairro Feliz Goiânia - GO Telefone para contato: (0xx62) - 261 3117

www.uniaonet.com/amsbgoianiavrizzo.htm Centro de apoio EBENEZER - Miss. José Valente Goiás/Goiânia/Vila José Rizzo-Av.José Rizzo-(Saída para Rio Verde) Fone:062-296-9137 Banco do Brasil - Ag.8540-5 c/c-1841-4

www.uniaonet.com/acedevida.htm _ Missão Resgate (menores de Rua/Goânia)

procuro urgente uma clinica...... ou.... um meio de internar um sobrinho com dependencia quimica em estado grave... me ajudem por favor, ele mora em goiania. Go. _ marinalva s. maluf. 5/11/2003

Exemplo de um termo de doação :
JUNHO / 2001 Termo de Doação n° 02/2001. Processo n° 1001/1999-GO. Espécie: Doação de móveis e equipamentos. Objeto: Doação de móveis e equipamentos de escritório (poltronas, armários, aparelhos de medição e de comunicação) ao Movimento Jovens Livres. Donatário: Movimento Jovens Livres. Doador: Justiça Federal - Seção Judiciária do Estado de Goiás. Base Legal: Lei n° 8.666/93, Decreto 99.658/90 e Instrução Normativa 14-16 do Tribunal Regional Federal da Primeira Região. Data de Assinatura: 08.06.2001. Assinado por: Dr. Euler de Almeida Silva Júnior, Juiz Federal Diretor do Foro, pelo doador, e Sr. Paulo de Oliveira Brasil, pelo donatário.


STA CATARINA .
BIGUAÇU .

Pedido de exclusão atendido em 28/06/2013
SÃO PAULO .

Marcelo _ 30/3/05  Bom dia,  Gostaria de saber se existe alguma associação em São Paulo para ajudar ex-prostitutas/prostitutas com terapia e faze-las entender que é errado e que faz muito mal para elas mesmas, um desrespeito pessoal muito grande etc, etc, etc.....  Sabe como a associação de alcolatras anonimos....  Grato.

a missão chama-se CENA (Rua Aurora, 72, apartamento 103, CEP 01209-000). Vou-lhe dar dois telefones que espero ainda serem os mesmos, são do Paulo Capeletti, o Presidente: 96017045, 44734315.
Abs _ Cida


Aí vai, uma organização chamada CENA em São Paulo. O fone de lá é 3331-3412. Espero que ajude.IPI_Ipiranga


Marcelo existe voce pode falar com Sr.Edmilson Borges  CENDUS  _ centro de estudos de problemas nacionais e regionais de desenvolvimento urbano e social. telef. 11 4522.0116 ou 4522-0117.
E mail ...
Existe um belo trabalho com as prostitutas e crianças de rua, é o unico projeto que deu certo no Brasil.
Realizado na Cidade de Jundiai-SP , como noticia boa não corre poucos conhecem esse projeto, inclusive os proprios moradores da região. nem dão conta que nessa cidade não tem criança nos farois semafaros, pedindo ou vendendo algo.
Mendigos nas ruas raridade ver um, andarilho.
Numero de casos de HIV minimo , dos casos registrados no sistema de saúde. bem como das DST.
Esse projeto poderá ser implantado por voce mesmo em vossa cidade, por intermédio de uma ONG, caso não exista voce poderá montar uma ONG.
Ë so ter boa vontade e disposição para ajudar e muita fé  em Deus, pois Deus é amor .
A caridade aplicada com inteligencia e principalmente dirigida por Deus não  tem barreiras, o sucesso é certo e os resultados otimos , havendo de fato conforme esta escrito ..... renovação por intermedio de nosso entendimento.
(não conformeis com esse mundo ...) Sds _ Paulo Medeiros

Prezado irmão,Existe sim, encaminhei o seu e-mail para o Pr. Victor Cardoo da Missão Interlink pedindo o endereço, e ele te encaminhará, se não me engano tem também até literatura. Espero que os contatos atendam as suas espectativas.Deus te abençoe - William Crawford_ICE S.J.Campos

Olá William, Existe.  Chama se o Projeto Ágape que fica na região da Sta. Efigênia mas
com escritório na Vila Mariana.  Meu contato é Mateus Borba e sua esposa:  Projeto Ágape _ www.projetoagape.org.br  Tel.11.5083.1246
 Este casal tem recuperado vários ex prostitutas e homosexuais - trabalho difícil!
Tem também a Missão Cena - Tel. (11) 3331.4471 do Pastor Paulo Cappelletti.
Deus te abençoe _Pr. Victor

Olá queridos irmãos Marcelo e Yrorrito.
HÁ em São Paulo a CENA, Comunidade Cristã Nova Aurora que cuida dos flagelos da população de rua e também dá assistência às prostitutas e seus filhos na região do baixo meretrício do centro da cidade e se mudaram da rua Aurora para a rua Couto de Magalhães nº280, bem próximo da estação da Luz.
O líder é o pastor Paulo Capelletti e os telefones são: 3331-4471 e 3362-1729.
Conheço bem este trabalho, minha igreja é uma das mantenedoras e temos uma missionária da nossa igreja trabalhando lá por tempo integral.
Deus tem confirmado Sua aprovação à este ministério através do crescimento e conquistas.
Espero que o irmão possa conhecer e talvez, se é o desejo do irmão, ajudá-los com teus talentos e dons.
No amor e na paz do Senhor Jesus _ Deise/Juvep.

Piracicaba/sp_30/03/05/Olá meu querido amigo especial;Existe sim este lugar,mas que ele está na Biblia,a palavra de Deus falando através de:-Em 1 coríntios cap.6:"Do uso do corpo para a glória de Deus!";-Em efésios cap.5 ="Sobre as esposas e os maridos;-Em 1 tessalonessences cap.4: "Sobre a vida que agrada a Deus!";Em 1 Pedro cap.3:"Sobre a vida dos casados!";Em Tiago cap.4:5="Sobre o ciúmes de Deus conosco";Em colossences cap.3:18-19;22-25="Sobre o viver bem com os outros"; Agora ela têm duas escolhas do antes do casamento,ou do depois do casa mento,com os seguintes resultados de perder a valorização do respeito ou de ganhar a valorização do respeito e que na bíblia não existe o meio ter mo,que é bem clara em nos dizer,ou somos imorais da prostituição ou não somos depente da nossa escolha do antes ou depois;e devemos assumir os nossos erros e conseguências ou dos nossos acertos e prêmios merece dor como honra ao mérito;Beijos _Luciângela. 

Desconheço caro irmão.  Fique na paz. Hernandes_Campo Limpo .


Não conheço. Moro no interior de São Paulo. João Moreno_Pindamonhangaba

Bom dia,Nós não conhecemos qualquer associação que tenha um trabalho nos moldes do seu questionamento.
A paz,  Pastor Carlos _ Barueri


Caro Marcelo, Já ouvimos falar sobre isso, mas não conhecemos pessoalmente, nem temos o  endereço. A igreja em São Paulo não tem um serviço específico assim, porém  creio que você possa achar alguma coisa nas páginas de pesquisa da internet. Jesus é o Senhor Marco A. de Mello_ Igreja em Sumaré.

Pr.Cleverson _  Ig.Presb.:  April 01, 2005  Infelizmente eu não conheço nenhuma.

www.espada.eti.br Não tenho esta informação e também não conheço nenhuma organização que  trabalhe com esse segmento da sociedade, mas acredito que deve existir algo nessa área. Que o Senhor o abençoe. Jeremias r dos Santos

 March 31, 2005 _ Não sei te dar essa informação, talvez nossa terapeuta Esther Carrenho ou mesmo a Katia que é da área possa conseguí-la. Keyla Abe 

BOTUCATU .

www.ruach.com.br Igreja Bíblica Evangélica _ Rua Amando de Barros, 100 - Centro _ Pr. Eduardo Avila da Silva _
= = =

29/03/06 Queridos irmãos e amigos,
 
Sabemos que o guiar e o confirmar são do Senhor! Estamos alegres por servir ao Senhor e por sua fidelidade. Aqui compartilhamos um pouco da nossa realidade atual.
 
A dependência química é hoje um triste diagnóstico que se faz cada vez mais presente em nossos dias e vem se propagando em largas proporções atingindo indivíduos e famílias sem distinção de idade, sexo, ou classe social, sendo responsável pelo desajuste comportamental e familiar, bem como o aumento crescente da criminalidade.
 
Esta realidade alarmante envolve homens, mulheres, adolescentes e crianças, sendo que, em nosso município e região, não contamos com uma política de atendimento de forma integral, onde o indivíduo, a família e a comunidade sejam trabalhados ao nível de reabilitação e prevenção, por profissionais treinados e capacitados.
 
O DESAFIO JOVEM DE BOTUCATU é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, com declaração de utilidade pública municipal, estadual e federal, que foi criada e existe nesta cidade desde 01/09/1986 trabalhando a questão da reabilitação masculina, e hoje abrange cerca de 50 municípios da região.
 
Além das parcerias feitas junto à comunidade, contamos com o trabalho voluntário de profissionais e obreiros, que se revezam em tempo integral, assistindo o dependente químico 24 horas por dia. É um trabalho árduo e desgastante que requer muita paciência e amor; pois, para um tratamento eficaz, o indivíduo deverá permanecer internado por um período de seis meses a um ano.
 
Não nos detemos somente no tratamento da dependência química em si, pois sabemos que a reabilitação só será completa se houver uma mudança de vida, de princípios e de valores por parte do dependente, por isso, nossa ênfase maior está em trabalhar o caráter do mesmo.
 
Nos últimos anos, os pedidos de internação que eram em média 40 casos por mês, tiveram um aumento tão significativo que hoje já ultrapassam 300 casos por mês. Sabemos que esta procura não se deve somente ao crescente número de usuários de drogas e álcool, mas notadamente pelos excelentes resultados de recuperação alcançados nos últimos anos e que tem trazido esperança aos que sofrem.
 
Apesar das conquistas, nossa maior luta tem sido conseguir recursos para dar continuidade a este trabalho de resgatar vidas, pois ao longo destes anos, esta entidade vem trabalhando tendo em conta a absoluta ausência do poder público ante a problemática da recuperação de dependentes químicos e não conta com nenhum auxílio, seja a que título for, de nenhuma instituição ou poder, vivendo apenas e tão somente da contribuição de particulares.
 
Na política brasileira, nossos governantes dão ênfase aos trabalhos realizados com crianças, para os quais não faltam recursos. Nós, porém, que trabalhamos a dependência química no adulto, vivemos no mais completo abandono, pois estes mesmos governantes, na sua ignorância, se esquecem que por trás de um pai drogado ou alcoólatra, existem filhos vivendo em um ambiente de risco permanente, sendo que a desestruturação familiar e a violência, sempre presentes no lar, fatalmente farão com que estas crianças cresçam no abandono, na ausência afetiva e consequentemente na criminalidade.
 
Nosso programa não se restringe somente ao dependente químico, mas também em trabalhar a adesão da família ao processo de tratamento, bem como assisti-la mediante as conseqüências desastrosas envolvendo esta problemática. Além disso, dar condições e consciência da sua importância no processo da prevenção, recuperação e re-inserção sócio-familiar, pois acreditamos que não existe perfeita reabilitação sem o comprometimento e a reestruturação da família.
 
Apesar da procura por ajuda ter crescido de forma assustadora, fomos obrigados a reduzir pela metade o número de internos; e, mesmo assim, estamos passando por tamanha dificuldade financeira que corremos um grande risco de interrompermos nosso trabalho.
 
Somos uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, que oferece muitas vagas sociais, e desejamos enfatizar também que todos os obreiros, coordenadores, supervisores, trabalhadores em geral e diretoria, nada recebem por seus serviços, inteiramente voluntário e, pelo contrário, comumente lançam mão de recursos próprios no sustento da instituição.
 
Temos o privilégio de ver os frutos do trabalho de nossa equipe, entretanto, o sustento ficou instável nesses últimos dois anos, sentimos que é necessário este pedido de ajuda. Esperamos que de alguma forma esta realidade tenha despertado algo em seu coração para que, através da sua ajuda, além de motivados, saberemos que não estamos sozinhos para dar continuidade a este trabalho, que visa aquilo que consideramos os bens mais preciosos desta terra: “A dignidade da vida humana e da família”.
 
Ajude-nos fazendo um depósito em nossa conta:
Banco Nossa Caixa
DESAFIO JOVEM DE BOTUCATU
Ag. 0010-8
c/c. nº. 04-000354-7
 
Que possamos continuar juntos nesta batalha missionária. Ficamos por aqui na certeza de poder contar com cada um de vocês a quem chamamos carinhosamente de parceiros de ministério, muito obrigado por tudo! Que Deus continue abençoando-os ricamente em Cristo Jesus!
 
Obedecendo a voz do Senhor e confiando na Sua promessa,
 
Do seu irmão,
 
Eduardo Avila da Silva
Presidente


ITATIBA .
.http://www.uniaonet.com/amsbspitatiba.htm... um trabalho com o movimento Desafio Jovem de Itatiba, onde trata-se de um centro de recuperação e tratamento de dependentes químicos. Estamos buscando apoio entre ...



MAIRINQUE/SP .
www.geracaosaude2003.hpg.com.br _ Clinica recanto vida melhor : Revim _ Km 69 Rod. Castelo Branco, bairro dona Catarina, município de Mairinque - SP , CRM 99446 nº 35.370 , Lei federal 6.839-80 , CMDDCA 15/02 , CMAS 003 .. Contato Sr Alcides, técnico em dependência química  Tel: (015) 3013-6275     ou (011) 8227-7438 . Buscamos o dependente em qualquer lugar do Brasil (voluntariamente ou não)... Você conhece algum dependente de drogas ? Então ajude-o a sair desta, porque ele não tem forças, nem reconhece que está no fundo do poço. tabaco, alcool, cocaina, eroina, crack, maconha etc. . . especializada em internação involuntaria. Tratamento psíquico, fármaco, terapêutico ... Aplicamos a T.R.E ( terapia racional emotiva ) Grupo de sentimentos, temáticas, dinâmicas vídeo - terapia - aquaterapia desintoxicação com acompanhamento clinico acompanhamento espiritual em caráter interdenominacional. Profissionais Psiquiatra, clinico geral, psicóloga, terapeuta, enfermagem, técnicos em dependência química, monitoria, grupo de apoio. . . Internação de 8 meses ou até quando for necessário. . . 9/2004

MAIRIPORÃ .
www.desafiojovem.net/dj  _ Pr. Rogerio Silveira _ Diretor do Desafio  : Rod. Fernão Dias Km 62 - CP 1881 
Mairiporã - SP - 07600-990 Tel. (11)  4604-2741 / 4486-3330
Somos uma organização cristã, fundada na década de 60 pelo Pastor David Wikerson, na cidade de Nova York nos Estados Unidos. Em nosso sítio em Mairiporã e em outras unidades, acolhemos pessoas do sexo masculino e feminino, dependentes de álcool, drogas, medicamentos e outros produtos químicos e que voluntariamente buscam ajuda.

28/03/06 Prezado irmaos, Estive visitando seu site hoje e achei muito interessante, sou o Diretor do Desafio Jovem de Mairipora, um centro de recuperacao para dependentes quimicos.

Gostaria de solicitar aos irmaos para incluirem nosso site em seu sistema de busca.
Muito Obrigado e que Deus lhe abencoe.

(Conhecem o Desafio Jovem de Itatiba ? Yrorrito )


- -
Sim, conhecemos o irmao Adriano, do Desafio Jovem de Itatiba. Temos o mesmo tipo de trabalho e filosofia, mas atuamos em cidades diferentes. No Brasil hoje existe mais de 80 Desafio Jovem. Todos tem a mesma filosofia de trabalho, mas sao administrados independentemente. O Ministerio do Desafio Jovem esta atuando no Brasil por mais de 34 anos. Para o Sr. conhecer melhor nossa historia, podera ler o livro ou ver o filme "A Cruz e o Punhal"


PENÁPOLIS

 

Caro amigo, evangelico, cristao ou de qualquer outra denominacao que acredita no Deus criador e seu filho Jesus Cristo, enviamos a voce esse e-mail com o intuito de nao somente concientiza-lo, mas tambem orienta-lo sobre a seguinte questao:
     
      O que fazer quando um parente, amigo ou conhecido tem um dependente quimico na familia?
 
      A resposta voce encontra aqui na CREVISOPE (Casa de Recuperacao de Vidas Sociais de Penapolis). A CREVISOPE e uma instituicao filantropica fundada dia 6 de fevereiro de 1988 e tem sido um instrumento nas maos de Deus para alcancar vidas que estao presas as drogas, ao alcool, e etc. Milhares de pessoas ja passaram por aqui e hoje tem uma vida com Deus, O Qual reconstruiu suas familias e os fez vencer aquilo que os escravizara.
 
      O que voce pode fazer para ajudar essa pessoa?
 
a) Seja um padrinho desse aluno contribuindo na mensalidade.
b) Doe roupas (em geral), alimento, colchoes.
c) Indique a ele ou a sua familia a CREVISOPE.
 
Para mais informacoes, visite nosso site: WWW.CREVISOPE.COM.BR
Ou entre em contato conosco: (18) 3652 3250
 
Deus os abencoe _     Pr. Wagner de Jesus Bertocco

www.visaomundial.org.br _ Iana Coimbra _ World Vision Brazil Tel/ Phone: + (55) 31 3074-0101/ 31 9131-7534 Fax: + (55) 31 3074-0102 _ 16-12 ...se conseguirmos a veiculação do banner em no mínimo 100 sites, crendo que cada um gerará ao menos 5 apadrinhamentos, teremos 10% do nosso desafio cumprido. Nesse sentido seria uma bênção ter vocês como aliados! Com certeza isso fará diferença na vida das 5.000 crianças dessa campanha. Cremos que muitas pessoas que querem fazer algo pelo Reino, não sabem como, e ali terão uma oportunidade imediata de aplicação da responsabilidade social cristã....

www.uniaonet.com/amsbminasgeraisprojcrer.htm : centro de recuperação específico para moradores de rua. E em fevereiro de 1993 Deus nos deu um sítio de 33 hectares em Ouro Fino – Sul de Minas Gerais onde desde então desenvolvemos um programa de recuperação (masculino).


  • ABEAD - Associação Brasileira de estudos do álcool e outras drogas.

  • Álcool e Drogas sem Distorção - Trata-se do site do Programa Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein.

  • Associação Parceria Contra Drogas - Trata-se de uma ONG sem fins lucrativos cuja missão é produzir e veicular campanhas educativas de caráter preventivo contra o uso de drogas ilícitas.

  • CMT - Centro Mineiro de Toxicomania.

  • GREA - Grupo Interdisciplinar de Estudos do Álcool e outras Drogas.

  • IIPD  - Instituto Internacional de Prevenção às Drogas.

  • Info Drogas -Serviço do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (IMESC)
     que tem por objetivo disponibilizar informações sobre vários aspectos relacionados ao tema.

  • NEPAD - Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Uso de Drogas.

  • OBID - Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas.

  • PROAD - Programa do Depto. de Psiquiatria da Unifesp de Orientação e Atendimento a Dependentes.

  • Projeto Renascer - Organização fundada por ex-viciado com os seguintes objetivos.

  • Secretaria Especial de Prevenção à Dependência Química - Programa da Prefeitura do Rio de Janeiro.

  • SENAD - Secretaria Nacional Antidrogas.

  • UNODC- Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime.

== = =
 
Grea - Instituto de psiquiatria do Hospital das Clínicas
( gratuito )
tel: (011)3064-4973
R. Dr. Ovídio Pires de Campos, s/n
Associação Anti-Alcoólica do Estado de São Paulo
( gratuito )
tel: (011) 3106-0694
Viaduto Dona Paulina , s/n , Centro
Proad - Dep. de Psiquiatria e Psicologia Médica da Escola Paulista de Medicina
( gratuito )
R. Otonis,887 - Vila Clementino
Fundação Mokiti Okada
(pagamento de acordo com as possibilidades da família )
tel: (011) 575-1286
R. Joaquim Távora, 1030 , Vila Mariana
Sanatório João Evangelista
( particular )
tel: (011) 203-3222
Av. Nova Cantareira, 3050
Casa de Repouso Vida Nova
( particular )
tel: (011) 4656-3488
R. Barão do Rio Branco, 470, Jd. Japão
Vila Serena São Paulo
( particular )
tel: (011) 520-9094 / 520-2430
R. Marseille, 100, Vila da Represa
 
 
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
São Bernardo do Campo - SP
 
Centro de Tratamento Dr. Bezerra de Menezes
( particular , mas dispõe de algumas vagas filantrópicas ) - tel: (011) 419-6422
R. Batuíra, 1400, Assunção
Comunidade de Aliança e vida Filhos de Maria
( pagamento a combinar )
tel: (011) 451-3071
R. Santa Dalmolin Demarche, 62, Bairro Jerusalém
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Ribeirão Pires - SP
 
Projeto Nova Vida - Pronovi
( particular, mas dispõe de algumas vagas gratuitas )
tel: (011) 4827-9109
Estrada da Sondália, 1925, 4a Divisão
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Araçatuba - SP
 
Associação de Amor Exigente de Araçatuba
( pagamento a combinar )
tel: (018) 623-6604
Av. Prestes Maia , 1255
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Batatais - SP
 
Associação Batataense Comunidade Terapêutica - Abacote
( pagamento de acordo com possibilidades da família )
tel: (016) 761-2215 / 761-3377
Av. General Osório, 96, Centro
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Osasco - SP
 
Associação Liberdade com Amor e Respeito à Vida - LAR
( particular, mas dispõe de algumas vagas gratuitas )
tel: (011) 7209-6225 / 7209-0955
R. Venezuela, 251, Jardim Nova América
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Fernandópolis - SP
 
Associação de Amor Exigente de Fernandópolis
( gratuito)
tel: (017) 442-5729 / 442-6907
R. Minas Gerais, 993 - Centro
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Campinas - SP
 
Associação Promocional Oração e Trabalho - Apot
( pagamento de acordo com as possibilidades da família, mas dispõe de algumas vagas gratuitas para menores de rua)
tel: (019) 251-5511
R. Dr. João Quirino do Nascimento 1601 - Jardim Flamboyant
Associação de Recuperação à Caminho da Luz
( particular, mas dispõe de algumas vagas gratuitas )
tel. (019) 242-0308 / 242-2274
R. Santo Antônio Claret , 352, Castelo
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Brasília - DF
 
Instituto de Desenvolvimento Humano - Idhum
( pacientes contribuem conforme suas condições )
tel. (061) 501-0239
Rodovia BR-130 , km22, chácara 7 - Paranoá
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Campos dos Goitacazes - RJ
 
Associação Manoel José Barbosa
( pagamento a combinar )
tel. (024) 7227538
R. Júlio Armond, 77 , Custodópolis
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Rio de Janeiro- RJ
 
Obra de Promoção dos Jovens - OPJ
( particular )
tel.(021) 205-3300
R. Sebastião Lacerda, 70 , Laranjeiras
Pousada Solar do Rio
( particular )
tel. (021) 232-7148
R. Santa Cristina, 132 , Santa Teresa
Vila Serena Rio de Janeiro
( particular e gratuita )
tel. (021) 556-0696
Rua Prof. Olinto de Oliveira, 28 , Santa Teresa
Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Uso de Drogas ( Nepad ) - Univ. do Estado do Rio de Janeiro
( gratuito )
tel. (021) 589-3269
R. Fonseca Teles, 121 , 4andar , São Cristóvão
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Teresópolis - RJ
 
Centro de recuperação de Toxicômacos - Certo
( pagamento a combinar )
tel. (021)742-5501
R. Tupi, 240 , Meudon
Projeto P3
tel. (021) 644-6921
R. Custódio Cunha, 33, Vargem Grande
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Maceió - AL
 
Hospital Portugal Ramalho
( gratuito )
tel. (082) 351-6329 / 3516347 / 3516410
R. Goiás , s/n - Bairro do Farol
Hospital Ulysses Pernambucano
( gratuito )
tel. (082) 241-4934
Av. Major Cícero de Góes Monteiro , 2401 - Bairro do Bebedouro
Desafio Jovem
( pagamento a combinar )
tel . (082) 82241-9093
Av. Osvaldo Cruz, s/n - Ladeira Dachã de Bebedouro
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Bagé - RS
 
Associação Comunidade Terapêutica Ebenezer
( pagamento a combinar )
tel. (053) 242-1500
R. Preto Caxias, 131 - Passo do Príncipe
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Nova Hamburgo - RS
 
Associação Fraternal de Recuperação Universal - Afructo
( preço a combinar )
tel. (051) 592-2284
R. Chuí , 40 - Bairro Rincão
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Pelotas - RS
 
Casa São Francisco de Assis
( particular )
tel . (053) 983-3142
Av. Duque de Caxias, 917 - Gragata
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Erechim - RS
 
Centro Beneficente de Valorização do Alto Uruguai - Centrovida
( gratuito )
tel . (054) 321-5709
R. Eustáchio Santolin, 169 , Bela Vista
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Santa Maria- RS
 
Pacto - Pastoral de Auxílio Comunitário ao Toxicômano
( pagamento a combinar )
tel . (055) 222-8275
R. Silva Jardim, 1704
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Caxias do Sul - RS
 
Patna - Pastoral de Apoio ao Toxicômano Nova Aurora
( pagamento a combinar )
tel . (054) 221-5611
R. Cremona, 99 - Bairro São Pelegrino
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Porto Alegre - RS
 
Cote - Comunidade Terapêutica da Cruz Vermelha Brasileira
( gratuito )
tel . (0551) 221-5140
R. Independência , 993
Pacto - Pastoral de Auxílio Comunitário ao Toxicômano
( pagamento a combinar )
tel . (051) 212-2440
R. Washington Luís, 868 - Centro
 
 
 
 

--------------------------------------------------------------------------------
 
Salvador - BA
 
Vila Serena Bahia
( particular mas também possui leitos filantrópicos )
tel . (071) 378-1535
Loteamento Quintas do Piquaia, 79-A - Louro de Freitas
Viver Espaço Terapêutico
( particular )
tel . (071) 345-6084
Av. Otávio Mangabeira , 1683 , Ed. Multiempresarial Nossa Sra. da Luz
sala 206 - Pituba
Desafio Jovem
( pacientes pagam conforme as possibilidades)
tel . (071) 371-5345
R. da Bolandeira, 21 , Boca do Rio  (Via_Pedro/SBC)

A IGREJA E OS DEPENDENTES QUÍMICOS
Pr. Luiz César N. Araújo.
 
 
O  Jornal  O Popular do dia 28 de setembro destaca que em Goiás foram assassinadas neste mês de setembro mais de 50 pessoas. Ainda estamos no início de Dezembro e no total já são quase 500 assassinatos. É um recorde  no estado. Segundo o mesmo jornal a grande maioria dos assassinatos tem ligação com o uso de drogas. Um promotor disse  que a situação pode piorar se nada for feito. Segundo ele a solução não virá de graça, sem trabalho, sem iniciativas. Salienta ainda o Jornal que nenhuma esfera do governo, seja ela municipal, estadual ou federal tem uma política eficaz para fazer frente a este grave problema social.
 
Um delegado da Polícia Civil de Brasília me disse que as drogas, especialmente o “crack” e o “ox” estão dizimando nossos jovens e adolescentes. Disse mais: Se alguém achar que está livre deste problema, se engana. As famílias podem não ter seus filhos envolvidos no uso e no tráfico destas drogas, mas não estão livres dos assaltos, dos assassinatos, das conseqüências de nossas ruas, bairros e cidades  estarem tomadas pelos usuários e traficantes. Esta crise social atingirá todas as famílias brasileiras, e rapidamente.
 
Diante de um quadro assim tão alarmante os pastores, líderes espirituais e igrejas precisam empreender esforços para fazerem frente a mais esta investida de Satanás, que vem para matar roubar e destruir. A igreja é a única instituição capaz de fazer frente a este quadro. O governo pode fazer muito, inibindo o tráfico, prendendo os bandidos, implantando redes de saúde para os que querem se libertar, fomentando programas educativos nas escolas, mas jamais poderá atingir a todos e de forma eficaz.
 
 Segundo o jornal citado acima, no Brasil já são mais de dois milhões de usuários somente do crack, em Goiás já são mais de sessenta mil. Não existe governo capaz de frear esta escalada. Seriam necessários mais de 40.000 (quarenta mil) instituições para internar e tratar deste contingente, bem como mais de 400.000 (quatrocentos mil) profissionais preparados e dispostos para esta difícil tarefa. Não tenho dúvida de que em breve os governos baterão às portas das igrejas pedindo socorro. A igreja sim tem milhares de templos que poderiam ser usados, por exemplo,  no sábado de manhã  para reuniões de oração e apoio a familiares de dependentes e até mesmo com os próprios dependentes. A igreja sim tem milhares de pastores, educadores, evangelistas, profissionais e pessoas amorosas para ajudar na libertação e cura espiritual destes que estão presos às drogas. A igreja sim tem recursos para criar centros de cura e libertação. Não existe uma saída para o Brasil nesta questão, sem a maciça participação da igreja evangélica.
 
As igrejas em geral têm pouca tradição neste tipo de trabalho, mas não poderão se omitir. Nossos obreiros poderão ser treinados, nossas comunidades preparadas, nossos jovens alertados quanto à maior epidemia social desta nação. Aqui no SETECEB, estamos conversando com os alunos, orando com eles e  desafiando-os a verem nesta necessidade uma oportunidade de ministério. Façamos alguma coisa antes que seja tarde demais, antes que o inimigo de nossas almas estenda seu domínio sobre mais jovens e adolescentes, e talvez até sobre os que estão dentro de nossas igrejas. Conversemos sobre este assunto, façamos fóruns, oremos, e por fim,  trabalhemos.
 
Em anexo segue excelente cartilha preparada pelo Poder Judiciário que muito pode ajudar a compreender este assunto. Quem sabe ele pode ser apresentado aos jovens e adolescentes das igrejas nas reuniões de sábado.
- - -
2011 Conselho Nacional de Justiça
4ª Composição
Presidente Ministro Antonio Cezar Peluso
Corregedora Nacional de Justiça Ministra Eliana Calmon Chaves
Conselheiros Ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho
 Milton Augusto de Brito Nobre
 Leomar Barros Amorim de Sousa
 Nelson Tomaz Braga
 Paulo de Tarso Tamburini Souza
 Walter Nunes da Silva Júnior
 Morgana de Almeida Richa
 José Adonis Callou de Araújo Sá
 Felipe Locke Cavalcanti
 Jef erson Luis Kravchychyn
 Jorge Hélio Chaves de Oliveira
 Marcelo Rossi Nobre
 Marcelo da Costa Pinto Neves
Secretário-geral Juiz Fernando Florido Marcondes
Coordenação Publicação Daniel Issler
 Reinaldo Cintra Torres de Carvalho
 Luciano Losekann
 Nicolau Lupianhes Neto
 Antonio Carlos Malheiros
 EXPEDIENTE
Produção Assessoria de Comunicação Social do CNJ
Conteúdo Lúcia Helena Rodrigues Zanetta
 Vera Lúcia Polverini
Revisão  Maria Deusirene
Arte e Designer Divanir Junior/Diagramação
Colaboração das Coordenadorias  SP, RN, RO, PB, PR, BA, PA, TO, ES, PI, GO, RJ
da Infância e da Juventude (CIJ)
- - -
Mensagem
Vivemos a era das informações e, em razão disso, o escopo
pedagógico ganha cada vez mais relevância.
O momento caracteriza-se pelo consumo indiscriminado de
drogas, quer lícitas, quer ilícitas.
A ingestão do crack, em especial, pelo seu elevado poder
lesivo, vem colocando em risco milhares de crianças e
adolescentes, seja pelo consumo direto da droga, seja pelos
efeitos indiretos, porém devastadores, no núcleo familiar.
A Corregedoria Nacional de Justiça integra este trabalho
buscando levar à sociedade as necessárias informações sobre
o tema. Assim, todos, indistintamente, devem agir para a
garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes, fazendo
valer efetivamente os melhores interesses dos infantes.
Ministra Eliana Calmon
Corregedora Nacional de Justiça. 7
A melhor forma de prevenção contra as drogas é a informação. Esta
deve ser clara, objetiva e fundamentada cientii camente. A prevenção passa por
toda a sociedade, nela incluídas escolas, famílias, poder público, organizações não
governamentais, etc.
Este material visa colaborar para ampliar a discussão sobre o tema e trazer informação sobre o grave problema do uso do crack, além de alertar sobre a urgência
de medidas efetivas e a ampliação do i nanciamento público para a concretização
destas medidas.
A droga é algo que já existe há muito tempo. Neste sentido, o consumo de
substâncias que alteram o estado de consciência é fenômeno cultural, que ocorre
em diversos contextos (social, econômico, ritual, religioso, estético, psicológico,
cultural). Não há sociedade livre de drogas. O que há são diferentes i nalidades
quanto ao uso. A busca de experiências de prazer é apenas uma delas.
O uso de crack, no Brasil, vem crescendo de modo avassalador. Vale lembrar
que o álcool e o tabaco também são largamente utilizados por crianças e adolescentes. Entre estes, aqueles que são moradores de rua, vivenciam agravos relativos
ao uso, não só físicos, como psíquicos e sociais.
A questão que se aborda é com o i m de saber como atender na rede pública
de saúde os usuários de crack das regiões mais vulneráveis das cidades. A necessidade de se aproximar desta população e criar relações de coni ança requer um traba-8
Apoio
lho territorial intersetorial, com forte investimento na formação dos proi ssionais
envolvidos. É certo também que o contínuo combate à miséria e a melhoria das
políticas públicas no campo social são fatores primordiais na prevenção ao abuso
de todas as drogas.
A atenção a usuários de crack no Sistema Único de Saúde (SUS) está fundamentada nos referenciais de atenção em rede, acesso universal e intersetorialidade.
Ressalte-se a gratuidade de qualquer atendimento, que se constitui também direito
da família, de todos os seus membros. Aliás, é muito importante a participação dos
familiares no tratamento, independentemente da adesão ou não do usuário de
crack. A porta de entrada na rede de atenção em saúde, segundo o Ministério da
Saúde, deve ser a Estratégia de Saúde da Família e os Centros de Atenção Psicossocial, Álcool e outras Drogas (CAPSad). Além disso, a articulação com as políticas
públicas de ação social, educação, trabalho, justiça, esporte, direitos humanos,
moradia, também constitui importante estratégia.9
1 O que é crack ?
É uma substância psicoativa euforizante (estimulante), preparada à base da
mistura da pasta de cocaína com bicarbonato de sódio. Para obtenção das pedras
de crack  também são misturadas à cocaína diversas substâncias tóxicas como gasolina, querosene e até água de bateria. A pedra de crack não é solúvel em água e
não pode ser injetada. Ela é fumada em cachimbo, tubo de PVC ou aquecida numa
lata. Após ser aquecida em temperatura média de 95ºC, passa do estado sólido ao
de vapor. Quando queima, produz o ruído que lhe deu o nome. Pode ser misturada
com maconha e fumada com ela.
A merla, também conhecida como mela, mel ou melado, preparada de forma diversa do crack, apresenta-se sob a forma de uma base e também é fumada.
Utilizada predominantemente no Distrito Federal, a merla é extremamente tóxica
e  acarreta sérias complicações médicas.
2 Quais seus efeitos imediatos?
Ao ser fumado, é absorvido pelo pulmão e chega ao cérebro em 10 segundos.
Após a “pipada” (ato de inalar a fumaça), o usuário sente grande prazer, intensa
euforia, sensação de poder, excitação, hiperatividade, insônia, perda de sensação
de cansaço e falta de apetite. O uso passa a ser compulsivo, pois o efeito dura apenas de 5 a 10 minutos e a “i ssura” (vontade) em usar novamente a droga torna-se
10
perguntas e respostas
 para entender o CRACK1010
Apoio
incontrolável. Segue-se repentina e profunda depressão e surge desejo intenso de
uso repetido imediato. Assim, serão usadas muitas pedras em seguida para manter
o efeito estimulante.
3 Como causa dependência?
Por ser fumado, expande-se pela grande área da superfície do pulmão e é
absorvido em grande quantidade pela circulação sanguínea. O efeito é rápido e
potente, porém passa depressa, o que leva ao consumo desenfreado.
4Quais as consequências do uso em médio e longo prazo?
Físicas: Danos ao pulmão, associado a fortes dores no peito, bronquite e
asma; aumento da temperatura corporal com risco de causar acidente vascular
cerebral; destruição de células cerebrais e degeneração muscular, o que confere
aquela aparência esquelética do usuário frequente. Inibição da fome e insônia severa. Além disso, os materiais utilizados para a confecção dos cachimbos são muitas
vezes coletados na rua ou no lixo e apresentam risco de contaminação infecciosa,
gerando potencial elevação dos níveis de alumínio no sangue, de modo a aumentar
os danos no sistema nervoso central. São comuns queimaduras labiais, no nariz e
nos dedos dos usuários.
Psicológicas: Fácil dependência após uso inicial. Grande desconforto durante abstinência gerando depressão, ansiedade e agressividade contra terceiros. Há
diminuição marcante do interesse sexual. A necessidade do uso frequente acarreta delitos, para obtenção de dinheiro, venda de bens pessoais e familiares, e até
prostituição, tudo para sustentar o vício. A promiscuidade leva a grave risco de
se contrair AIDS e outras DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). O usuário
também apresenta com frequência atitudes bizarras devido ao aparecimento de
paranóia (“nóia”), colocando em risco a própria vida e a dos outros. 1111
Sociais: Abandono do trabalho, estudo ou qualquer outro interesse que não
seja a droga. Deterioração das relações familiares, com violência doméstica e frequente abandono do lar. Grande possibilidade de envolvimento com criminalidade. A ruptura ou a fragilização das redes de relação social, familiar e de trabalho
normalmente leva a aumento da estigmatização do usuário, agravando sua exclusão
social. É comum que usuários de crack matem ou sejam mortos.
5 Quem é o usuário de crack?
Por muito tempo a dependência química foi considerada uma doença masculina; aspectos sociais e culturais que propiciavam mais acesso masculino às drogas
levavam a crer que eles seriam mais suscetíveis. No entanto, atualmente, o consumo
de substâncias ilícitas e álcool é indiscriminado entre mulheres e homens adultos
e adolescentes. No caso do crack, implicam-se no uso até mesmo crianças de várias
idades.
Também acreditava-se anteriormente que seu uso era mais intenso nas classes
de baixa renda, porém, hoje, a utilização do crack já ocorre em todas as classes
sociais. As populações mais vulneráveis, entre elas, moradores de rua, crianças e
adolescentes constituem importante grupo de risco. 
6 Quais são os sinais para reconhecimento do uso de crack?
•  abandono de interesses sociais não ligados ao consumo e compra de drogas;
•  mudança de companhias e de amigos não ligados ao consumo desta;
•  visível mudança física, perda de pelos, pele ressecada, envelhecimento precoce;
•  comportamento deprimido, cansaço, e descuido na aparência, irritação e
agressividade com terceiros, por palavras e atitudes;
• dii culdades ou abandono escolar, perda de interesse pelo trabalho ou
hábitos anteriores ao uso do crack;
•  mudança de hábitos alimentares, falta de apetite, emagrecimento e insônia
severa;1212
Apoio
•  atitudes suspeitas, como telefonar para pessoas desconhecidas dos familiares com freqüência e “sumir de casa” sem aviso constantemente;
• extorsão de dinheiro da família com ferocidade;
• mentiras frequentes, ou, recusa em explicar mudança de hábitos ou comportamentos inadequados.
7 Pode ser associado ao uso de outras drogas?
É comum que usuários de crack precisem de outras substâncias psicoativas
no período das chamadas “brisas”, ou seja, no período imediato após uso do crack.
Nesse momento, acabando o efeito estimulante, há grande mal-estar, sendo usados
álcool, maconha ou outras substâncias para redução desta péssima sensação.
O sofrimento psíquico decorrente do uso do crack induz o usuário a múltiplas dependências.
8 Que atitudes podem agravar a situação do usuário?
No início do uso da droga, o indivíduo ilude-se, imaginando que “com ele vai
ser diferente”, que “não vai se tornar um viciado”. Mesmo quando progride para a
dependência, continua acreditando que “para quando quiser” e não percebe que,
na realidade, não quer parar nunca. Pelo contrário, quer sempre mais.
A atitude de negação da doença pela família também é muito nociva. Ela
não deve sustentar mentiras para si mesma,  amenizando a gravidade da situação
e acreditando que o usuário deixará de usar o crack com o tempo ou sem ajuda
de terceiros.
Pessoas que são dependentes de álcool ou tabaco, apesar de serem drogas
lícitas, devem entender que, para criticar o outro por se tornar dependente do
crack, precisam antes corrigir em si mesmas estes hábitos, pois, do contrário, não
têm alcance, como exemplo a ser seguido ou ouvido.1313
9 Quais as atitudes que podem ajudar?
Se você é pai, mãe ou tem alguém que lhe é querido, sob suspeita de uso do
crack, principalmente, em faixa de idade vulnerável, como crianças e adolescentes,
procure manter bom relacionamento, com o suposto viciado, que garanta abertura
para diálogo. O melhor é buscar saber de sua vida, com quem está, os lugares que
frequenta, seu desempenho no trabalho ou na escola. Observe se ocorrem mudanças bruscas de comportamento. A manutenção do vínculo afetivo é muito importante, tanto para a detecção do problema, quanto para solução no tratamento.
Necessário que haja atenção quanto ao ambiente escolar e à vizinhança.
Oriente seu i lho ou ente querido a se afastar de pontos de venda de droga ou dos
frequentadores desses locais. Adolescentes comumente apresentam comportamento destemido e sentem-se desai ados a se aproximar do perigo para ter a ilusão de
que estão acima do bem e do mal.
Como adulto, deixe claro que sua autoridade é fruto não apenas de amor,
mas de capacidade de entender o mundo atual e saber diferenciar o que destrói e
o que constrói, em oposição à sedução do trai cante.
Os agentes do trái co procuram ser simpáticos e amistosos para com sua
população-alvo. Ensinam gíria própria e não destoam da imagem da moda seguida
pelo público que eles visam.
O Disque-Denúncia no seu Estado ou Município pode ser utilizado para
denunciar trai cantes.
10 Quais as possibilidades de tratamento?
Inicialmente é necessária uma avaliação do paciente, para saber sobre o efetivo consumo de crack. A partir deste peri l, ele deverá ser encaminhado ao ambiente
e ao modelo de atenção adequado. Deve ser verii cado o grau de dependência e o
uso nocivo, assim como a intenção voluntária de busca de ajuda para o tratamento. 1414
Apoio
É preciso entender qual o padrão do consumo, que pode oscilar muito, e
indicar a gravidade do quadro em relação a cada usuário de crack.
Caracterizam-se três modos de consumo:
•  baixo risco: com raros e leves problemas. Isto é excepcional entre usuários
de crack, praticamente inexistente;
• uso nocivo ou abuso: que combina baixo consumo com problemas frequentes (observável em usuários recentes);
• dependência: alto consumo com graves problemas (é o peri l do usuário
que busca serviço especializado).
O usuário também deve ter avaliada a sua disposição para o tratamento.
É o que se chama classii car o “estágio motivacional”, que irá dei nir as estratégias
e atividades para promoção do tratamento individual.
Princípios para investigação motivacional:
Pré-contemplação:   O usuário não tem consciência de que precisa mudar.
É resistente à abordagem e à orientação.
Contemplação:   Reconhece o problema, aceita abordagem sobre mudan-
ça, mas continua valorizando e usando a droga.
Preparação: Reconhece o problema, percebe que não consegue resolver sozinho e pede ajuda. Esta fase pode ser passageira,
daí ser necessário pronto atendimento quando solicitada
pelo indivíduo.
Ação:   O usuário interrompe o consumo, inicia tratamento
voluntariamente e precisa ser acompanhado por longo
tempo, mesmo melhorando, pois ainda corre grande risco de recaída, mantendo-se ambivalente diante da droga.1515
Manutenção:   Nesta fase, o usuário está em abstinência, com risco de
recaída, ainda possível pela ambivalência de sua relação
com a droga e fatores de risco próprios de cada caso.
Pensa nela com frequência. Cuida-se preventivamente
do risco de recaída.
Recaída:   Retorno ao consumo, após período longo de abstinência, É importante notar que recair não é voltar ao zero.
Necessária esta percepção, para retomar a recuperação,
a i m de que a culpa e a desesperança não destruam o
novo empenho de melhora.
Quanto mais pronto e motivado o indivíduo, mais objetiva será a proposta
terapêutica, enquanto a situação contrária implicará mais negociação e tempo. Devem ser tratados também problemas psiquiátricos paralelos ao uso do crack. O uso
medicamentoso é indicado para auxiliar na redução da vontade do uso da substância
(supressão da “i ssura”), aliviar os sintomas da abstinência e diminuir, ou mesmo inibir, o comportamento de busca. O tratamento multidisciplinar é a melhor forma de
intervenção nestes casos e permite resposta ampla às necessidades, principalmente,
do usuário que precisará de abordagens terapêuticas por longo tempo.
A recuperação depende fundamentalmente do apoio familiar, da comunidade e da persistência da pessoa. Quanto mais precoce a busca de ajuda, mais
provável o sucesso do tratamento. Este é penoso, com grande sofrimento físico e
psicológico, além de, dependendo do caso, signii cativa possibilidade de recaídas.
Mesmo o indivíduo abstinente pensa com frequência na droga. É preciso tomar
isso em consideração, para não desanimar e ter coragem de continuar.
A ajuda proi ssional é indispensável, porém, amor, compreensão e paciência
não são apelos demagógicos; mas, sim, estratégias concretas de ajuda, que qualquer
decisão pode proporcionar ao seu semelhante em risco. Manter-se bem informado
e ter boa vontade são atitudes que podem contribuir muito para o tratamento dos
dependentes químicos.1616
Apoio
Não há tratamento único para o crack, mas é nos Municípios, local onde
as pessoas vivem, que deve ocorrer a atenção integral ao usuário de drogas e às
famílias. A detecção precoce e imediata intervenção são importantes aliados no
enfrentamento da questão. Para atendimento, procure o CAPSad Centro de Aten-
ção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPSad) ou o Programa Saúde da Família no
seu Município. Em caso de dúvidas, entre em contato com a Secretaria de Saúde
de sua cidade.
Referências Bibliográi cas
BOUER, J. Álcool, cigarro e drogas. São Paulo: Panda Books, 2008.
BUCHER, Richard. Visão Histórica e Antropológica das Drogas. As Drogas
e a Vida: uma Abordagem Biopsicossocial. São Paulo: EPU, 1988.
CEBRID – Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas
(Unifesp). Disponível em < www.cebrid.epm.br>
Drogas um Guia Prático – Prefeitura Municipal de São Paulo – 2006
KESSLER, Félix Henrique Paim: Pechansky, F. Uma visão psiquiátrica sobre
o fenômeno do crack na atualidade. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do
Sul, 2008.
LEITE, Marcos da Costa e col. Cocaína e crack: do fundamento ao tratamento.
Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.
MINISTÉRIO DA SAÚDE – Coordenação Nacional de Saúde Mental, Álcool
e outras Drogas – www.saude.gov.br
MACFARLENE, A. et al. Que droga é essa? São Paulo: ED. 34.2003
RIBEIRO, M. e Laranjeira, R.R. e col. O Tratamento do usuário de Crack. São
Paulo: Leitura Médica, 2010.
www.abead.com.br – Associação Brasileira de Estudos sobre Álcool e outras
Drogas1717
Secretarias Estaduais de Saúde
Secretaria de Estado da Saúde do Acre
Rua Benjamim Constant, 830 - Centro - Rio Branco/AC
CEP 69908-520
Telefone: (68) 3212 - 4141 / 4142
Fax: (68) 3224 - 9207
Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas
Av. da Paz, 978 - Centro - Maceió/AL
CEP 57025-050
Telefone: (82) 3315 -1152 /1105/1163/1105/1152
Fax: (82) 3315 -1158/1155
Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas
Av. André Araújo, 701 - Aleixo - Manaus/AM
CEP 69060-001
Telefone: (92) 3643 - 6391/6302/ 6391/6432/6398/6387
Fax: (92) 3643 - 6370
Secretaria de Estado da Saúde do Amapá
Av. FAB, 069 - Centro - Macapá/AP
CEP 68906-000
Telefone: (96) 3312 - 1527/1502/1500
Fax: (96) 3312 - 1520
Secretaria de Estado da Saúde da Bahia
Centro Administrativo da Bahia - 4
 Av. Plat. 6 Lado ‘’B’’- 3º andar - Salvador/BA
CEP 41500-300
Telefone: (71) 3115 - 4174/4168/4275
Fax: (71)3371 - 32371818
Apoio
Secretaria de Estado da Saúde do Ceará
Av. Almirante Barroso, 600 - Praia de Iracema - Fortaleza/CE
CEP 60060-440
Telefone: (85) 3101 - 5124/5126
Fax: (85) 3101 - 5275
Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal
SAIN Parque Rural, s/n - Brasília/DF
CEP 70086-900
Telefone: (61) 3347-3235 / 3348 - 6104
Fax: (61) 3348 - 6276
Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo
Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 2025 - Bento Ferreira - Vitória/ES
CEP 29050-625
Telefone: (27) 3137-2306 / 2309 / 2333
Fax: (27) 3314 - 5254
Secretaria de Estado da Saúde de Goiás
Rua SC 1, 299 - Parque Santa Cruz - Goiânia/GO
CEP 74860-270
Telefone: (62) 3201-2444/3768/3822
Fax: (62) 3201-3824
Secretaria de Estado da Saúde - Maranhão
Av. Carlos Cunha, s/n - Calhau - São Luiz/MA
CEP 65076-820
Telefone: (98) 3218 - 2338 / 3227- 0763 / 3218 - 8746/ 8749
Fax: (98) 3218 - 87251919
Secretaria de Estado da Saúde de Mato Grosso
Centro Político Administrativo
Rua D, Quadra 12, lote 2, Bloco 5 - Cuiabá/MT
CEP 78049-902
Telefone: (65) 3613 - 5310/5458/5311/5312/5314
Fax: (65) 3613.5318
Secretaria de Estado da Saúde de Mato Grosso do Sul
Parque dos Poderes - Bloco 7 - Jardim Veraneio - Campo Grande/MS
CEP 79031-902
Telefone: (67)3318 -1720/1717/1716
Fax: (67) 3318 -1760
Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais
Rodovia Prefeito Américo Rene Gianetti, s/n - Prédio Minas - 12º andar
Bairro Serra Verde - Belo Horizonte/MG
CEP 31630-900
Telefone: (31) 3916 - 0618 / 0619 / 0620
Fax: (31) 3916-0695/0692
Secretaria de Estado da Saúde do Pará
Av. Conselheiro Furtado, 1597 - Cremação - Belém/PA
CEP 66040-100
Telefone: (91) 4006 - 4814/4800/4802/4803/4804/4805
Fax: (91) 4006 - 4849
Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba
Av. Dom Pedro II, 1826 - Torre - João Pessoa/PB
CEP 58040-440
Telefone: (83) 3218 - 7438/7485/7428
Fax: (83) 3218 - 73052020
Apoio
Secretaria de Estado da Saúde do Paraná
Rua Piquiri, 170 - Rebouças - Curitiba/PR
CEP 80230-140
Telefone: (41) 3330 - 4400/4409/4300
Fax: (41) 3330 - 4407
Secretaria de Estado da Saúde de Pernambuco
Rua Dona Maria Augusta Nogueira, 519 - Bongi - Recife/PE
CEP 50751-530
Telefone: (81) 3184 - 0148 / 0158
Fax: (81) 3184 - 0145/0146
Secretaria de Estado da Saúde do Piauí
Av. Pedro Freitas, s/n - Bloco “A” Centro administrativo - Teresina/PI
CEP 64018-200
Telefone: (86) 3216 - 3557 / 3595/3559/3627
Fax: (86) 3216 - 3617
Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro
Rua Graça Aranha, 182 - 4º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
CEP 20030-001
Telefone: (21) 2332 - 6123/6122/6135
Fax: (21) 2333-3757
Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Norte
Av. Deodoro, 730 - Ed. do INAMPS - 8º andar - Natal/RN
CEP 59020-600
Telefone: (84) 3232 - 7432/7456/2628/2611/2610/2596/
Fax: (84) 3232-26142121
Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul
Av. Borges de Medeiros, 1501 - 6º andar - Porto Alegre/RS
CEP 90119-900
Telefone: (51) 3288 - 5803/5804/5805/5806
Fax: (51) 3226 - 3309
Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia
Rua Gonçalves Dias, 812 - Bairro Olaria - Porto Velho/RO
CEP 76801-234
Telefone: (69)3216 - 7355/5296/5287
Fax: (69) 3216 -7357 / 7347
Secretaria de Estado da Saúde de Roraima
Rua Madri, 180 - Bairro Aeroporto - Boa Vista/RR
CEP 69310-043
Telefone: (95) 3623 -1690 / 2121-0501/2121-0505
Fax: (95) 2121-0502
Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina
Rua Esteves Júnior, 160 - Ed. Halley - 7º andar - Centro - Florianópolis/SC
CEP 88015-530
Telefone: (48) 3221-2080/2016 / 2333
Fax: (48) 3221-2023/2279
Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo
Av. Dr. Eneas de Carvalho Aguiar, 188 - 7º andar - São Paulo/SP
CEP 05403-000
Telefone: (11) 3081 - 3911/ 3066 - 8885
Fax: (11) 3085 - 43152222
Apoio
Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe
Praça General Valadão, 32 - Palácio Serigi - Aracaju/SE
CEP 49010-520
Telefone: (79) 3234 - 9580 /3234 - 9568
Fax: (79) 3222-1135
Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins
Praça dos Girassóis - Esplanada das Secretarias
Secretaria de Saúde - Palmas/TO
CEP 77003-020
Telefone: (63) 3218 - 1713/1730
Fax: (63) 3218 - 172.

Participe! Envie-nos seu comentário : www.uniaonet.com/email.htm
www.uniaonet.com/estatisticas.htm